41 MILHÕES DE DÍVIDAS À PROTECÇÃO SOCIAL

Contribuintes do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) angolano devem 17,8 mil milhões de kwanzas (41 milhões de euros) ao sistema de protecção social obrigatória, disse hoje o secretário de Estado do Trabalho e Segurança Social. Pedro Filipe, que falava durante a quinta edição do ‘briefing’ do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), deu conta que o INSS registou perto de 2.000 contribuintes infractores no primeiro trimestre de 2022. O INSS conta actualmente com 215.409 contribuintes, uma taxa de crescimento de 2,7% em relação ao último trimestre…

Leia mais

EXCELENTE GOVERNO, MAS… VEJAM SE PAGAM!

A dívida às empresas portuguesas em Angola ultrapassa os 500 milhões de euros, dos quais cerca de 25% estão ainda por pagar, segundo o delegado da AICEP em Angola, Miguel Fontoura, que assinalou, no entanto, os “progressos consideráveis” que têm sido feitos. Em declarações à Lusa, o representante da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) em Luanda, Miguel Fontoura, explica que não é possível determinar um montante exacto para a dívida certificada – ou seja a que é reconhecida pelo Estado angolano -, devido aos efeitos…

Leia mais

EMPRESAS LUSAS RESISTEM E PROMETEM MAIS

As empresas portuguesas resistem à crise, reinventando-se no mercado angolano, com um olhar optimista sobre o médio prazo, apostando nos resultados dos esforços do executivo para a diversificação da economia, disse à Lusa fonte da AICEP. Era o mesmo que diziam quando José Eduardo dos Santos estava no Poder. Tudo normal, portanto. O delegado da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), em Angola, Miguel Fontoura, em entrevista à Lusa, coincidindo com a celebração do Dia de Portugal na Feira Internacional de Luanda (FILDA), traça uma perspectiva…

Leia mais

Portugueses vão ajudar a higienizar o MPLA

O Governo Provincial de Luanda (GPL) vai contar com o apoio de construtoras portuguesas, entre outras, para a recolha gratuita das toneladas de lixo acumulado na capital de Angola, revelou fonte de uma das empresas. Fazem bem. Se, segundo o MPLA, os portugueses andaram a fazer lixo desde 1576 e o MPLA a fazer porcaria desde 1975… A solicitação foi feita na semana passada durante uma reunião com o GPL onde estiveram presentes construtoras de vários países, incluindo portuguesas, chinesas e de outras nacionalidades, e teve acolhimento por parte das…

Leia mais

Presidente olha para o umbigo enquanto a fraude e a corrupção aumentam

Metade das empresas angolanas, que ainda não viram o alcance mundial da tese do Presidente do MPLA (“melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”) considera que as situações de fraude aumentaram desde 2019 e 61% acredita que o número de ocorrências vai aumentar no futuro, revela a primeira edição do “Fraud Survey Angola” da Deloitte agora divulgado. O estudo, que avalia as percepções relativamente ao tema de fraude no mercado empresarial angolano, foi realizado entre 29 de Junho e 17 de Julho deste ano. Quando inquiridos…

Leia mais

Isabel atenta aos mundos dos auditores

Os advogados de Isabel dos Santos disseram esta quinta-feira que as suas empresas são as primeiras interessadas em esclarecer eventuais irregularidades das auditoras e que serão assistentes nos processos, após a CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários) de Portugal ter instaurado acções sobre auditores relacionadas com os Luanda Leaks. “A s empresas foram clientes de boa-fé e confiaram no currículo e capacidade profissional dessas empresas de auditoria e serão as primeiras interessadas no cabal esclarecimento de eventuais irregularidades e não deixarão de se constituir assistentes, se tais processos existirem,…

Leia mais

Soberania escancarada aos estrangeiros

Os sucessivos erros na política, tomados por agentes com responsabilidade pública, pagam-se caro, principalmente, quando depois de alcandorados ao topo da magistratura republicana, quer seja através de indicação ideológica, golpe militar, nomeação monárquica ou eleição, lesam, caprichosamente, terceiros de boa-fé (populações e povos). Por William Tonet U m alto dirigente político, comprometido com o país e a cidadania tem no ponteiro da sua bússola, um único objectivo de nobreza: implantar um verdadeiro projecto de sociedade, oposto aos vulgares, sarcásticos e sanguinários projectos de poder. Angola, o nosso belo e pujante…

Leia mais

BDA responde à Covid-19

O Governo angolano anunciou hoje que a linha de crédito do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) de 17,6 mil milhões de kwanzas (cerca de 30 milhões de euros) para apoio às empresas devido à Covid-19 tem 1.964 candidaturas. Segundo o secretário de Estado para a Economia, Mário João, as candidaturas foram submetidas ao portal de alívio económico, até 30 de Abril de 2020, pelos operadores económicos em todas as categorias previstas. A linha de crédito do BDA, com uma taxa de 9%, maturidade de dois anos e carência de…

Leia mais

Dinheiro é a solução?

O banco africano Ecobank anunciou hoje a contribuição de 3 milhões de dólares para a OMS e governos africanos, criando também uma plataforma com a União Africana para ajudar as pequenas e médias empresas no continente. Vamos lá continuar a pedir ajuda aos pobres dos países ricos para dar aos ricos dos países (ditos) pobres. “O Ecobank contribuiu com 3 milhões de dólares para a luta contra a Covid-19 em África; em linha com o seu empenho no continente, fez várias contribuições para os esforços dos governos, da Organização Mundial…

Leia mais

“Arresto de contas impede pagamento de salários”

A empresária angolana Isabel dos Santos afirma que o arresto de contas bancárias pessoais e das empresas que tem em Portugal está a impedir o pagamento de salários, a fornecedores e impostos, alertando para as consequências. Em comunicado, a empresária refere que “contrariamente ao que aconteceu em Angola”, com o arresto decretado no final de Dezembro pelo Tribunal de Luanda, em Portugal a “justiça entendeu arrestar e congelar contas bancárias, bloqueando todo e qualquer movimento”. A situação, prossegue o comunicado, está a ter consequências na gestão das empresas, segundo Isabel…

Leia mais