Abel teve com ele a sua gente

Abel Chivukuvuku convocou para hoje uma manifestação para defender a legalização do PRA-JA Servir Angola e protestar contra o chumbo do Tribunal Constitucional ao seu partido. Milhares de angolanos saíram à rua numa manifestação de solidariedade que, pela primeira vez, foi transversal a toda a sociedade, juntando jovens, políticos de vários quadrantes (incluindo da UNITA e dirigentes do Bloco Democrático) e povo anónimo. Ontem, Abel Chivukuvuku revelou que recebeu ameaças de que poderia ser baleado hoje, mas avisou que não tinha medo e explicou com todas as letras: “É preciso…

Leia mais

Avenida Inocêncio de Matos

Centenas de jovens angolanos saíram às ruas de Luanda para protestar contra a corrupção em Angola e em defesa da realização de eleições autárquicas. Pediram o fim do MPLA no poder há 45 anos e mais emprego para os jovens. Governadora de Luanda, Joana Lina, emitiu um comunicado em que “repudia veemente o acto pratica” e “apela à urbanidade e livre expressão dos direitos fundamentais dos cidadão” desde que, presume-se, sejam do MPLA. Centenas de jovens saíram às ruas de Luanda, Angola, esta quinta-feira, e concentraram-se no Largo da Independência…

Leia mais

Feriado é sinónimo de dia útil

O Governo Provincial de Luanda (GPL), sob a superior orientação da dupla JL (Joana Lina e João Lourenço), rejeitou a realização da manifestação agendada para quarta-feira, feriado em que Angola celebra o Dia da Independência, alegando que o horário não é permitido, fazendo uma emblemática referência aos dias úteis, entre outros motivos. Na segunda-feira, Dito Dali, um dos organizadores da marcha que pretende exigir coisas que se enquadram, segundo o MPLA, numa tentativa de golpe de estado e atentado à segurança nacional: melhores condições de vida e eleições autárquicas em…

Leia mais

Olha que não!

O activista Luaty Beirão disse hoje que a proibição da marcha prevista para quarta-feira, Dia da Independência de Angola, carece de fundamento legal e sublinhou que o governo também é obrigado a cumprir as leis. “Olha que não, olha que não”. Isso de o governo ter de cumprir a leis é só nas democracias, nos Estados de Direito. “N enhum dos argumentos apresentados pelo governo provincial [de Luanda] serve de justificação para impedir a manifestação, para além de que teriam 24 horas para o fazer”, disse à Lusa Luaty Beirão,…

Leia mais

Só se for do… MPLA

O Governo Provincial de Luanda, sob as ordens superiores de Joana Lina, proibiu a manifestação prevista para quarta-feira, organizada por jovens activistas, que mantêm a intenção de sair à rua para protestar contra o elevado do custo de vida e pedir eleições autárquicas em 2021. E se fosse para apoiar as medidas do Governo? Aí seria diferente. Em declarações à agência Lusa, Benedito (Dito) Dalí, um dos promotores da marcha, prevista para quarta-feira, dia em que se assinalam os 45 anos de independência de Angola, disse que a proibição foi…

Leia mais

A caminho do… MPLA?

O deputado independente David Mendes, eleito nas listas da UNITA, anunciou a saída da bancada parlamentar do principal partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, após ter sofrido ameaças de morte. Em declarações à TV Zimbo, David Mendes disse que amanhã, terça-feira (3.11) vai formalizar a sua saída da bancada parlamentar da UNITA, afirmando não haver “condições morais” para continuar no lugar. Será que, como aconteceu com muita boa gente, o MPLA vai abrir os braços (entre outros sinais de boas-vindas) a mais um (des)contente? “Eu não…

Leia mais

Jovens pensantes estão em risco de extinção

O julgamento da centena de manifestantes detidos (jovens frustrados e manipulados pela UNITA, segundo o MPLA) no passado dia 24 de Outubro em Luanda terminou hoje, com 71 réus condenados pelo crime de desobediência, mas todos serão libertados, disse um advogado da defesa. Em declarações à Lusa, Zola Bambi, indicou que 26 réus foram absolvidos de todos os crimes e outros 71 condenados por desobediência a uma pena de um mês de prisão convertida em multa de 20 kwanzas por dia (0,0257 euros), bem como 10.000 kwanzas de taxa de…

Leia mais

A data que abalou o regime

O país vive momentos sinuosos, dolorosos, dramáticos, numa roda onde se consolida, cada vez mais, o desnorte do espectro ideológico. O MPLA, em 45 anos de poder absoluto, na direcção do país, nunca tão ostensivamente conviveu com uma cisão interna, transbordada para o exterior, pela própria liderança. Por William Tonet O resultado dessa estratégia é imprevisível, supera o desfecho final, mas, já exala, no ar, um cheiro nauseabundo, que atrai os gaviões (corvos) em busca de carne putrefacta. Em três anos, a formação partidária mais rica do mundo, pese controlar,…

Leia mais

Escravos querem a alforria
e, um dia, a… independência

Os promotores da manifestação em Luanda de sábado passado, violentamente reprimida pela Polícia (do MPLA) e que resultou na detenção de 103 pessoas, convocaram hoje um novo protesto para 11 de Novembro, Dia da Independência de Angola e dos 45 anos de Poder absoluto e absolutista (absolutismo: Sistema de governo em que o poder do chefe é absoluto, despotismo, tirania, autocracia) do MPLA. O anúncio foi hoje feito por Dito Dalí, um dos promotores da manifestação de sábado passado, eventualmente candidato a uma condecoração similar à de Luaty Beirão e…

Leia mais

Cegos e desdentados mas… condecorados

As associações angolanas de defesa dos direitos humanos Handeka e Mosaiko – Instituto para a Cidadania repudiam a “excessiva carga policial” numa manifestação em Luanda, no sábado, apontando um “recuo no exercício das liberdades fundamentais”. Em síntese, dirá com certeza a governadora de Luanda, Joana Lina, para que é que os escravos do MPLA precisam de liberdades? Por Orlando Castro (*) “Q ueremos mostrar o nosso veemente repúdio pela forma como se mostrou um recuo ao exercício das liberdades fundamentais, um recuo na prática de repressão de tempos não muito…

Leia mais