A (a)MPLA vitória dos escravocratas

A consultora Fitch Solutions considera que o Governo angolano (do MPLA há 45 anos) vai prosseguir as reformas para melhorar o ambiente empresarial, mas alertou que o risco de instabilidade social (20 milhões de pobres) vai continuar elevado devido ao descontentamento com a crise que o país atravessa. “Antecipamos que o Governo de Angola vá continuar com a sua agenda de reformas favoráveis ao investimento nos próximos trimestres, garantindo continuidade das políticas”, dizem os consultores numa análise à situação económica e política. Na análise, enviada aos investidores, esta consultora, detida…

Leia mais

Cheira a estado de guerra

O director da consultora EXX Africa disse hoje à Lusa que as reformas em Angola poderão ser adiadas devido à crise económica e aos protestos violentos das últimas semanas, o que afecta as relações com o Fundo Monetário Internacional. Juntando a isso a pandemia de Covid-19, eis que o MPLA fica com luz verde para inventar a necessidade de declarar o estado de guerra. Vejamos o que diz o Artigo 58.º da Constituição de Angola (Limitação ou suspensão dos direitos, liberdades e garantias): 1. O exercício dos direitos, liberdades e…

Leia mais

Reflexão sobre a saúde pública

A crise não é um mal, caso seja bem gerida. São oportunidades para fazer ajustes, para ir adaptando-se às novas exigências. A crise de saúde existente em Angola e seguirá por muitos anos, é um problema que não será resolvido em um dia, e muito menos com uma simples reforma legal. Num país onde nunca foi debatido um modelo de atenção primária de saúde ou modelo de médico que queremos, que saúde esperamos ter? Por Adão Xirimbimbi “AGX” Jurista A saúde pública em qualquer parte do mundo é um tema…

Leia mais

Quanto mais pobres mais passivos e domesticados

Cerca de 500 trabalhadores manifestaram-se este sábado em Luanda contra o elevado custo de vida, exigindo ao governo respostas para a precariedade laboral, aumento do custo de vida e salários em atraso. Os manifestantes certamente desconhecem que o MPLA só está no Poder há 44 anos, o que é muito pouco tempo para mostrar o que vale… O protesto, convocado pela União Nacional dos Trabalhadores Angolanos – Confederação Sindical (UNTA-CS), mobilizou trabalhadores de empresas como a Mecanagro que aproveitaram a oportunidade para pedir soluções para o problema que se arrasta…

Leia mais

Governo bem acelera mas continua em ponto morto

A Administração Geral Tributária (AGT) angolana manifestou hoje preocupação com a actual situação socioeconómica do país, referindo, contudo, que além de arrecadar receitas para o Estado está também “atenta a analisar o comportamento do IVA na economia”. Então o que João Lourenço (não) fez não é suficiente para a AGT estar despreocupada? Alguém estará prestes a ser exonerado… “Estamos também mais preocupados ainda que os sectores da actividade económica funcionem e da economia angolana cresça, portanto, não podemos achar que a implementação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) foi…

Leia mais

Entreguismo, corrupção, incompetência & petróleo

A maioria dos políticos são vistos como canalhas, canalhas, canalhas, pelos malefícios, paradoxalmente, causados aos cidadãos, qual maioria ingenuamente cadastrada na estatística eleitoral, que leva ao poder, amiúde, os menos capazes, muitas vezes, os imbecis e piores preparados para a condução do(s) país(es). Por William Tonet A minoria, não acreditando na ladainha de um “país das maravilhas” condiciona o voto irracional, lançando “pranchas” à prudência, ao bom senso, levando o benefício da dúvida, atracando no porto do equilíbrio e da ética republicana, importante arco-íris da democracia. Para estes, nem toda…

Leia mais

Petróleo ameaça o regime

Petróleo ameaça o regime - Folha 8

A descida do preço do petróleo é uma ameaça à projecção de poder, influência e eficiência que Angola quer projectar internacionalmente, diz em entrevista à Lusa a analista Paula Roque da Crisis Group. “A crise do petróleo vai, de uma forma ou de outra, acelerar a mudança porque um país que tem um défice de quase 17 mil milhões de dólares no Orçamento, vai ter de fazer cortes e poderá ter alguma instabilidade, e isto influencia o poder externo, na medida em que a crise dificulta o papel de mediador…

Leia mais