Fiado + fiado = falência

A economia de Angola, gerida há 45 anos pelo MPLA, passou a fazer parte dos 42 países analisados em pormenor pelo Instituto Financeiro Internacional (IFI), o órgão representativo dos credores privados, e é um dos três países com mais dívida para pagar este ano. Recorde-se a tese fundamental do MPLA: Os investidores entram com o dinheiro e o MPLA entra com a experiência. No fim, os investidores ficam a experiência e o MPLA com o dinheiro. Isto enquanto os credores não obrigarem o país a abrir… falência. “Mais de 190…

Leia mais

S.O.S. a todos os credores

O líder do Clube de Paris disse hoje que os credores privados terão de participar no alívio da dívida dos países mais vulneráveis, admitindo, ainda assim, a possibilidade de haver “excepções específicas e muito limitadas”. Em entrevista à agência de informação financeira Bloomberg, o chefe do Tesouro do Ministério das Finanças da França, Emmanuel Moulin, que acumula a presidência do Clube, disse que “um tratamento de dívida ao abrigo do Enquadramento Comum para o Tratamento da Dívida para além da Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida (DSSI) vai requerer…

Leia mais

Cheira a estado de guerra

O director da consultora EXX Africa disse hoje à Lusa que as reformas em Angola poderão ser adiadas devido à crise económica e aos protestos violentos das últimas semanas, o que afecta as relações com o Fundo Monetário Internacional. Juntando a isso a pandemia de Covid-19, eis que o MPLA fica com luz verde para inventar a necessidade de declarar o estado de guerra. Vejamos o que diz o Artigo 58.º da Constituição de Angola (Limitação ou suspensão dos direitos, liberdades e garantias): 1. O exercício dos direitos, liberdades e…

Leia mais

Fiado + fiado = falência

O analista da agência de notação financeira Fitch Ratings, que segue a economia de Angola, considera que será difícil ao Governo garantir novos financiamento para pagar a totalidade da dívida que vence nos próximos anos. “Traduzindo” para melhor entendimento, o Governo está com dificuldades em arranjar mais fiado para pagar os fiados anteriores. “A creditamos que as autoridades angolanas vão continuar a servir a dívida em moeda estrangeira em 2020 e 2021, mas com a data da amortização a aproximar-se, o Governo vai ter de garantir novas fontes de financiamento,…

Leia mais

Para pagar o fiado
é que vão ser elas!

Os 76 países em desenvolvimento que são elegíveis para a Iniciativa de Suspensão da Dívida do G20 (DSSI) devem 18 mil milhões de dólares aos credores oficiais e mais 13 mil milhões aos credores privados até Dezembro. Só em Angola, Honduras e Nigéria, o valor em pagamentos de dívida a ser feito este ano ultrapassa os 500 milhões de dólares. De acordo com uma análise feita pelo Instituto Financeiro Internacional (IFI), o órgão que representa os credores privados a nível mundial, estes são os valores que deverão ser pagos até…

Leia mais

Angolanos têm de pagar as dívidas do MPLA a… Cuba

O Presidente da República, João Lourenço embarcou hoje para a República de Cuba em visita oficial, onde, a partir de segunda-feira, efectua uma visita oficial de dois dias destinada a reforçar as relações de cooperação bilaterais, com a assinatura de vários acordos. Neste momento de crise, que os angolanos atravessam, fruto das más políticas do regime do MPLA (o único que o país conheceu desde 1975), a deslocação ao país caribenho, tem todo o condão de ser mais partidário, fruto da longa relação entre os dois partidos no poder. Se…

Leia mais

Um em cada 5 kwanzas de receitas é para pagar juros

A agência de notação financeira Moody’s alertou hoje que Angola está entre os países da África subsaariana que estão mais vulneráveis à perda de controlo dos activos estratégicos quando negoceiam uma reestruturação da dívida com a China. “O s países ricos em recursos naturais, como Angola, Zâmbia e a República Democrática do Congo [RDC], ou com infra-estruturas estrategicamente importantes, como portos ou caminhos de ferra no Quénia, são os mais vulneráveis ao risco de perderem o controlo de importantes activos em negociações com os credores chineses”, lê-se numa análise desta…

Leia mais

A prova do crime

O ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira, esclareceu, em Pequim, que “parte” dos 2 mil milhões de dólares que serão financiados pelo Governo da China “servirá para a regularização da dívida com os credores chineses”. É obra. Pedir mais fiado à China para pagar dívidas aos… chineses. Em declarações à imprensa, a propósito dos acordos agora rubricados entre os governos de Angola e da China, Archer Mangueira disse com todas as letras que serão os chineses a financiar o pagamento das dívidas aos chineses. Assim não custa governar. O…

Leia mais

Parabéns à Frelimo
– Moçambique faliu

O Governo moçambicano assumiu que não tem dinheiro para pagar os juros de uma emissão de dívida que vence esta quarta-feira e tenta, com contactos junto do Fundo Monetário Internacional e de outros credores, encontrar uma solução de última hora. Parabéns à Frelimo! O analista da NN Investment Partners Marco Ruijer considerou hoje que não é provável que Moçambique consiga aceder aos mercados financeiros nos próximos anos, acrescentando que os investidores não deverão conseguir recuperar a totalidade do dinheiro investido. “A situação assemelha-se a um possível incumprimento financeiro”, disse o…

Leia mais