Mísseis da Polícia contra o lixo…

Mais de 3.500 polícias estiveram, este fim-de-semana (no intervalo dos treinos com os mísseis intercontinentais importados pelo comandante da Polícia, Paulo de Almeida), envolvidos em operações de limpeza nas ruas da capital angolana, onde o lixo acumulado (muito dele “estrangeiro” e oriundo de Cafunfo) causa preocupações de saúde pública, segundo o último balanço de segurança pública. A situação agravou-se na semana passada (como se agrava há 45 anos) depois das chuvas torrenciais que arrastaram e espalharam os detritos por toda a cidade, ameaçando inclusivamente a circulação ferroviária, e obrigando os…

Leia mais

Igreja Católica denuncia e confirma massacres em Cafunfo

A caça ao homem continua. Hoje, dia 10 de Fevereiro. Desgraçadamente. Não caçam de animais. É pior. Caçam seres humanos! É a caçada, quase o safari canibalesco do MPLA! Sim, do MPLA, partido que, desgloriosamente, (des)governa os povos de Angola, faz 45 anos, sob o poder das armas, fraude e batota. E é graças às armas que, no Cafunfo, as águas do rio estão manchadas de sangue, o cheiro da pólvora continua no ar, as baionetas assassinas perfuram os corpos de cidadãos inocentes, cujo crime é ter gritado, desarmados por…

Leia mais

Urge cafungar Cafunfo

No final de 2018, o então ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, esclareceu (disse o Governo) perante as Nações Unidas, em Genebra, as medidas tomadas “que visam impedir a continuação de práticas que têm lesado profundamente” o país no quadro da “Operação Transparência”, parente chegado da “Operação Resgate”. Na altura, respeitando as superiores ordens, o Jornal de Angola do MPLA deu ao assunto o título: «Angola repõe a verdade na ONU sobre a “Operação Transparência”». Mais modesta, a Angop titulava: «Angola esclarece posição em Genebra». Segundo uma nota…

Leia mais

Mísseis nos céus de Cafunfo

Activistas dizem que a polícia do MPLA (eufemisticamente chamada de Angola) deteve, esta madrugada, André Candala, catequista e morador em Cafunfo, que denunciou a “morte de inocentes” na semana passada durante uma tentativa de manifestação que o Governo classificou como “acto de rebelião”. Em declarações à Lusa, os activistas referiram que o filho de André Candala, Paulo André Candala, foi também detido e ambos foram espancados. Uma das fontes, que pediu (vá-se lá saber porquê…) para não ser identificada, adiantou que há mais pessoas que estão a ser presas, depois…

Leia mais

Fogo-fátuo de um Presidente… fátuo

Justin Pearce, investigador da Universidade de Sussex especialista em questões africanas considera que os protestos dos últimos dias em Angola resultam da falta de atenção do poder central e do descontentamento no interior. É assim que funcionam as ditaduras. É assim que funciona o MPLA, partido que está no Poder há 45 anos. No entanto, pelo menos desde 1995 (ano em que o Folha 8 surgiu) que a comunidade internacional não pode alegar desconhecimento. “Estes protestos lembraram-nos que Cabinda e as Lundas, distantes de Luanda, não têm estado na agenda…

Leia mais

Confrontos com a Polícia fazem vários mortos em Cafunfo-Cuango

O Comando Provincial da Lunda-Norte da Policia Nacional (PN) afirma, em comunicado, “a ocorrência de um acto de rebelião armada praticado por um grupo de aproximadamente 300 elementos, afectos ao movimento Protectorado Lunda Tchokwe que, teve início cerca das 4h00, madrugada deste sábado, dia 30 de Janeiro do ano em curso, na vila mineira do Cafunfo-Cuango” José Mateus Zecamutchima, líder deste movimento, tudo não passou de uma “caça ao homem” com vista a impedirem a realização de uma manifestação prevista para hoje, sábado. Diz a Polícia que os manifestantes eram…

Leia mais

Só morrem os que (ainda) estão vivos

Angola registou, em 2020, progressos no respeito pelas liberdades civis, mas o país manteve o uso excessivo da força contra civis, bem como a repressão aos activistas de Cabinda, denunciou hoje a Human Rigths Watch (HRW). Que grandes progressos, reconhecemos. A procura de comida nos caixotes do lixo não está a ser reprimida. Parabéns, presidente João Lourenço. De acordo com o relatório anual da organização sobre a situação dos direitos humanos no mundo, divulgado hoje a partir dos Estados Unidos da América, as autoridades de Luanda “mostraram dificuldades” para conter…

Leia mais

Polícias e militares passarão o Natal nas ruas

A Polícia angolana anunciou que estão criadas todas as condições operacionais para a segurança da quadra festiva no país, garantindo que os mais de 110.000 efectivos da corporação em Angola estão mobilizados para esse fim. Não é caso para menos. Nunca se sabe se os 20 milhões de pobres vão sair à rua para fazer uma manifestação de… pais-natais. Segundo o director de Segurança Pública e Operações do Comando Geral da Polícia angolana, Orlando Bernardo, todos os recursos humanos e técnicos da corporação estão mobilizados para a garantia da tranquilidade…

Leia mais

Críticas à Polícia (do MPLA)

O investigador responsável pela África Austral na Amnistia Internacional (AI), David Matsinhe, afirmou hoje que “ninguém pode justificar” os dez homicídios documentados em Angola atribuídos às forças de segurança no âmbito da imposição de restrições contra a Covid-19. “Não há justificativa para encurtar as suas vidas. Ninguém pode justificar a morte destes jovens, em particular nas circunstâncias em que perderam as suas vidas”, afirmou David Matsinhe no seminário virtual “Violência policial em Angola”, organizado pela AI. No seminário, David Matsinhe apontou que a AI, em colaboração com a organização não-governamental…

Leia mais

Saga da ditadura baixou ao Huambo

Veja o vídeo. Uma moldura humana de jovens foi, ontem (dia 29 de Outubro de 2020), violenta e selvaticamente dispersada, alvejada com balas reais, porretes, cães polícias, pela Polícia Nacional do MPLA, por estarem numa vigília em homenagem aos mais de 103 jovens detidos em Luanda, entre os quais o secretário-geral da JURA (Juventude Unida Revolucionária de Angola), braço juvenil da UNITA. Os manifestantes com velas, apenas com velas, na cidade do Huambo, ao abrigo de um direito constitucionalmente consagrado, artigo 47.º (Direito de Manifestação e reunião), também amedrontam o…

Leia mais