Culpados da chuva escapam desde… 1576

Os luandenses enfrentam hoje as consequências das oito horas de intensa chuva que caiu na segunda-feira, deixando um rasto de destruição, com mortes, casas submersas, ruas alagadas e amontoados de lixo na icónica baía da capital angolana. Culpados? Os que escapam desde 1576 e não, obviamente, o MPLA que só está no Poder nos últimos… 45 anos. No interior dos bairros periféricos de Luanda, a paisagem transformou-se em intermináveis lagoas, dificultando a mobilidade de viaturas e cidadãos. Crianças e adultos não têm, por vezes, outra alternativa senão atravessá-las. Munícipes da…

Leia mais

JLo plagia teses de Zédu

O Governo angolano reconhece (por manifesto oportunismo e na vã tentativa de tapar o Sol com uma peneira) a vulnerabilidade do país às alterações climáticas e refere que constante variação climatérica com “recorrentes secas, inundações e aumento da temperatura” constitui uma “ameaça séria à estabilidade social, económica e ambiental” do país. É uma estratégia de justificação e vitimização de quem, afinal, está no Poder há 44 anos e nada fez em matéria de profilaxia destes conhecidos e recorrentes problemas, navegando sempre à vista e só se preocupando com o próprio…

Leia mais

A culpa (nunca) é do MPLA

O encurtar do ciclo de secas, registadas desde 2012, no sul de Angola são as consequências mais visíveis das alterações climáticas, disse hoje em Luanda, o director do gabinete para as Alterações Climáticas do Ministério do Ambiente. Será que o Presidente vai “exonerar” as alterações climáticas? Segundo o director do gabinete para as Alterações Climáticas do Ministério do Ambiente, Giza Martins, que falava à imprensa, à margem da apresentação dos Relatórios do Painel Intergovernamental sobre as Alterações Climáticas (IPCC), as inundações e o aumento do nível do mar têm caracterizado…

Leia mais

A chuva esteja convosco
– Ela está no meio de nós!

Sacos de areia à porta e moto-bombas marcam, por estes dias, a realidade dos fiéis da Igreja da Nossa Senhora do Cabo, na ilha de Luanda, uma das mais antigas igrejas da capital angolana, constantemente inundada devido às chuvas. A realidade daquela igreja, que conta pelo menos 350 anos, agrava-se a cada ano desde a construção de um muro na base naval que existe nas imediações e que provoca o surgimento de uma bacia de água na via pública sempre que chove. Após três grandes chuvadas, com fortes enxurradas, em…

Leia mais

A chuva não é do MPLA
e deve ser… exonerada

A chuva continua a mostrar, sobretudo em Luanda, que os governos do país (de uma forma geral) e da Província (de forma particular) continuam – como tem sido hábito e regra ao longos de décadas – a julgar que o corredor de fundo e o fundo do corredor são a mesma coisa. A incompetência é de tal ordem que até se desculpam com os erros do tempo colonial… Mortos, desalojados, casas destruídas, inundação de escolas, de centros de saúde e de uma igreja fazem parte do balanço, ainda provisório, destas…

Leia mais

Por culpa dos portugueses
a chuva mata em Luanda

Onze mortos, com idades entre os dois e os 70 anos, é o novo balanço provisório das fortes chuvas que caíram entre o final da tarde de terça-feira e a madrugada de quarta-feira em Luanda, anunciou fonte dos bombeiros. A culpa, é claro, é dos portugueses. De acordo com o Serviço Provincial de Protecção Civil e Bombeiros de Luanda, a chuva provocou a inundação de 5.773 residências e o desabamento de outras 13, deixando pelo menos 344 famílias desalojadas. As chuvas inundaram ainda duas escolas, sete centros de saúde e…

Leia mais

Culpa? De todos (incluindo tugas) menos do Governo…

Culpa? De todos (incluindo tugas) menos do Governo... - Folha 8

Dois dias de chuvas intensas em Luanda, dias 13 e 14 de Fevereiro, provocaram a morte de cinco pessoas e ferimentos em seis, informou hoje o Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB). S egundo o porta-voz do SNPCB, Faustino Sebastião, a intervenção dos bombeiros salvou do afogamento cinco crianças, que se encontravam a brincar junto à vala do Kantintom, no distrito urbano da Maianga, em Luanda. As chuvas registadas na última sexta-feira e sábado causaram ainda a queda de árvores, inundações em 289 residências e instituições públicas nos…

Leia mais

Passa a ser proibido chover em Luanda

Passa a ser proibido chover em Luanda - Folha 8

A morte de três crianças e a inundação de 944 casas é o balanço das fortes chuvas que atingiram a região de Luanda. O s dados foram avançados hoje pelo porta-voz do comando provincial de Luanda do serviço de protecção civil e bombeiros, Faustino Minguenje. As chuvas que tiveram início por volta das cinco da manhã de terça-feira prolongaram-se até ao fim da manhã, tendo provocado igualmente deslizamentos de terras. Segundo o responsável, as mortes ocorreram no distrito urbano do Sambizanga, quando crianças entre os sete e 12 anos tomavam…

Leia mais