Se há rios pode haver barragens. Quem diria?

A província de Namibe, em Angola, vai ter (isto é…) seis novas barragens, num investimento estimado de 800 milhões de dólares, de acordo com um projecto apresentado pelo Instituto Nacional de Recursos Hídricos (INRH). De acordo com o órgão oficial do MPLA, Jornal de Angola, o projecto, apresentado na cidade de Moçâmedes, capital da província, prevê a construção de seis barragens nos principais rios do Namibe, com o objectivo de atenuar os efeitos da seca naquela região angolana. Num investimento estimado de 800 milhões de dólares (cerca de 735 milhões…

Leia mais

A desfaçatez ou o encanto
da tal escuridão… potável

João Baptista Borges, o ministro da Energia e Águas angolano, que é titular desta pasta apenas há oito… anos (desde 2011), disse hoje, em Luanda, que é preciso aumentar a taxa de acesso à electricidade, num país onde só menos de metade dos cerca de 30 milhões de habitantes tem acesso a luz. Não é uma questão de desfaçatez. É uma questão de criminosa incompetência. João Baptista Borges discursava na abertura da palestra sobre o Financiamento dos Projectos de Energia Renováveis e o Ambiente Regulatório Óptimo para o Sector da…

Leia mais

Obsessão contra Isabel

O Presidente angolano excluiu duas empresas, uma das quais associada a Isabel dos Santos, do consórcio encarregue da construção, por mais de 4.500 milhões de dólares, da barragem de Caculo Cabaça, que será a maior do país. João Lourenço continua a abrir fogo contra um dos seus alvos privilegiados. Como se dizia no tempo, muito recente, em que JLo era fiel a acólito de Eduardo dos Santos, só atiram pedras às árvores que dão fruto. Em causa está o despacho presidencial 79/18, de 12 de Julho, assinado por João Lourenço,…

Leia mais

MPLA inventou agora o que
os Tugas já faziam em… 1958

O governador da província da Huíla, João Marcelino Tyipinge, apelou hoje ao Presidente João Lourenço para a construção de represas e barragens como forma de minimizar as consequências da seca que afecta o sul de Angola. Nova descoberta da pólvora? Para o MPLA, sim. Mas é a mesma que os portugueses já tinham descoberto em 1958… O apelo foi feito no Lubango, capital da província da Huíla, na abertura da sétima reunião ordinária da Comissão Económica do Conselho de Ministros, orientada pelo chefe de Estado, a terceira descentralizada da actual…

Leia mais

Mais uns milhões para Laúca

O Governo angolano aprovou a contratação de dois financiamentos, que totalizam 345 milhões de euros, para o projecto do Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca, a maior barragem do país. A informação consta de dois despachos presidenciais de final de Dezembro, aprovando os respectivos acordos de financiamento, o primeiro dos quais a celebrar com os britânicos do Standard Chartered Bank (SCB), no valor global superior a 220,5 milhões de euros. Neste caso, trata-se de um financiamento necessário para a cobertura do projecto do sistema de transporte de energia associado ao Aproveitamento Hidroeléctrico…

Leia mais

Deus no céu, sua majestade
o rei Dos Santos na… terra

Há 38 anos no poder, o Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, inaugurou hoje a maior barragem do país, em Laúca, e lançou a primeira pedra em Caculo Cabaça, que a vai superar, obras no rio Kwanza avaliadas em 7.500 milhões de euros. Ouviu também os seus acólitos resumirem a sua divina presença no mundo e que se pode definir na máxima: Deus no céu, Dos Santos na terra. De iniciativa do Estado angolano, as duas barragens estão instaladas ao longo de cerca de 20 quilómetros do rio Kwanza, entre…

Leia mais

Três, dois, um… Laúca

O Presidente angolano deverá inaugurar amanhã, sexta-feira, a barragem de Laúca, na província de Malanje, considerada a maior obra pública de Angola e a última grande empreitada de José Eduardo dos Santos enquanto chefe de Estado, cargo que ocupa há 38 anos. Fonte do Ministério da Energia e Águas confirmou a inauguração (inicialmente prevista para 21 de Julho) do Aproveitamento Hidroelétrico de Laúca, no rio Kwanza, que desde o mês de Julho produz, em fase de testes, 334 MegaWatts (MW) de electricidade, com a primeira de seis turbinas. Trata-se de…

Leia mais

Nem barragens escapam às garras do clã Dos Santos

Isabel dos Santos é a principal beneficiária do acordo de financiamento, no valor de quatro biliões e meio de dólares, assinado em Novembro passado na China pelo ministro das Finanças, Archer Mangueira, para a construção da Barragem Hidroeléctrica de Caculo Cabaça, na província do Kwanza-Norte. Por Rafael Marques de Morais (*) O acordo, assinado com o Banco Industrial e Comercial da China, servirá para pagar os serviços do consórcio que construirá a barragem e, mais uma vez, comprova que o presidente José Eduardo dos Santos usa sistematicamente os seus decretos…

Leia mais

Luanda tem muito mais (des)encanto às escuras

A empresa angolana responsável pelo (mau) fornecimento de electricidade no país anunciou hoje que vai reduzir as facturas de cobrança de energia, durante esta fase de restrições, que Luanda vai registar até Julho. As restrições na distribuição de electricidade à capital angolana tiveram início a 11 de Março, segundo o porta-voz da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE) de Angola, Pedro Bila, com a justificação que o problema se ficou a dever ao início do enchimento da albufeira do aproveitamento hidroeléctrico de Laúca. O responsável a ENDE prevê fazer…

Leia mais

Reabilitação da barragem do Calueque quase concluída

A reabilitação da barragem do Calueque, que começou a ser construída no final do período colonial português, deverá ficar concluída este ano, informou o consórcio liderado pela Mota-Engil. A lém daquela construtora, responsável pelos trabalhos de construção civil e instalações electromecânicas, a obra de reabilitação e alargamento da barragem, no rio Cunene, envolve ainda a empresa Lyon. Com vista à construção de uma estação elevatória e respectivas condutas para o abastecimento de água e desenvolvimento do perímetro irrigado do Calueque, este contrato foi alvo de uma adenda, aprovada por despacho…

Leia mais