Vasco Graça Moura, a CPLP e o… português

Como o Folha 8 escreveu hoje, o Prémio Vasco Graça Moura – Cidadania Cultural distinguiu o gestor e jurista Emílio Rui Vilar, cujo percurso profissional “constituiu um expressivo exemplo de cidadania cultural”. Vasco Graça Moura nasceu no dia 3 de Janeiro de 1942 e morreu em 2014. Vasco Graça Moura considerava que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) era uma espécie de organização fantasma, “que não serve para rigorosamente nada”, a não ser “ocupar gente desocupada”. “O Instituto Internacional da Língua Portuguesa não está em funcionamento porque nenhum…

Leia mais

A Arte é um privilégio de Deus

Paulo Jazz faleceu na última quarta-feira, 16, no complexo hospitalar, Américo Boavida, em Luanda. Com a sua morte, o país perde um filho virtuoso, detentor de talento raro, e um dos pioneiros na internacionalização das artes plásticas angolanas, logo após a Independência. Paulo Jazz faleceu, aos 63 anos, deixando um enorme vazio no seio dos artistas e familiares. A sua figura imortaliza-se no desenho e na pintura. O finado artista foi uma personalidade incontornável no mosaico cultural angolano. Paulo Jazz, nome artístico de José Paulo Esteves, nasceu em Luanda, em…

Leia mais

“Procultura” para PALOP e Timor

O Instituto Camões escolheu o Dia da Música para apresentar hoje um “projecto inédito” que pretende criar 800 novos empregos nas áreas da música, artes cénicas e literatura infanto-juvenil nos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa) e Timor-Leste, metade dos quais para mulheres. A iniciativa, hoje apresentada em Lisboa, vai permitir, pela primeira vez, que entidades de direito público ou privado a operar no sector cultural nos PALOP e Timor-Leste se candidatem a subvenções até 7,8 milhões de euros. “É um projecto pioneiro, os olhos europeus estão em nós”,…

Leia mais

Ler é ser… livre

Um gesto altruísta de dois jovens angolanos revelou que há, em Luanda, “verdadeiros papões de livros”, que diariamente acorrem a uma biblioteca livre, criada debaixo de uma via pedonal, no município de Viana. Só um Povo culto consegue ser livre e ter capacidade para pensar pela própria cabeça, agir em vez de reagir, pôr o poder das ideias acima das ideias de Poder, pôr a força da razão acima da razão da força. Em matéria de cultura, João Lourenço vendeu-nos a ideia de que iria revitalizar o sector, nomeadamente no…

Leia mais

O Rei Midas escatológico

Um dos penduras no Orçamento Geral do Estado, instalado num órgão de comunicação social oficial, ao serviço do MPLA, está muito chateado porque criticaram os pontapés na gramática, os erros ortográficos e a construção das notícias. Por Domingos Kambunji Todas as pessoas cometem erros de diferentes tipos na elaboração de uma mensagem, mas o que acontece na realidade é que esse órgão de comunicação, parasitando o dinheiro de todos os angolanos, exagera na manipulação da mensagem, fanaticamente subserviente ao partido no poder há 45 anos. O subdirector, com lágrimas de…

Leia mais

O ambiente cultural do turismo no reino da fome

O superministério do novo (mais um) executivo angolano que junta Cultura, Turismo e Ambiente vai gerir um orçamento menor do que o que estava adstrito às três pastas, assumiu a ministra Adjany Costa. Nada de anormal se levarmos em conta o tempo que estiver no cargo, desde logo porque a especialidade do Titular do Poder Executivo é mascarar a sua incompetência com exonerações, remodelações e estratégias similares. “O orçamento vai ser único. Com a situação que estamos a viver vai haver um corte ainda maior, mas vai haver negociações e…

Leia mais

Decepção!

O Presidente da República, na sua magistratura, conseguiu decepcionar-me, profundamente, com a mais recente rotação (remodelação) ministerial, num momento em que o país vive, um momento sensível. O senhor Presidente tem ou tinha a obrigação, como historiador, de saber, só existir um só povo e uma só nação, no complexado e assimilado conceito do MPLA. Por William Tonet No país plural, somos, orgulhosamente, vários povos e micro-nações (Ovimbundi; Bakongo), que harmoniosamente, coabitam o mesmo espaço geográfico, como casa comum. Nem os colonos portugueses, alguma vez, ousaram, repetidamente, utilizar um refrão…

Leia mais

País adiado

Várias actividades culturais estão a ser proteladas em Angola, nomeadamente espectáculos musicais e de moda, como “medidas de precaução” à pandemia do novo coronavírus, apesar do país não registar qualquer caso confirmado. Entre as actividades adiadas, está o espectáculo musical “Vozes de Março”, agendado para 27 e 28 deste mês, em Luanda, uma medida que segundo a produtora Nova Energia surge para “prevenir e evitar a propagação do vírus”. Em comunicado hoje divulgado, a organização, que se manifesta “preocupada com a rápida evolução” do novo coronavírus a nível do mundo,…

Leia mais

Se os ministros morassem no muceque…

No dia 19, pelas 19H00, no Camões/Centro Cultural Português, em Luanda, será lançado o romance “Se os ministros morassem no muceque”, do escritor José Luís Mendonça. Trata-se de uma versão reformulada do romance “O Reino das Casuarinas”, lançado em 2014. Por esse facto, o autor introduziu na obra a seguinte Nota Explicativa: “Quando, em 2014, o crítico literário Rodrigues Vaz escreveu a sua recensão sobre o meu primeiro romance “O Reino das Casuarinas” e o chamou de “uma estreia ambiciosa”, disse que efectivamente, este é um romance ambicioso, talvez demasiado…

Leia mais

Fi-nal-mente!

O escritor José Eduardo Agualusa venceu, na categoria de literatura, o Prémio Nacional de Cultura e Artes (PNCA), edição 2019. De acordo com o júri, é atribuído o prémio pelo conjunto das suas obras, nas quais a investigação, a memória histórica, a distopia, a actualidade, o questionamento, a reflexão e o sentido estético vão de mãos dadas, contribuindo para a projecção da literatura angolana no mundo. O júri acrescenta que, desta forma, José Eduardo Agualusa tem contribuído também para o surgimento do leitor emancipado e para o fortalecimento da cidadania…

Leia mais