Que história militar?

Segundo o órgão oficial do MPLA, o Jornal de Angola, estrategas militares e historiadores angolanos dizem-se prontos, para o desafio lançado, dia 17 de Dezembro, pelo Presidente da República, general João Lourenço, que espera contar com uma maior contribuição dos reformados das Forças Armadas Angolanas, na elaboração da “história militar”. João Lourenço, que falava por altura de mais um aniversário do exército, um dos três ramos das Forças Armadas Angolanas, acredita que com essa contribuição o país estaria a perpetuar a história das grandes batalhas militares. Ouvidos, em exclusivo pelo…

Leia mais

Ler é ser… livre

Um gesto altruísta de dois jovens angolanos revelou que há, em Luanda, “verdadeiros papões de livros”, que diariamente acorrem a uma biblioteca livre, criada debaixo de uma via pedonal, no município de Viana. Só um Povo culto consegue ser livre e ter capacidade para pensar pela própria cabeça, agir em vez de reagir, pôr o poder das ideias acima das ideias de Poder, pôr a força da razão acima da razão da força. Em matéria de cultura, João Lourenço vendeu-nos a ideia de que iria revitalizar o sector, nomeadamente no…

Leia mais

Germano Almeida recebe,
no Brasil, o Prémio Camões

O Prémio Camões é hoje entregue ao escritor cabo-verdiano Germano Almeida, numa cerimónia a decorrer na Biblioteca Nacional do Brasil, no Rio de Janeiro, com a presença dos ministros da Cultura do Brasil, de Portugal e de Cabo Verde. O escritor foi escolhido, por unanimidade, no passado mês de Maio, na reunião do júri do Prémio Camões, em Lisboa, tendo sido destacada “a riqueza de uma obra” na qual “se equilibram a memória, o testemunho e a imaginação”. Nascido em 1945, na ilha da Boavista e a viver actualmente no…

Leia mais

Mais uma comissão para a leitura de manuais do MPLA

O Presidente de Angola, João Lourenço, anunciou a criação de uma comissão, mais uma, multissectorial para o acompanhamento e implementação da Política Nacional do Livro e da Leitura, que será coordenada pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira. Segundo uma nota de imprensa da Casa Civil do Presidente da República, a comissão visa, entre outras metas, elaborar e submeter propostas de actos normativos e administrativos de competências do Titular do Poder Executivo, propor e implementar o Plano Nacional de Leitura com o envolvimento dos departamentos ministeriais competentes, assim como apoiar iniciativas…

Leia mais

15 livros fazem a diferença
– É “chato” sermos… pobres!

Estudantes da Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Angola manifestaram-se hoje preocupados com a falta de infra-estruturas adequadas para o curso e a inexistência de estágios internos, recebendo (sem nada pagar em troca, recorde-se) garantias do Governo de que vai tomar “medidas práticas”. As preocupações foram apresentadas hoje às ministras angolanas do Turismo, Ângela Bragança, e do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, durante uma visita que fizeram às instalações da instituição em Kilamba, arredores de Luanda. Segundo os estudantes, em cinco anos, a qualidade…

Leia mais

Escolas vão ter tudo…
o que conseguirem ter

A produção e distribuição de manuais e equipamentos escolares para o ano lectivo de 2019 em Angola, que se inicia em Fevereiro, vai custar ao Estado angolano mais 10.392 milhões de kwanzas (35 milhões de euros) do que o inicialmente previsto. A informação consta de uma autorização, através de decreto presidencial, de 10 de Julho, para a abertura de um crédito adicional no Orçamento Geral do Estado (OGE) deste ano para o “suporte de despesas” relacionadas com este processo, a favor do Ministério da Indústria. Esta decisão surge na sequência…

Leia mais

Cabinda nas suas várias perspectivas

Organizada pelo CEI-IUL, em parceria com a Plataforma de Reflexão Angola e o Núcleo de Estudantes Africanos (NEA) do ISCTE-IUL, realizou-se na quinta-feira, em Lisboa, uma “mesa-redonda” sobre a “Questão de Cabinda” e que contou com a presença de quatro oradores, Arão Bula Tempo, José Marcos Mavungo, Raul Tati e Sedrick de Carvalho. Sob o título “Cabinda nas suas várias perspectivas”, eis a intervenção de José Marcos Mavungo, filósofo, economista e activista social, nesta “mesa-redonda”: “Queria começar por saudar o Centro de Estudos Africanos do ISCTE-IUL pela iniciativa desta Mesa-Redonda…

Leia mais

A arte de bem bajular

Novembro de 2008. A banca angolana de jornais ia passar a contar com um novo título, O País, que prometia ser “imparcial e rigoroso” no tratamento das notícias, A garantia foi dada no lançamento, em Luanda, pelo respectivo director, Luís Fernando. Por Orlando Castro “I mparcial e rigoroso”? Não estava mal. Aliás, perguntámos na altura, quem melhor do que o Luís Fernando, um jornalista que leva ao fanatismo o seu amor (ou seria outra coisa?) pelo MPLA, para dirigir um semanário “imparcial e rigoroso”? Sim, quem? Numa cerimónia curta, realizada…

Leia mais

Eugénia Neto reedita técnicas estalinistas

A Fundação Agostinho Neto, presidida por Maria Eugénia Neto, viúva do primeiro presidente de Angola, anunciou que vai instaurar um processo-crime contra o historiador luso-angolano Carlos Pacheco por ter escrito o livro “Agostinho Neto – O perfil de um ditador. A história do MPLA em carne viva”. Há uns anos fez o mesmo com autora do livro “Purga em Angola”, Dalila Cabrita Mateus e Álvaro Mateus. Por Orlando Castro e Sedrick de Carvalho No comunicado, publicado no site da organização, lê-se: “vamos accionar a justiça e defender a honra e…

Leia mais

O futuro dos livros

Sou um “livrólatra”. Tenho vício em livros. Começo um, devoro e já parto para outros. Não posso evitar. Devo admitir que o momento de pós-leitura é melhor do que a leitura em si, pois passo a diagnosticar os motivos pelos quais o enredo chegou ao clímax. Por Gabriel Bocorny Guidotti Jornalista e escritor Porto Alegre – Brasil Reflectir faz parte dessa arte léxica. Assim posto, o meu gostar de livros é condicionado: jamais cederei à literatura digital. A experiência não tem a mesma tenacidade, em minha opinião. Durante a semana…

Leia mais