Tuberculose? Malária? Pois…

O director do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), Filomeno Fortes, diz que doenças como a tuberculose estão a ficar descontroladas e pediu esforços conjuntos da Europa, União Africana e CPLP na luta contra a sindemia em África. “Talvez fosse importante que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a presidência de Portugal na União Europeia (UE) e a União Africana (UA) se pudessem juntar, em algum momento, para criarem uma `task force` por causa da situação em África”, disse Filomeno Fortes. O médico angolano falava, em entrevista…

Leia mais

Viva o Ango(fome)Sat-2!

O satélite do MPLA, Angosat-2, produzido na Rússia, deverá ser enviado para o espaço (calendas gregas) a partir de Baikonur em Março de 2022 após o satélite antecessor ter perdido o contacto com a Terra, mau grado os esforço feitos pelos dois últimos representantes de Deus em Angola: José Eduardo dos Santos e João Lourenço. Em Outubro, a empresa Sistemas Informacionais de Satélites Reshentev enviará o módulo de carga do satélite para a Europa para que o mesmo receba os seus equipamentos. Enquanto isso, o satélite já tem prazo de…

Leia mais

Reflexão sobre a saúde pública

A crise não é um mal, caso seja bem gerida. São oportunidades para fazer ajustes, para ir adaptando-se às novas exigências. A crise de saúde existente em Angola e seguirá por muitos anos, é um problema que não será resolvido em um dia, e muito menos com uma simples reforma legal. Num país onde nunca foi debatido um modelo de atenção primária de saúde ou modelo de médico que queremos, que saúde esperamos ter? Por Adão Xirimbimbi “AGX” Jurista A saúde pública em qualquer parte do mundo é um tema…

Leia mais

Covid-19 tornou-nos imortais

Hoje é hora de cada um perguntar se devemos, ou não, agradecer ao Titular do Poder Executivo (governo unipessoal), por nos ter, em tão pouco tempo, tornado imortais. IMORTAIS, sim! Malária, paludismo, febre amarela, diarreias, doença do sono, gota…? Ora, ora! Por William Tonet A invulgar energia governativa, em concentrar recursos financeiros públicos, exclusivamente, para a importação de medicamentos, material gastável e recursos humanos, para atender os infectados do COVID-19 parece demonstrar que todos quantos sobrevivam a esta pandemia, estarão imunes às outras endemias e doenças. A fome, diariamente, mata…

Leia mais

Mais uns milhões

O Fundo Global vai disponibilizar para Angola, nos próximos três anos, um montante de 82,6 milhões de dólares (74 milhões de euros) para – espera-se – a luta contra o VIH/Sida, tuberculose e malária, anunciou hoje o ministério da Saúde angolano. Como os cofres dos donos do país não estão de boa saúde… todo o cuidado é pouco. Em comunicado de imprensa, o órgão ministerial informa que o valor global da alocação da subvenção para Angola para o período 2021-2024 representa um aumento de 56% em comparação com a actual…

Leia mais

Apatia do Governo gera protestos

Portadores de VIH/Sida em Angola ameaçam sair à rua para “protestar contra a falta de antirretrovirais” no país, sobretudo para o tratamento de segunda linha, anunciou a organização não-governamental angolana, Anaso. A pretensão da manifestação pública de portadores do VIH/Sida em Angola foi apresentada pelo presidente da Rede Angolana das Organizações de Serviços de Sida e Grandes Endemias (Anaso), António Coelho, que diz estar “preocupado com a situação”. Segundo o líder da ONG, neste momento um grande número de pessoas vivendo com o VIH/Sida está preocupado com a ausência dos…

Leia mais

Fome, fome, fome…

Mais de um terço dos angolanos (Angola tem mais de 30 milhões de habitantes) ficaram privados de comida, água potável e assistência médica e medicamentosa, no ano passado, segundo um inquérito promovido pela organização Afrobarómetro. Nada de novo. Há 45 anos que os autóctones se habituaram a viver sem comer, sem ter assistência médica. Como nem todos têm acesso aos caixotes de lixo dos donos do país (o MPLA), muitos morreram. No estudo, os autores sublinham que os dados deixam “a descoberto vulnerabilidades socioeconómicas profundas, que têm tornado extremamente penoso…

Leia mais

Quo Vadis, África?

O continente africano assinala amanhã,  segunda-feira, o Dia de África, marcado, este ano, pela luta contra a Covid-19 numa região a braços com vários conflitos, diversas endemias, montanhas de corrupção, incompetência governativa generalizada, nepotismo, cleptocracia e onde a integração económica continua longe do desejado e a equidade social é uma miragem. Em Maio de 1963, à medida que a luta pela independência do domínio colonial ganhava força, líderes de Estados africanos independentes e representantes de movimentos de libertação reuniram-se em Adis Abeba, na Etiópia, para formar uma frente unida na…

Leia mais

Fome, Covid-19, Malária, morte ou… AK-47?

O analista que segue as economias africanas na consultora Capital Economics considera que Angola pode ser um dos países mais beneficiados com o alívio de dívida, que pode chegar a 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB). A Covid-19 abriu a caixa de Pandora e os pobres podem ter de escolher entre morrer à fome ou pela doença, diz o reitor da Universidade de Moçambique (UDM), Severino Ngoenha. “É difícil ter números actualizados sobre os pagamentos de dívida divididos por credor, mas os números de 2018 dão uma boa indicação, e…

Leia mais

Pela doença ou pela cura condenados a … morrer

O coronavírus é um inimigo invisível, um invasor que franqueia todas as fronteiras nacionais, dispensando passaportes e autorizações. Ele é, no momento, a arma mais letal de todas, até aqui construídas pelo homem, superando os aviões F-117 Nighthawk; Nortrop Grumman B-2 Spirit (americanos), Sukhoi T-50 (russo), Interceptador J-31 (chinês), todos da linha Stealth (invisíveis), que apesar e todos têm de ser dirigidos. O coronavírus não! Então a única arma capaz de o vencer é a disciplina, o rigor, a competência, o profissionalismo, a boa gestão pública e o respeito pela…

Leia mais