Para o MPLA, governar é… destruir a UNITA

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite (não se sabe por quanto tempo) que exista em Angola, acusou hoje o Governo do MPLA (que só está no Poder há 45 anos) de ter “um plano para acomodar os que se oferecem em diabolizar” o seu líder, afirmando que combater Adalberto da Costa Júnior “é a sua única agenda de governação”. Isto, acrescente-se, para além do apoio ao mercado imobiliário já que cada sipaio da UNITA que diga mal do seu líder poderá ser gratificado com…

Leia mais

Impor a política do terror

Os mercenários do MPLA estão, mais uma vez mas agora de forma mais letal, a municiar os falcões do partido para que eles se sintam legitimados a fazer o que, dizem, o Presidente do MPLA quer que se faça, se bem que resguardando a imagem internacional de João Lourenço (já bem manchada), sendo que a imagem interna já não tem cura. No dia 29 de Outubro de 2020, João Lourenço exortou (na abertura da IV sessão ordinária do Comité Central do seu grupo) os jovens a “não se deixarem manipular”…

Leia mais

Quem quer tacho avia-se no… MPLA!

O comunicado do Bureau Político do partido que está no Poder em Angola há 45 anos, o MPLA, em relação aos incidentes de Cafunfo, nos quais a UNITA diz terem sido mortas 23 pessoas, enquanto a polícia fala em seis, revela um partido que continua sem soluções, para responder aos principias problemas sociais, afirmam todos aqueles que, ao contrário das ordens superiores do MPLA ainda têm coluna vertebral e se recusam a transferir o cérebro para os intestinos. Por Orlando Castro (*) As críticas estendem-se ao facto de o MPLA…

Leia mais

MPLA (des)caracterizado assume ditadura

As semelhanças comportamentais, separadas pelo tempo, aproximam-se, todos os dias, do espelho identitário, parido em 1964, por António Agostinho Neto e, recriado em 2017, por João Manuel Gonçalves Lourenço. Por William Tonet A natureza perversa do “MPLA/vingativo, que assassinou o MPLA/nacionalista e democrático de Viriato da Cruz, Mário Pinto de Andrade, Matias Miguéis e outros, autoritariamente imposta, em 1964, por Agostinho Neto e Lúcio Lara, a ferro, fogo e rios de sangue e, quando se pensava ter essa época dantesca ficado no passado, eis que ressuscita, no máximo esplendor, em…

Leia mais

“Liberdade de expressão em Angola está em queda livre”

Sérgio Piçarra é um dos vencedores da edição 2020 do Prémio franco-alemão dos Direitos Humanos e do Estado de Direito. É igualmente um cartunista de nível internacional. À DW África, afirma que em “Angola a liberdade de expressão está em queda livre”. A propósito da prestigiante distinção que lhe foi, merecidamente atribuída, Sérgio Piçarra afirma: “Foi uma grande surpresa para mim. E é sempre bom quando os nossos trabalhos são reconhecidos. Naturalmente estamos todos felizes e muito honrados. E nos dá mais força de continuarmos a trabalhar e irmos dando…

Leia mais

Contra a UNITA marchar,
com o dedo no… gatilho

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, manifestou preocupação com actos de intolerância política (como se isso fosse possível…), que ocorrem pelo país contra cidadãos críticos ao regime e acções “pouco éticas” contra o líder desta formação política. Em comunicado de imprensa, o Comité Permanente da Comissão Política da UNITA refere que tomou conhecimento pela imprensa (com exclusão da que é propriedade do MPLA) do plano do MPLA, partido no poder há 45 anos, que visa “combater até à exaustão” o…

Leia mais

Há acontecimentos que o tempo não resolve

A ideia dos vencedores no 27 de Maio de 1977 (invocando uma ideologia que apresentavam como libertadora) de que fariam esquecer com o tempo o que se passou, não funcionou. O erro foi gigantesco. Por Domingos Lopes (*) Não se pode construir o futuro colocando pedras no passado tentando enterrar a História sem que os enterrados e os seus familiares saibam onde estão os seus entes desaparecidos. O Esquerda.net republica este texto de Domingos Lopes escrito para o dossier sobre o 27 de Maio de 1977 há 3 anos. As…

Leia mais

Esteróides contra o medo

João Lourenço continua a ter medo de José Eduardo dos Santos. Os seus “fiéis” seguidores de hoje são os mesmos que ontem (tal como ele) eram “fiéis” seguidores do anterior presidente e, é claro, serão sempre “fiéis” seguidores de quem estiver no poder… até mesmo se, por obra do acaso, voltasse a ser Eduardo dos Santos. Recorde-se que João Lourenço confirmou no dia 29 de Novembro de 2018 que, ao contrário do que ele propalara aos quatro ventos nos areópagos políticos internacionais, em Setembro de 2017 tinha nos cofres do…

Leia mais

Quando se vai a óbito!

Angola registou 11 novas infecções pelo novo coronavírus e um óbito, a oitava morte, de um total agora de 166 casos positivos, informou hoje a ministra da Saúde. Sílvia Lutucuta disse que a vítima mortal é de um cidadão de 61 anos, transferido da província do Cuanza Norte, com síndrome respiratório crónico agravado e que tinha já de base uma doença pulmonar infecciosa grave e diabetes. Segundo a ministra, o doente chegou ao banco de urgência do Hospital Militar já num estado crítico, “e que foi a óbito em pouco…

Leia mais

A “razão” da força

A pergunta é basilar e esclarecedora. Porque será que a Amnistia Internacional alerta as autoridades angolanas que o estado de emergência não pode ser “utilizado para outros caminhos”? Para além da interrogação também lembra que, além do acesso aos cuidados de saúde, é preciso garantir que bens essenciais não faltem aos angolanos. Enquanto isso, um português residente em Angola criou um ‘call center’ para ajudar a população a esclarecer dúvidas sobre a Covid-19. “A s forças de segurança não podem usar este estado de emergência para uso excessivo de violência…

Leia mais