LER E CONTAR ÀS CRIANÇAS

O “Ler & Contar” é um projecto que vai fazendo questão de responder às necessidades de leituras dos mais jovens, de aprendizes de leitor e seus respectivos e respeitáveis mestres. Há pouco mais de dois anos, tem realizado a possibilidade de acesso gratuito a colecções de textos de autores que se expressam em língua portuguesa. As ilustrações geniais e originais realçam o fôlego das palavras e facilitam o imaginário de quem toma e lê. Por Fernando Kawendimba Escritor Em Angola, depois de marcar presença nalgumas escolas públicas e privadas desde…

Leia mais

NEM CAMÕES LHE CHEGA AOS CALCANHARES

Parafraseando Francisco Topa, professor português associado da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, em declarações ao Jornal de Angola, se retirarmos a Agostinho Neto tudo o que ele fez para ser considerado, e bem, um assassino, o que sobra faz dele um herói de tudo, até mesmo da cultura. Trata-se de uma opinião completamente independente, ou não fosse Francisco Topa o responsável, desde 2019, pela Cátedra Agostinho Neto da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Recorde-se que Maria Eugénia Neto, presidente da Fundação António Agostinho Neto (FAAN), assinou…

Leia mais

TROCA DE PARENTES COM DEFEITO?

A família é um governo não eleito por ti, mas legitimado por natureza para te alimentar de cultura. Educa-te desde que és semente para que não dês folhas, flores e frutos venenosos e sejas arrancado da terra por isso. Por Fernando Kawendimba Escritor Tal como ocupas necessariamente um espaço físico na casa onde vives – com destaque para a tua cama, o teu quarto, o teu lugar privilegiado no sofá da sala de estar – ocupas também uma área no coração dos teus parentes. Ainda que for uma pequena extensão,…

Leia mais

A CULTURA CONTINUA A TER DONO?

O ministro da Cultura, Turismo e Ambiente angolano, Filipe Zau, disse hoje que a diversificação da economia no sector do turismo vai ter preocupações ambientais, destacando medidas como a transformação do plástico em combustível ou a dessalinização da água do mar. As autoridades angolanas estão a tentar transformar o plástico, que é deitado no mar e cria “um problema enorme à biodiversidade, em combustível, como forma de tentar lançar o fomento do turismo, tornando os preços mais baratos, porque se gasta muito com combustível”, afirmou Filipe Zau, numa conferência de…

Leia mais

QUAL CAMÕES, QUAL CARAPUÇA!

A abertura das actividades alusivas ao 8 de Janeiro, Dia da Cultura Nacional (do MPLA), acontece amanhã, no Memorial (27 de Maio de 1977) António Agostinho Neto, com a deposição de uma coroa de flores no sarcófago do, segundo o MPLA, maior poeta de língua portuguesa dos últimos oito séculos… Esta efeméride foi aprovada em decreto-lei nº 21 e publicada no Diário da República nº 87, I série, de Novembro de 1986, em homenagem ao discurso sobre a Cultura Nacional do primeiro presidente de Angola, António Agostinho Neto, proferido em…

Leia mais

SOPA DE CULTURA, TURISMO E AMBIENTE

O Fundo do Ambiente angolano vai ser transformado em Fundo da Cultura, Turismo e Ambiente para fomentar a actividade turística, sobretudo o turismo interno, apoiar associações ambientais e artistas em dificuldades sociais, anunciou hoje o ministro do sector. Senhor ministro Filipe Zau, não dará também para explicar aos angolanos que o resultado final de aprender a viver sem comer é… morrer? Segundo o ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Filipe Zau, estão em curso trabalhos visando a “reforma do Fundo do Ambiente com vista à sua transformação em Fundo da…

Leia mais

Porque nunca é de mais!

Mais do que nunca, porque nunca é de mais, o Folha 8 repete hoje o artigo “Obrigado Tomás Lima Coelho”, publicado a 27 de Janeiro de 2018, a propósito do livro “Autores e Escritores de Angola (1642-2015)”, uma Obra exemplar que colocou Angola como o primeiro dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa a possuir um acervo desta natureza. “Venho participar o fim do meu trabalho de mais de dez anos em prol da(s) literatura(s) produzida(s) por angolanos(as), tanto no país como na diáspora”, afirmou Tomás Lima Coelho. “Quando em…

Leia mais

Olé, olá, Carolina!

A ministra de Estado para todas as áreas (pequenas e grandes), Carolina Cerqueira, destacou hoje a necessidade de uma maior representatividade africana na Bienal de Luanda-Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz, a ter lugar, na capital angolana, em Outubro. A ministra, que falava na primeira reunião da Comissão Multisectorial da Bienal de Luanda, para constituir um espaço de reafirmação do compromisso para com a conquista e manutenção da paz e dos seus ideais, é necessária uma advocacia forte para trazer ao país o maior número de personalidades africanas. Carolina…

Leia mais

Huambo capital da (in)cultura

As obras de construção do Centro Cultural do Huambo, a cargo da empreiteira Teixeira Duarte e paralisadas há sete anos, por razões financeiras e questões burocráticas (o habitual em todo o país), podem se retomadas dentro de dois meses. A garantia, uma de muitas, é dada pelo ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato. Vale o que vale, obviamente. Jomo Fortunato, segundo o órgão oficial do MPLA (Jornal de Angola) considera que o Centro Cultural é “uma obra imponente que pode transformar-se num espaço multidisciplinar e multimédia”, servindo de…

Leia mais

Leonardo Oliveira vence Prémio Literário UCCLA

Na data em que se comemora o Dia Mundial da Língua Portuguesa, a UCCLA anuncia que o livro “O Sonho de Amadeu”, de Leonardo Oliveira, é o vencedor da 6ª edição do Prémio Literário UCCLA – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa. A obra será publicada pela Guerra e Paz editores. “O Sonho de Amadeu”, de Leonardo Oliveira, 38 anos, do Rio de Janeiro, Brasil. A obra vencedora, de acordo com o júri, é “prosa trabalhada, frase curta, paisagens urbanas, no prólogo que é já um trabalho de ficção,…

Leia mais