Há mais comida nos contentores (do lixo)

A agência de notação financeira Standard & Poor’s considera que Angola deverá manter-se novamente em recessão este ano, regressando ao crescimento apenas em 2022, salientando a queda na produção petrolífera e a lentidão na vacinação. Que chatice. Se ao menos ouvissem os peritos dos peritos angolanos (todos do MPLA) evitariam estes “erros” e saberiam que a culpa é do líder da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, das redes sociais e da oposição das couves que teimam em morrer (coisa estranha) por serem plantadas com a raiz para cima… “A perspectiva…

Leia mais

“Rating”? Lixo (para não destoar)

A Standard & Poor’s (S&P) considera que a credibilidade creditícia (crédito público) de Angola é “fraca”, o que é exacerbado pelo “acentuado declínio” do preço do petróleo em 2020. Se a isso se juntar a coxa credibilidade de um partido que está no Poder há quase 46 anos… Esta situação pode complicar o serviço da dívida nos “próximos 12 – 18 meses”, pelo que lhe dá uma nota de CCC+ (abaixo no nível de recomendação de investimento), avançou a agência de notação financeira. Na ocasião, a S&P avançou que as…

Leia mais

Sem fiado o MPLA não sabe (como) viver

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está a analisar com o governo angolano alternativas que podem ser adoptadas pelo país (leia-se MPLA) após a conclusão do programa de assistência financeira, em Dezembro de 2021, não descartando a possibilidade de um novo empréstimo. “Existem diversas alternativas que nós já apresentamos às autoridades, seja um novo programa com desembolso, sem desembolso, um programa precautório. Entre as modalidades que nós temos, as autoridades estão a considerar as diversas alternativas para ver aquilo que faz mais sentido”, disse o representante do FMI em Angola, Marcos…

Leia mais

Credores dão (mais um) balão de oxigénio a Angola

Angola evitou uma situação de incumprimento graças às moratórias internacionais sobre os pagamentos da dívida e poderá demorar mais tempo a recuperar economicamente do que outros países africanos, segundo um relatório publicado hoje pela Fundação Mo Ibrahim. De acordo com os autores do documento, Angola poderá ter poupado três mil milhões de dólares entre Maio de 2020 e Junho de 2021 graças à Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida (DSSI) promovida pelo G20, que garante uma moratória sobre os pagamentos da dívida dos países mais endividados aos países mais…

Leia mais

Fiado ou fiado, eis a questão

A agência de notação Moody’s considera que a principal questão sobre a evolução do “rating” de Angola é a questão de saber se o Governo vai conseguir refinanciar a dívida de curto prazo e as necessidades de financiamento. Fiado, precisa-se! “Estamos agora a focar-nos no que víamos antes da pandemia, que é saber se o Governo conseguirá refinanciar a dívida de curto prazo e reduzir as necessidades de financiamento, dando assim mais flexibilidade às opções”, diz a directora do grupo de análise do risco soberano na agência de notação financeira…

Leia mais

Chulam África até ao tutano

O director do departamento africano do Fundo Monetário Internacional (FMI) considerou hoje que o continente enfrenta uma “divergência perigosa” face ao resto do mundo em termos de vacinas e de crescimento económico decorrente da pandemia. “A recuperação é mais anémica do que gostaríamos, temos um crescimento de 6% no mundo, e na África subsaariana é de 3,4% este ano, queríamos que fosse ao contrário, porque esta é uma divergência perigosa”, afirmou Abebe Aemro Selassie, durante a Cimeira da Paz, que decorre na véspera da realização da cimeira sobre o financiamento…

Leia mais

De regresso à cidade luz

O Presidente angolano, João Lourenço, parte amanhã para Paris onde irá participar numa reunião de alto nível sobre economias africanas e reunir-se com os seus homólogos de França e África do Sul e o primeiro-ministro português, António Costa. O evento, que se realiza na terça-feira, é uma iniciativa do Governo francês, com o envolvimento da União Africana, e vai permitir debater aspectos como a dívida dos países africanos (crucial, no caso de Angola, para que o Governo continue a confundir a obra-prima do Mestre com a prima do mestre de…

Leia mais

O ideal é não pagar o que se deve e continuar a receber fiado

João Lourenço, Presidente angolano, defende a continuidade das negociações ao nível bilateral e multilateral para o reescalonamento das dívidas, em função da situação específica de cada país africano, que enfrentam dificuldades na reactivação das suas economias. Já é um bom sinal o líder do partido que “comprou” o país há 45 anos (o MPLA) achar que Angola tem mesmo uma economia. João Lourenço expressou a posição angolana durante a sua intervenção na abertura do Diálogo de Alto Nível sobre “Alimentar África: Liderança para o Incremento das Inovações bem Sucedidas”, promovido…

Leia mais

Se a avó do hipopótamo tivesse rodas seria um helicóptero?

O analista da agência de rating Moody`s que segue Angola disse hoje que a previsão de crescimento foi revista em alta para 2,7%, marcando o fim da recessão dos últimos cinco anos. “Acabámos de rever a nossa previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de Angola para 2,7% este ano”, face aos 1,2% que a Moody`s previa em Setembro do ano passado, disse Aurelien Mali. Previsões para todos os gostos. “A recuperação está sustentada no facto de o preço do petróleo ter estado a subir desde o nível…

Leia mais

África é sinónimo de devedor

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) estimou hoje que o rácio da dívida face ao Produto Interno Bruto das nações africanas vai atingir os 75% este ano, argumentando que o financiamento deve ser direccionado para os projectos mais produtivos. “Uma das principais recomendações para a sustentabilidade da dívida é o fortalecimento da ligação entre o financiamento da dívida e o crescimento dos lucros, principalmente através da garantia de que a dívida é usada para financiar os projectos mais produtivos, aqueles que geram retorno suficiente para pagar a dívida no futuro”,…

Leia mais