POVO “ESGOTA” COMIDA COM MEDO DO QUE PODE VIR

O receio de instabilidade pós-eleitoral em Angola, devidamente propalada pelo MPLA com as referências à cabidela, aos burros, aos bandidos e aos lúmpenes (para além do risco de lavarmos no focinho como prometeu o general Francisco Furtado), mais que duplicou a procura nos estabelecimentos comerciais em Luanda, com enchentes de populares ávidos em garantir alimentos no dia que antecede as quintas eleições angolanas. Frescos, arroz, óleo e massa alimentar são os produtos com mais saída nos diversos armazéns e estabelecimentos comerciais da capital angolana, onde os gestores das superfícies garantem…

Leia mais

FESTA ELEITORAL ENCOBRE MEDO DE VIOLÊNCIA

A semana e meia das eleições gerais marcadas para 24 de Agosto, os cidadãos de Luanda elogiam a propaganda eleitoral, entre bandeiras e cartazes, que enfeitam as principais ruas e avenidas da capital angolana, mas temem os “focos de intolerância” que se notam no “ambiente de festa”. As bandeiras e cartazes das oito forças políticas concorrentes, maioritariamente afixadas em postes de iluminação pública, não passam despercebidas a quem circula pela capital angolana. Nas avenidas mais movimentadas de Luanda, como a Deolinda Rodrigues, Ho-Chi-Minh, Ngola Kiluanje, e nos largos da Mutamba…

Leia mais

CABIDELA DE FALCÕES E GAZELAS

No dia 22 de Março, o MPLA, partido no poder em Angola há 46 anos, atribuiu a responsabilidades pelos confrontos que envolveram militantes seus no Uíje à UNITA (oposição), afirmando que este foi sempre o seu “comportamento” dos militantes do partido que vai ser cozinhado (cabidela) pelo MPLA, apelando às suas autoridades que levem os responsáveis a tribunal. “Uma imagem vale mais do que mil palavras. Esse sempre foi o comportamento dos senhores da UNITA. Vejam o histórico e vejam de quem é esse comportamento. Os vídeos são mais do…

Leia mais

SÓ OS DITADORES MANDAM MATAR OS MENSAGEIROS

O Conselho Directivo da Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (ERCA), sucursal para a comunicação social do MPLA deliberou em Janeiro de 2021 – de acordo com as ordens superiores do patrão – o que a seguir se transcreve. Por Orlando Castro «1. Chamar a atenção de toda a comunicação social e dos jornalistas em particular, para a entrada em vigor no próximo mês de Fevereiro das leis que aprovam o Código Penal Angolano e o Código do Processo Penal Angolano em Novembro de 2020 pela Assembleia Nacional e já…

Leia mais

SUPER PRESIDENTE FAZ O MPLA AVANÇAR PARA… TRÁS

A cada dia que passa fica claro que o MPLA não está preparado para enfrentar o maior partido da oposição que, por enquanto, o MPLA ainda permite, a UNITA. Daí violência verbal (a roçar a arruaça) do triunvirato que dirige o país: Presidente do MPLA, Presidente da República e Titular do Poder Executivo… Literalmente, todo o mundo que se preocupa com o que se passa em Angola (se é que alguém se preocupa) sabe que se multiplicam as manifestações e intervenções públicas de inúmeros cidadãos, organizações sociais, partidos que têm…

Leia mais

MPLA TREME E MANDA TC ATACAR

A UNITA afirma que a Frente Patriótica Unida (FPU), plataforma de partidos na oposição, “é a conjugação de esforços, que vai apoiar a candidatura do partido nas próximas eleições”, e considerou “deselegante” a comunicação do Tribunal Constitucional. “Queremos deixar bem claro que a FPU é a conjugação de esforços, mas a entidade que vai concorrer é claramente a UNITA, a liderança é da UNITA e os símbolos são da UNITA”, disse hoje o presidente do grupo parlamentar da UNITA, Liberty Chiyaka. A “conjugação de esforços” no seio do maior partido…

Leia mais

PARA O MPLA OS FINS JUSTIFICAM (TODOS) OS MEIOS

A UNITA condenou hoje que o considera ser uma “onda de prisões arbitrárias” no país e apelou ao governo, sobretudo ao Presidente da República, João Lourenço, para que incentive o diálogo nacional. Não seria melhor fazer o mesmo apelo ao Presidente do MPLA (João Lourenço), ao Titular do Poder Executivo (João Lourenço) e ao Comandante-em-Chefe das Forças Armadas (João Lourenço)? AS declarações foram feitas hoje pelo secretário-geral do principal partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, Álvaro Chikuamanga Daniel, numa conferência de imprensa em que a UNITA…

Leia mais

PRESIDENTE, PERGUNTE À PRIMEIRA-DAMA

Recordando (como se fosse preciso) os métodos de José Eduardo dos Santos durante 38 anos, hoje os “anónimos” servidores de João Lourenço voltam a pôr as garras de fora. Não gostam que os Jornalistas em geral, e os do Folha 8 em particular, se recusem a pensar (só) com a barriga (tantas vezes vazia). Por Orlando Castro Pela forma, mas também pelo conteúdo e pela escrita, percebe-se que são gente evoluída e que gravita junto de quem tem o Poder, tal a forma canina como se arrogam ter o dever…

Leia mais

REDES SOCIAIS: 1 JORNALISTAS 0

Falar hoje, tal como ontem e certamente amanhã, de Cabinda é algo que desagrada aos poderes políticos de Angola e de Portugal, bem como ao poder económico nacional ou global. Mesmo assim, há coisas a que nem todos podem fugir. Os Jornalistas não fogem. Os fazedores de textos de propaganda, esses fogem como o Diabo da cruz. Por Orlando Castro Antevendo a eventualidade de o poder militar de Angola calar, com a conivência petrolífera da comunidade internacional, todos aqueles que no próprio país ou na colónia de Cabinda lutam pelos…

Leia mais

Sou angolano (do MPLA)

O artigo “Sou angolano (do MPLA)”, aqui publicado no dia 26 de Dezembro de 2020, foi o mais lido e partilhado de todos os publicados pelo Folha 8. Sem comentários da nossa parte, vamos agora republicá-lo, na íntegra e “ipsis verbis”: Um projecto cultural e filantrópico denominado “Sou angolano, sou da paz e lutarei pela paz”, destinado a promover o patriotismo e a cidadania, foi lançado hoje, sábado, no município de Viana (Luanda), numa iniciativa do músico angolano Chilola de Almeida. Segundo o mentor do projecto, que tem o patrocínio…

Leia mais