De Maio de 1977 a Março de 1988

O ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria (do MPLA), João Ernesto dos Santos “Liberdade”, afirma que o pensamento do primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto, segundo o qual “na Namíbia, no Zimbabwe e na África do Sul está a continuação da nossa luta”, foi determinante para a derrota do regime segregacionista da África do Sul, a 23 de Março de 1988. Tal como foi decisivo para a derrota da vida quando, nos massacres de 27 de Maio de 1977, mandou assassinar milhares e milhares de angolanos. Por Orlando…

Leia mais

Lavadores ao serviço da mentira

Os Estados membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) celebram hoje o Dia da Libertação da África Austral. A data, instituída pela organização regional, em 2018, assinala – segundo os ensinamentos de Joseph Goebbels, o guru do MPLA – a vitória das então Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA) e das tropas cubanas sobre o exército racista sul-africano, na batalha sangrenta do Cuito Cuanavale, no Cuando Cubango. Em entrevista ao Pravda do MPLA (Jornal de Angola), o embaixador da Namíbia em Angola, Patrick Nandago, reconheceu o…

Leia mais

Vitória do MPLA só na… “playstation”

Os países membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) comemoram, amanhã, o Dia da Libertação da África Austral, data dedicada à Batalha do Cuito Cuanavale (Província do Cuando Cubango). O MPLA continua a mentir. Mas, 31 anos passados, ainda não conseguiu fazer com que a repetição sistemática da mentira a transformasse em verdade. Por Orlando Castro O Governo do MPLA, que está no poder desde 1975, continua a fazer de todos nós uns matumbos e, por isso, teima em mandar enxurradas de mentiras contra a nossa chipala. Em…

Leia mais

Da amnésia do MPLA à memória do Folha 8

Empossado como terceiro (nenhum foi nominalmente eleito) Presidente da República de Angola a 26 de Setembro de 2017, João Lourenço prometeu logo em Novembro combater o ADN do seu partido, o MPLA. Isto é, a corrupção. Resultados procuram-se. Alguns, poucos, mostraram-se cépticos e afirmaram que era impossível haver em Angola jacarés vegetarianos. Foi o nosso caso. A cada dia que passa mais razão o Folha 8 tem. “Sei que existem inúmeros obstáculos no caminho que pretendemos percorrer, mas temos de reagir e mobilizar todas as energias para que esse cumprimento…

Leia mais

O furto do fruto furtado

Os mabecos atacam em matilhas. Muitos outros animais selvagens são gregários quando pretendem matar e devorar as presas de que se alimentam. Os cangaceiros, tristemente famosos no Brasil, atacam, matam e roubam em grupos. Os generais do MPLA contra-atacam em bandos de aves de rapina? Por Domingos Kambunji É assim que vemos surgir o general das FAPLA, Francisco Pereira Furtado (não sabemos a quem mas, pelos aspecto geral, o furto não tem valor), emergir da lixeira demagógica, tentando defender o cangaceiro general Zé Maria, desafiando o general Kamalata Numa para…

Leia mais

A verdade não prescreve

A UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, defendeu, em Luanda, que a libertação da África Austral “foi obra dos seus filhos e não dos russos e cubanos”. Mais uma lição aos auto-intitulados donos da verdade, o MPLA. A posição foi expressa em conferência de imprensa, pelo secretário nacional dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Abílio Kamalata Numa, a propósito do dia 23 de Março, comemorado em Angola (por imposição do MPLA)…

Leia mais

Condenação de Zé Maria
visa esconder a verdade
sobre o Cuito Cuanavale

O Supremo Tribunal Militar de Angola condenou hoje a três anos de prisão efectiva o ex-chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM), António José Maria “Zé Maria”. O general foi condenado por crimes de extravio de documentos militares de carácter confidencial, tendo sido absolvido do crime de insubordinação por, na altura dos factos, já estar reformado. A defesa do réu, inconformada com a decisão proferida, interpôs recurso, com efeito suspensivo. O general António José Maria, também conhecido por “Zé Maria”, de 73 anos, respondeu ao julgamento em prisão domiciliária,…

Leia mais

Golpe de Zé Maria atira
(todo) o MPLA ao tapete

Ao trazer a questão da batalha do Cuito Cuanavale para o epicentro do seu julgamento, o general Zé Maria ressuscitou velhos fantasmas que, para além de porem os dirigentes do MPLA em pânico, já demonstraram que a História desta batalha não é a que oficialmente nos é contada pela cartilha oficial. Só por isso valeu a pena. Por Orlando Castro O Governo angolano que está no poder desde 1975 continua a fazer de todos nós uns matumbos e, por isso, teima em mandar enxurradas de mentiras contra a nossa chipala.…

Leia mais

No Cuito Cuanavale só a derrota do MPLA foi certa

Ao trazer a questão da batalha do Cuito Cuanavale para o epicentro do seu julgamento, o general Zé Maria ressuscitou velhos fantasmas que, para além de porem os dirigentes do MPLA em pânico, já demonstraram que a História desta batalha não é a que oficialmente nos é contada pela cartilha oficial. Só por isso valeu a pena. Por Orlando Castro O Governo angolano que está no poder desde 1975 continua a fazer de todos nós uns matumbos e, por isso, teima em mandar enxurradas de mentiras contra a nossa chipala.…

Leia mais

Zé Maria, João Lourenço e Patónio, generais do reino

A defesa do ex-chefe do Serviço de Inteligência e de Segurança Militar, general António José Maria, acusado dos crimes de insubordinação e extravio de documentos, aparelhos ou objectos que continham informações de carácter militar, pediu hoje a sua absolvição. Na sua contestação, o advogado de defesa, Sérgio Raimundo, pediu absolvição do arguido “por não ter praticado os crimes de que vem acusado”. Sérgio Raimundo alegou ainda que não foi respeitado o princípio do contraditório, porque o tribunal recebeu a acusação do Ministério Público “sem antes ouvir a contraparte”, e que…

Leia mais