Desde que o Governo faça o que não tem feito… governar

O analista da consultora NKC African Economics que segue a economia de Angola considera que uma queda dos preços do petróleo ou uma falha nas receitas não petrolíferas pode obrigar o país a reestruturar a dívida. Ou seja, é mais uma oportunidade para o Governo mostrar o que tem mostrado nos últimos 45 anos: Não sabe o que é governar. “Angola continua com risco elevado de ter uma dívida problemática, uma situação em que um país tem dificuldades em servir a dívida e necessita, ou está à beira de requerer,…

Leia mais

Cheira a estado de guerra

O director da consultora EXX Africa disse hoje à Lusa que as reformas em Angola poderão ser adiadas devido à crise económica e aos protestos violentos das últimas semanas, o que afecta as relações com o Fundo Monetário Internacional. Juntando a isso a pandemia de Covid-19, eis que o MPLA fica com luz verde para inventar a necessidade de declarar o estado de guerra. Vejamos o que diz o Artigo 58.º da Constituição de Angola (Limitação ou suspensão dos direitos, liberdades e garantias): 1. O exercício dos direitos, liberdades e…

Leia mais

De batota em batota

A agência de notação financeira Moody’s alerta que Angola e Moçambique estão entre os países da África subsaariana onde as empresas públicas mais podem desequilibrar as contas públicas devido ao reporte deficiente dos dados. Por outras palavras, Há quem esteja atento a algo que os angolanos conhecem há 45 anos – a batota do MPLA. “O nosso indicador composto sobre a transparência orçamental assinala que países como o Gabão, Angola, República do Congo e Moçambique estão particularmente em risco de reporte deficiente de dados, sugerindo que os desafios relativos ao…

Leia mais

O que seria de nós?

A consultora Fitch Solutions prevê que o Banco Nacional de Angola mantenha a taxa de juro de referência nos 15,5% até final do ano para controlar a inflação, que deverá ficar nos 21,9% este ano. Não é por falta de bons diagnósticos que o doente vai morrer e que já está em coma. O problema está nos “médicos” que ministram antibióticos ao José Maria quando o doente é a Maria José. “N ós antevemos que o Banco Nacional de Angola mantenha a taxa de juro de referência nos 15,5% até…

Leia mais

“Perdoai-lhes, irmãos. O
MPLA não sabe o que faz”

A agência de notação financeira Fitch Ratings diz que Angola deverá ter de pagar cerca de 5 mil milhões de dólares este ano em pagamentos de dívida pública, representando mais de 60% da receita do Governo. Deverá? Provavelmente o MPLA irá dizer que paga… se alguém emprestar dinheiro ou, em alternativa, não… pagará. “Estimamos que o Governo de Angola enfrente um custo de aproximadamente 5 mil milhões de dólares [4,4 mil milhões de euros], equivalente a 8% do Produto Interno Bruto (PIB), em amortizações de dívida externa, com o total…

Leia mais

Generais (não) sabem gerir (um país)

As exportações de petróleo de Angola caíram 48% em Maio face ao valor de Abril, para 225 mil milhões de kwanzas, de acordo com os dados do Ministério das Finanças citados pelas agências de notícias internacionais. A pandemia da Covid-19 “só” veio demonstrar que o rei vai nu e que os generais não estão propriamente vocacionados para gerir um país. O valor das exportações de petróleo passou de 432,5 mil milhões de kwanzas (644 milhões de euros), em Abril, para 225,3 mil milhões de kwanzas (338 milhões de euros) em…

Leia mais

Com a barriga vazia não
é preciso apertar o cinto

O director do departamento africano da consultora Eurasia, Darias Jonker, diz em entrevista à Lusa que Angola e Moçambique não deverão ter grande apoio dos credores privados nas iniciativas de alívio dos pagamentos da dívida pública que, segundo o FMI, deverá este ano ultrapassar os 132%. “N ão posso comentar sobre a questão mais lata do envolvimento dos credores privados no acordo do G20, mas no que diz respeito a Angola e Moçambique, não espero grande apoio dos credores privados, excluindo os credores chineses”, respondeu Darias Jonker quando questionado sobre…

Leia mais

Estamos a bater no fundo

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reviu hoje a previsão de evolução da economia de Angola, antecipando agora uma recessão económica de 1,4% e um aumento da dívida pública para 132,2%, este ano. Covid-19 e petróleo estão a dar, ainda mais, cabo da vida dos angolanos. De acordo com as Perspectivas Económicas Regionais da África subsaariana, a economia de Angola deverá continuar a registar um crescimento negativo, contraindo 1,4% este ano, depois de ter registado uma recessão de 1,5% em 2019, mas regressando ao crescimento no próximo ano, com uma taxa…

Leia mais

Solução para o problema?
– Problema para a solução

O analista que segue Angola na Moody`s estima que a dívida pública deve aumentar para cerca de 110% do Produto Interno Bruto e que o país deverá sofrer uma recessão de 0,9% este ano. Provavelmente a solução não passa por João Lourenço pedir (ainda mais) ajuda ao Povo nem por fundir ministérios. Mas, isso sim, por o Presidente entender que o MPLA não é uma solução para o problema. Sendo antes um (enorme) problema para a solução. “P revemos que a dívida pública de Angola aumente ainda mais este ano…

Leia mais

Governo aposta no fiado
para esconder fracassos

A agência de notação financeira Moody’s (que, como o Governo do MPLA sabe muito bem, não percebe nada do assunto) considera que Angola está entre os países mais susceptíveis a um choque financeiro devido à mudança na estrutura da dívida, que, juntamente com Moçambique, ultrapassa os 100% do Produto Interno Bruto (PIB). “A mudança na composição dos credores aumentou os riscos de crédito em vários países, num contexto de maior acesso aos mercados de capitais, as emissões domésticas e internacionais de títulos de dívida aumentaram, enquanto a percentagem de empréstimos…

Leia mais