Nem todos os guineenses vão à “missa” de Marcelo

O presidente do partido União para a Mudança (UM, na oposição), Agnelo Regalla, questionou hoje “as verdadeiras razões” da visita do Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, à Guiné-Bissau e afirmou que “talvez o tempo dará as respostas”. “Nós não entendemos, enquanto União para a Mudança, as razões subjacentes desta visita, as reais e as verdadeiras razões desta visita, talvez o futuro nos dirá quais são os interesses que estão em jogo e a razão para tanta pressa para esta visita presidencial neste momento”, disse à Lusa Agnelo Regalla.…

Leia mais

Quando a minhoca julga ser jibóia

O Governo da Guiné-Bissau exonerou hoje Melancio Correia da direcção nacional da Interpol e nomeou o antigo procurador-geral da República, Bacari Biai, para aquelas funções, disseram fontes executivo e judiciais. Também chamar governo à falácia que “manda” no país é como chamar a uma minhoca… jibóia. A exoneração de Melancio Correia acontece horas depois de o colectivo de advogados do ex-primeiro-ministro guineense, Domingos Simões Pereira, criticarem a sua actuação pelo seu envolvimento na tentativa de execução de um mandado de captura internacional emitido contra o político pelo procurador-geral da República,…

Leia mais

Mandado de captura contra Simões Pereira

A Procuradoria-Geral da República da Guiné-Bissau anunciou hoje, em comunicado, que emitiu um mandado de captura internacional contra Domingos Simões Pereira, líder do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC). “O Ministério Público informa que já lançou um mandado de captura internacional contra o cidadão Domingos Simões Pereira, no âmbito de um processo-crime que segue os trâmites legais nesta instituição judiciária detentora da acção penal”, lê-se no comunicado. Domingos Simões Pereira está há vários meses em Portugal, tendo viajado recentemente para participar na cerimónia de tomada…

Leia mais

O exemplo guineense

O Sindicato dos Magistrados Judiciais da Guiné-Bissau (Asmagui) acusou o poder político guineense de “graves ofensas” à separação de poderes no caso que envolve a ordem de detenção dada por um juiz contra um ministro. Em comunicado, assinado pela presidente Noémia Cá Gomes, a Asmagui cita o exemplo do caso que envolve o juiz Alberto Leão Carlos que ordenou a detenção do ministro dos Transportes e Telecomunicações, por este ter mandado soltar um navio que o magistrado havia mandado apreender. Para a Asmagui, a ‘ordem de soltura’ do navio, dada…

Leia mais

Primeiro-ministro guineense está infectado

O primeiro-ministro do Governo de iniciativa presidencial da Guiné-Bissau, Nuno Nabian, confirmou hoje que está infectado com Covid-19, que está em casa e se sente bem, numa mensagem divulgada na rede social Facebook. “T estei positivo para o novo coronavírus, estou em casa e sinto-me bem. Neste momento uma equipa de técnicos do Ministério da Saúde Pública estão na minha residência a proceder a colheitas dos meus familiares e pessoas mais próximas”, referiu Nuno Nabian. O primeiro-ministro salienta que também estão infectados com o novo coronavírus “uma boa parte dos…

Leia mais

Covid-19 aumenta a fome na Guiné-Bissau

A Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH) alertou hoje que existem casos de fome e subnutrição em várias regiões do país e pediu às autoridades e aos parceiros internacionais para adoptarem um plano conjunto de contingência. “A LGDH lança um vibrante apelo às autoridades nacionais e aos parceiros internacionais no sentido de convergirem as sinergias com vista à adopção urgente de um plano de contingência contra a fome na Guiné-Bissau e o seu consequente e imediato financiamento”, pede a organização, em comunicado divulgado à imprensa. A Liga refere que as…

Leia mais

Mensagem a ter em conta
para além do mensageiro

O autoproclamado Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, declarado vencedor das eleições presidenciais pela Comissão Nacional das Eleições (CNE), criticou duramente a intervenção do Chefe de Estado angolano, João Lourenço, nos assuntos internos da Guiné-Bissau e considera Angola como o país mais violento de África. Apesar de reconhecermos que Sissoco não é, em termos de honorabilidade política, flor que se cheire, importa analisar a mensagem e não o mensageiro. É que mesmo políticos pouco recomendáveis (que existem em fartura em Angola) às vezes dizem coisas certas. Acresce, ou não, que…

Leia mais

Réquiem pela Guiné-Bissau

Sissoco Embaló tomou simbolicamente posse como Presidente, demitiu o primeiro-ministro. Militares retiraram funcionários da rádio e TV públicas. Enquanto isso a CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa) está a pensar se deve pensar, para pensar se pensar em agir é um pensamento que merece ser pensado. Militares guineenses retiraram esta sexta-feira os funcionários da rádio e da televisão públicas da Guiné-Bissau e ordenaram a suspensão das emissões, disse um jornalista, depois de o primeiro-ministro do país, Aristides Gomes, ter afirmado nas redes sociais que as instituições do Estado estão…

Leia mais

José hoje elogia João.
Ontem elogiou… José!

O Presidente guineense, José Mário Vaz, elogiou hoje o seu homólogo angolano, João Lourenço, pelo combate contra a corrupção, referindo que os dois países “estão juntos” nessa luta. Esta é, sem dúvida (pelo menos até agora) a anedota do ano. E assim sendo, vamos lá pessoal: toca a aplaudir! A Guiné-Bissau “não pode ficar refém de caprichos pessoais” do Presidente José Mário Vaz, afirmou em Junho deste ano o ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Domingos Augusto. “É uma coisa que me é comum com o Presidente João Lourenço,…

Leia mais

O umbigo dos dirigentes e
o futuro dos guineenses

O exercício político na Guiné-Bissau, infelizmente, tem sido caracterizado ao longo dos anos, por iniciativas e acções de lesa-pátria, de conveniência, de interesses escusos, sobretudo, por parte dos principais partidos políticos, que ajudaram a promover e a impulsionar a cultura da impunidade, da corrupção, do clientelismo, do servilismo, em suma, da prostituição política, de homens e mulheres, guineenses, quer dos designados “políticos combatentes da liberdade da pátria e seus herdeiros”; “políticos analfabetos ou carismáticos”; “políticos djilas ou empresários” e “políticos paraquedistas ou doutores”, que definem e caracterizam algumas categorias de…

Leia mais