Da amnésia do MPLA à memória do Folha 8

Empossado como terceiro (nenhum foi nominalmente eleito) Presidente da República de Angola a 26 de Setembro de 2017, João Lourenço prometeu logo em Novembro combater o ADN do seu partido, o MPLA. Isto é, a corrupção. Resultados procuram-se. Alguns, poucos, mostraram-se cépticos e afirmaram que era impossível haver em Angola jacarés vegetarianos. Foi o nosso caso. A cada dia que passa mais razão o Folha 8 tem. “Sei que existem inúmeros obstáculos no caminho que pretendemos percorrer, mas temos de reagir e mobilizar todas as energias para que esse cumprimento…

Leia mais

O furto do fruto furtado

Os mabecos atacam em matilhas. Muitos outros animais selvagens são gregários quando pretendem matar e devorar as presas de que se alimentam. Os cangaceiros, tristemente famosos no Brasil, atacam, matam e roubam em grupos. Os generais do MPLA contra-atacam em bandos de aves de rapina? Por Domingos Kambunji É assim que vemos surgir o general das FAPLA, Francisco Pereira Furtado (não sabemos a quem mas, pelos aspecto geral, o furto não tem valor), emergir da lixeira demagógica, tentando defender o cangaceiro general Zé Maria, desafiando o general Kamalata Numa para…

Leia mais

A verdade não prescreve

A UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, defendeu, em Luanda, que a libertação da África Austral “foi obra dos seus filhos e não dos russos e cubanos”. Mais uma lição aos auto-intitulados donos da verdade, o MPLA. A posição foi expressa em conferência de imprensa, pelo secretário nacional dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Abílio Kamalata Numa, a propósito do dia 23 de Março, comemorado em Angola (por imposição do MPLA)…

Leia mais

Condenação de Zé Maria
visa esconder a verdade
sobre o Cuito Cuanavale

O Supremo Tribunal Militar de Angola condenou hoje a três anos de prisão efectiva o ex-chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM), António José Maria “Zé Maria”. O general foi condenado por crimes de extravio de documentos militares de carácter confidencial, tendo sido absolvido do crime de insubordinação por, na altura dos factos, já estar reformado. A defesa do réu, inconformada com a decisão proferida, interpôs recurso, com efeito suspensivo. O general António José Maria, também conhecido por “Zé Maria”, de 73 anos, respondeu ao julgamento em prisão domiciliária,…

Leia mais

Golpe de Zé Maria atira
(todo) o MPLA ao tapete

Ao trazer a questão da batalha do Cuito Cuanavale para o epicentro do seu julgamento, o general Zé Maria ressuscitou velhos fantasmas que, para além de porem os dirigentes do MPLA em pânico, já demonstraram que a História desta batalha não é a que oficialmente nos é contada pela cartilha oficial. Só por isso valeu a pena. Por Orlando Castro O Governo angolano que está no poder desde 1975 continua a fazer de todos nós uns matumbos e, por isso, teima em mandar enxurradas de mentiras contra a nossa chipala.…

Leia mais

No Cuito Cuanavale só a derrota do MPLA foi certa

Ao trazer a questão da batalha do Cuito Cuanavale para o epicentro do seu julgamento, o general Zé Maria ressuscitou velhos fantasmas que, para além de porem os dirigentes do MPLA em pânico, já demonstraram que a História desta batalha não é a que oficialmente nos é contada pela cartilha oficial. Só por isso valeu a pena. Por Orlando Castro O Governo angolano que está no poder desde 1975 continua a fazer de todos nós uns matumbos e, por isso, teima em mandar enxurradas de mentiras contra a nossa chipala.…

Leia mais

Zé Maria, João Lourenço e Patónio, generais do reino

A defesa do ex-chefe do Serviço de Inteligência e de Segurança Militar, general António José Maria, acusado dos crimes de insubordinação e extravio de documentos, aparelhos ou objectos que continham informações de carácter militar, pediu hoje a sua absolvição. Na sua contestação, o advogado de defesa, Sérgio Raimundo, pediu absolvição do arguido “por não ter praticado os crimes de que vem acusado”. Sérgio Raimundo alegou ainda que não foi respeitado o princípio do contraditório, porque o tribunal recebeu a acusação do Ministério Público “sem antes ouvir a contraparte”, e que…

Leia mais

MPLA no seu melhor: “Nós mentimos, logo existimos”

Para alguns, os “mais velhos” ou “kotas”, o memorial à derrota que o MPLA chama de vitória, na batalha do Cuíto Cuanavale, sudeste de Angola, não faz jus à História do país, porque conta apenas a versão de um dos lados, por sinal a de quem está no poder desde 1975 e que tem no seu historial vários massacres de angolanos, sendo o mais expressivo o do 27 de Maio de 1977. Para outros, mais novos, a interiorização de uma só versão – a do Governo/MPLA – é já um…

Leia mais

Ele é (apenas) presidente
dos angolanos do MPLA

Hoje, de uma forma que não gera dúvidas, João Lourenço assumiu que só é Presidente dos angolanos do MPLA. Na cerimónia de branqueamento da batalha do Cuíto Cuanavale, condecorou meia centena de antigos combatentes, nenhum deles esteve ligado às Forças Armadas da Libertação de Angola (FALA) – exército da UNITA, mas apenas às Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA), do MPLA, do seu MPLA. Sobre a cerimónia hoje realizada no Cuíto Cuanavale, integrada no âmbito das celebrações do “23 de Março”, o suposto Dia da Libertação da África…

Leia mais

Sempre que quer o MPLA come a UNITA de cebolada

A UNITA considerou hoje a evocação do Dia da Libertação da África Austral, a celebrar sábado nos 16 países da região, como uma “deturpação da história” por parte do executivo angolano, (MPLA) “apoiada por governos de proximidade ideológica” e de, acrescentamos nós, genética igualmente ditatorial alimentada por catadupas de criminosas aldrabices. Em declarações à agência Lusa, em Luanda, o líder parlamentar da UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA (ainda) permite que exista no país, Adalberto da Costa Júnior, indicou que a efeméride constitui “um elemento de referência…

Leia mais