Barbas de molho? Pelo sim e pelo não…

O Presidente da República de Angola, João Lourenço, repudiou a forma de forçar a alternância de poder no Mali, depois de o Presidente maliano ter sido afastado por militares e manifestou “total solidariedade” ao povo daquele país. “I ndependentemente das razões na base das quais o Presidente eleito foi deposto, repudiamos e desencorajamos esta forma de forçar a alternância do poder”, escreveu João Lourenço no Twitter. O chefe de Estado angolano apelou ainda a África que siga o exemplo da América Latina “que conseguiu ultrapassar com sucesso o trágico período…

Leia mais

Cinco anos de prisão para Zenu

O Tribunal Supremo de Angola condenou hoje os quatro arguidos, entre os quais ‘Zenu’, ex-presidente do Fundo Soberano de Angola, a penas de prisão entre 5 e oito anos por crimes de burla e defraudação, peculato e tráfico de influências. Segundo o acórdão, lido pelo juiz que presidiu ao julgamento, João Pitra, ‘Zenu’ dos Santos foi condenado pelo crime de burla por defraudação, na forma continuada, a quatro anos de prisão maior e pelo crime de tráfico de influências na forma continuada a dois anos de prisão, num cúmulo jurídico…

Leia mais

Condenação de Zé Maria
visa esconder a verdade
sobre o Cuito Cuanavale

O Supremo Tribunal Militar de Angola condenou hoje a três anos de prisão efectiva o ex-chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM), António José Maria “Zé Maria”. O general foi condenado por crimes de extravio de documentos militares de carácter confidencial, tendo sido absolvido do crime de insubordinação por, na altura dos factos, já estar reformado. A defesa do réu, inconformada com a decisão proferida, interpôs recurso, com efeito suspensivo. O general António José Maria, também conhecido por “Zé Maria”, de 73 anos, respondeu ao julgamento em prisão domiciliária,…

Leia mais

Onde estão os tubarões de
que falou Augusto Tomás?

A defesa do ex-ministro dos Transportes angolano, Augusto Tomás, condenado hoje (como o Folha 8 revelou) a 14 anos de prisão, disse que a decisão do tribunal visou apenas “mostrar à sociedade que as coisas mudaram”. Por outras palavras, que o condenado foi um bode expiatório. “Estou a repensar seriamente se devo continuar a exercer advocacia em Angola. Não há condições para o exercício sério de uma advocacia, porque não há uma verdadeira administração da justiça neste país”, disse o advogado Sérgio Raimundo. Sérgio Raimundo falava à imprensa no final…

Leia mais

Augusto Tomás condenado a 14 anos de prisão

O ex-ministro dos Transportes, Augusto Tomás, foi condenado hoje, quinta-feira, a 14 anos de prisão, no “Caso CNC”. O ex-director-geral do Conselho Nacional de Carregadores (CNC), Manuel António Paulo, foi condenado a 10 anos de prisão, e os antigos directores-adjuntos, designadamente Isabel Bragança, condenada a 12 anos, Rui Manuel Moita, a 10 anos, e Eurico Pereira da Silva, a dois anos de cadeia com pena suspensa. Os réus começaram a ser julgados a 31 de Maio deste ano, acusados pelo Ministério Público da prática de peculato, branqueamento de capital, associação…

Leia mais

Violência doméstica,
um flagelo a erradicar

A violência doméstica é um fenómeno humilhante, mas, infelizmente, muitas pessoas, ainda, são vítimas dela em pleno século XXI. Este crime macabro e hediondo é traumatizante para quem o sofre na pele. Por Pascoal Pedro Adão Neto Milhares de mulheres vivem sofrendo, no mais absoluto silêncio, a dor de um matrimónio de amargura e tortuoso. Quiçá por medo ou vergonha, muitas mulheres preferem calar-se e não denunciar os seus agressores e continuam a prolongar, às vezes, a sua angústia. Quantas mulheres chegam às suas casas fatigadas, depois de um longo…

Leia mais

UNITA condena acção da Polícia Nacional (do MPLA)

A UNITA, a segunda maior força política que o MPLA (ainda) permite que exista em Angola, condenou hoje a morte de uma zungueira (vendedora de rua), abatida por um agente da Polícia, um caso que provocou terça-feira tumultos no bairro Rocha Pinto, em Luanda. Em comunicado, o secretariado executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA manifestou “preocupação e repulsa” relativamente à morte de cidadãos abordados por elementos da Polícia Nacional “no decurso da luta que diariamente levam a cabo pela sua sobrevivência e das suas famílias”. Em causa…

Leia mais

Muçulmanos condenados
por ligações terroristas

O Tribunal Provincial de Luanda condenou hoje a penas de três anos de prisão efectiva quatro dos seis muçulmanos acusados de organização terrorista e fidelidade ao grupo extremista Estado Islâmico, tendo absolvido os restantes. De acordo com a sentença hoje proferida, os quatro foram condenados por actos preparatórios para aqueles crimes, com o tribunal a concluir que podiam ser “perigosos” para a sociedade” e a garantir que a condenação acontece, não por serem muçulmanos, mas por seguirem “ideais” do Estado Islâmico. O grupo inclui uma mulher, Ana Kieto, que aguardava…

Leia mais

Sindika Dokolo, genro de Dos Santos, condenado a um ano de prisão

Sindika Dokolo, empresário congolês, coleccionador de arte, cidadão que recebeu a medalha de Honra da Câmara Municipal do Porto (Portugal) e genro do chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, foi condenado a um ano de prisão num processo imobiliário na República Democrática do Congo (RD Congo). Como impoluto e honorável cidadão do mundo, tal como o seu sogro, Sindika Dokolo responsabilizou o Presidente Joseph Kabila pela condenação. A denúncia foi feita por Sindika Dokolo, casado com a empresária e multimilionária angolana Isabel dos Santos, filha do Presidente José…

Leia mais

Sipaio luso botou “faladura”

O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, António Martins da Cruz, considerado nos meios políticos da oposição angolana como um assalariado do regime, pede “bom senso” e “recato” na forma como a Justiça portuguesa está a conduzir o processo em que é arguido o vice-Presidente angolano, Manuel Vicente. A posição foi transmitida numa declaração emitida (como não poderia deixar de ser) pela Televisão Pública de Angola (TPA), na sequência do comunicado emitido sexta-feira pelo Ministério das Relações Exteriores que classificou como “inamistosa e despropositada” a forma como as autoridades…

Leia mais