Que tal acabar com os testes?

O Ministério da Educação de Angola manifestou hoje “surpresa e desagrado” face à decisão tomada pela Escola Portuguesa de Luanda (EPL) de suspender o regresso presencial dos alunos àquela instituição, onde foi detectada uma infecção pelo novo coronavírus. Num comunicado de imprensa, o Ministério da Educação angolano refere que a decisão tomada pela instituição portuguesa não vincula o órgão governamental angolano, que atestou o cumprimento dos requisitos pedagógicos e de biossegurança na escola. A Escola Portuguesa de Luanda anunciou num comunicado, divulgado no sábado através da sua página da Internet,…

Leia mais

2,5 milhões de novos alunos no ensino geral

O ano escolar de 2020 em Angola vai contar com 2,5 milhões de novos alunos para o sistema geral de ensino, anunciou hoje a ministra da Educação, Ana Paula Elias, admitindo, no entanto, “insuficiência de vagas” para o ingresso de mais estudantes. A ministra, que falava à Rádio Nacional de Angola, disse que todas as condições estão criadas para o arranque do ano lectivo de 2020, cuja abertura oficial está agendada para 31 de Janeiro, devendo contar igualmente com novos professores. O processo de inscrições e matrículas para o ensino…

Leia mais

“Obrigado Portugal”, diz
(e bem) o dono de Angola

Pela voz do ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, o Executivo angolano agradeceu o apoio institucional que Portugal tem prestado a Angola no combate à corrupção. Exemplo emblemático desse apoio é, com certeza, o caso de Manuel Vicente. Esclarecedor. Por Orlando Castro Acabar com a corrupção em Portugal, tal como em Angola, seria como acabar com as vogais na língua portuguesa. Essa peregrina ideia de querer pôr, tanto em Portugal como em Angola, os corruptos a lutar contra a corrupção é digna dos bons alunos do regime angolano que, aliás,…

Leia mais

Com professores assim…

Portugal é o país que menos cumpre as recomendações do Conselho da Europa contra a corrupção. Um relatório agora publicado garante que no final de 2018 faltavam cumprir 73% dessas recomendações. Com tão bons professores e amigos não admira que os alunos do MPLA sejam o que são, sendo legítimo que queiram ser ainda… “melhores”. Portugal é quem fica pior na fotografia, posicionando-se atrás da Turquia (70%), Sérvia (59%), Roménia (44%), Bélgica (42%) e Croácia (39%). O relatório faz ainda questão de “lamentar” que Portugal, à semelhança de outros 13…

Leia mais

Joãozinho falou e disse…

Numa aldeia do Huambo, uma professora do ensino primário explicava aos alunos a importância das medidas anunciadas pelo Presidente do MPLA para combater esse grande mal da nossa sociedade e que se chama corrupção, aquilatando assim da simpatia popular do líder do MPLA. A professora Luísa pediu que levantassem a mão todos aqueles que gostavam do Presidente do MPLA. Como esperado, todos os alunos, depois de olharem uns para os outros (até porque na sala estava também um senhor fardado a quem chamaram general) levantaram a mão, excepto um menino…

Leia mais

As verdades doem,
mas só elas curam

Hoje dei comigo a ler atentamente a entrevista que a Senhora Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Professora Doutora Maria do Rosário Sambo, deu ao Jornal de Angola, e que foi publicada na edição de 29 de Março de 2019 do referido jornal. Por Carlos Pinho (*) Sua Excelência diz, e eu subscrevo inteiramente, que o Ensino Superior em Angola vai mal, e que parte deste mau andar tem a ver com o mau ensino primário e secundário. São palavras sábias e avisadas. E passo a citar, “Portanto,…

Leia mais

Tenhem qui pagar prupinhas

Oije mi disserem qui a Ministra du Incino Suprior, Siênça, Tecunulugia i Inuvassão vai mandar um ordem suprior pra ó brigar us istudante, dus univrecidades púbica, a pagar prupina nu prócimu ano. Por João Bento Melo Kangamba (*) U s pissoas istá chatiado mas num tenhem rezão. Eu já trêfunou pró Cumitê Central do MPLA a pidir um opinião. Elês mi disserem que a Ministra tenhe tudu o rezão pra ezigir u pagamento dus prupinas dus istudante univrecitáriu, pruquê u país istá muíto arrasca pra pagar os fiado do passado.…

Leia mais

Nem de propósito!

Nem de propósito! Acabei de dar uma vista de olhos pelo jornal “O País” do dia de hoje, 8 de Fevereiro, e constato uma notícia espantosa na primeira página do mesmo. Todos os alunos (260) que fizeram exame de acesso à FCA (Faculdade de Ciências Agrárias) da UJES (Universidade José Eduardo dos Santos), reprovaram por não terem atingido a nota mínima exigida: 10 valores. Parece que foi encomendado! Por Carlos Pinho Falta saber agora o que vão as autoridades fazer. Em teoria irão repetir o exame e uma mente “perversa”…

Leia mais

Da “sexta” básica do Povo
à “ectroténica” da… UAN

A ministra da Educação timorense disse hoje que espera concluir ainda este mês a compra das viagens dos professores portugueses envolvidos no projecto das escolas de referência em Timor-Leste, que esperam há várias semanas poder viajar para Díli. Em Angola preferimos professores cubanos que nos ensinam a falar da “sexta básica” e não da “cesta básica”, de “marimbondo na cumeia” e não na colmeia… Mas se é isso que o regime do MPLA, há 43 anos no Poder, quer…assim seja. Aliás, basta ver o site da Universidade Agostinho Neto e…

Leia mais

Síndrome de Estocolmo
ganha raízes em Angola

O próximo ano lectivo em Angola, que arranca este mês, vai contar com 10,5 milhões de estudantes no ensino geral, um aumento de 6% face a 2018, indicou o Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento de Educação. Segundo o director daquele instituto, Manuel Afonso, o número provisório de alunos inscritos para o novo ano lectivo, que começa a 21 deste mês, é de 10.608.015 estudantes. Deste total, 875.723 crianças vão frequentar o pré-primário, 6.597.063 o primário, 932.412 o primeiro Ciclo do Ensino Secundário e 1.103.217 o segundo ciclo. Manuel Afonso…

Leia mais