Orgia em fascículos

O ex-vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, negou ter-se apropriado de 193 milhões de euros da Sonangol, como denunciou Mário Leite da Silva, antigo gestor de Isabel dos Santos, e apelida a acusação de “indecorosa manobra de diversão”. O antigo assessor da empresária Isabel dos Santos na Sonangol, Mário Leite da Silva, queixou-se junto de reguladores internacionais sobre um “contrato falso” que terá lesado a petrolífera angolana em 193 milhões de euros em 2005, dizendo que o documento faz parte do processo judicial de arresto de bens de Isabel dos Santos,…

Leia mais

Deduzida acusação
no caso dos incidentes
no Bairro da Jamaica

O Ministério Público (MP) de Portugal deduziu acusação contra uma família, mãe e três filhos, e um agente da PSP, no processo relativo aos confrontos entre moradores e polícias ocorridos em Janeiro, no Bairro da Jamaica, concelho do Seixal. Segundo a acusação do MP, o polícia, de 34 anos, foi acusado de um crime de ofensas à integridade física simples, enquanto a mulher, de 53, responde por um crime de resistência e coacção. Um dos filhos, de 32 anos, responde por nove crimes (dois de resistência e coacção e sete…

Leia mais

Dos Santos admite explicar
o “caso” Rabelais e outros…

A Procuradoria-Geral da República de Angola (do MPLA) deduziu acusação contra o general Hilário Santos e o antigo ministro da Comunicação Social, Manuel Rabelais, pelos crimes de peculato, violação das normas orçamentais, recebimento indevido de vantagens e branqueamento de capitais. O ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, poderá, contrariando os conselhos dos seus mais próximos conselheiros políticos e jurídicos, aceitar ser ouvido sobre o assunto… No despacho de acusação recebido na Secretaria Judicial da Câmara Criminal do Tribunal Supremo em Luanda em 28 de Agosto (e que antes “circulou”…

Leia mais

A chuinga do Presidente

Os deputados angolanos do MPLA (partido no Poder desde 1975) Higino Carneiro e Manuel Rabelais, ambos arguidos em processos que envolvem acusações de peculato, entre outros crimes, estão impedidos de sair do país, decidiu hoje a Procuradoria-Geral da República (PGR) angolana. Ambos os suspeitos, mas sobretudo Rabelais, parece ser um chuinga. Presidente mastigou, saboreou e depois deitou fora. Em comunicado distribuído hoje à imprensa, a PGR refere que Manuel Rabelais, deputado à Assembleia Nacional pelo MPLA foi constituído arguido por haver indícios de factos que constituem “actos de gestão danosa…

Leia mais

Malária mata forte no Cuango

A UNITA, maior partido da oposição angolana, alertou que 1.080 menores morreram vítimas de uma doença “com sintomas de malária” entre Setembro e Novembro num único município do leste, acusação desmentida pelo governador provincial da Lunda Norte. O alerta da UNITA consta de um relatório produzido por deputados daquele partido que visitaram o município diamantífero do Cuango, na província da Lunda Norte, para “constatar, no terreno, denúncias sobre uma epidemia” que alegadamente se faz sentir há mais de 90 dias, atingindo essencialmente a vila de Cafunfo. No relatório, divulgado pelo…

Leia mais

UNITA acusa o MPLA de “assassinatos selectivos”

O cabeça-de-lista da UNITA às eleições gerais angolanas, Isaías Samakuva, dedicou dois dias da campanha eleitoral aos mercados e feiras de Malanje, por serem os locais onde o povo consegue ter “a panela sempre no fogo” e algum rendimento. Além disso acusa o partido/Estado (MPLA) de “enveredar por assassinatos selectivos de cidadãos por motivos políticos”. Os mercados de Chauande e de Katepa, arredores da capital da província de Malanje, a mais de 400 quilómetros de Luanda, juntam todos os dias centenas de pessoas, para comprar e vender de tudo um…

Leia mais

Angolanos fiéis ao Estado Islâmico?

A defesa dos seis angolanos acusados formalmente pelo Ministério Público (MP) de Angola de organização terrorista afirmou hoje que essa acusação “é infundada” e que nunca os arguidos juraram “fidelidade e obediência” ao grupo extremista Estado Islâmico. A posição foi transmitida à agência Lusa, em Luanda, pelo advogado de defesa, Sebastião Assurreira, na sequência da formalização da acusação a estes seis elementos, todos com nacionalidade angolana, cinco dos quais em prisão preventiva desde Dezembro de 2016. “Eles negaram. Não existe nenhum juramento de fidelidade. As explicações que deram sobre o…

Leia mais

Defesa de Manuel Vicente
fala de mentiras repetidas

Os advogados de Manuel Vicente, vice-presidente de Angola, apresentaram um requerimento ao Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, como reacção ao recente despacho do Ministério Público que na semana passada enviou o caso do antigo homem-forte da Sonangol para o Tribunal de Instrução Criminal. A defesa de Manuel Vicente critica a actuação do Ministério Público português no processo que envolve o Vice-Presidente de Angola (num requerimento enviado ao Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa ao qual o Folha 8 teve acesso), apelidando-a de “única”, no sentido em que “alguém mais…

Leia mais

Somos um país governado por ladrões e corruptos?

O autóctone angolano, de todas as latitudes, raças e credos religiosos, tem sido, para desgraça colectiva, confrontado com a tese de estar a ser governado por corruptos e ladrões, que açambarcam e privatizaram o Estado, uma mancha para os visados como, também, directa ou indirectamente, atingindo a honra dos honestos e dignos trabalhadores. Por William Tonet Verdade ou mentira, tudo incrimina. Esta lógica é tão velha, como actual, porquanto a minoria milionária e bilionária, engorda com o minguar dos cofres públicos, dolosamente pilhados, pela gang, com identidade partidocrata, que se…

Leia mais

Não, Presidente Marcelo.
Não somos todos matumbos

O Presidente da República de Portugal considerou hoje que a acusação judicial ao vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, corresponde ao “funcionamento normal das instituições” e à “separação de poderes em Portugal”. Pois, pois! Senhor Marcelo Rebelo de Sousa. Por Orlando Castro “É o funcionamento normal das instituições. Como sabem, há uma separação de poderes em Portugal, a justiça portuguesa é uma realidade, um poder separado do poder parlamentar, da Assembleia da Republica, do poder executivo, do Governo e do Presidente, e funcionou”, comentou Marcelo Rebelo de Sousa. O chefe de…

Leia mais