MARCHA PELOS DIREITOS HUMANOS? NO REINO… NÃO!

O Governo dos angolanos do MPLA indeferiu a marcha pelos direitos humanos em Luanda, convocada pelo Bloco Democrático para celebrar o 74.º aniversário da Declaração dos Direitos Humanos. Tem razão. Para quê uma marcha por alguma coisa que não existe no reino (direitos humanos)? ma nota do Governo Provincial de Luanda (não eleito) dirigida ao secretário-geral do Bloco Democrático refere que a iniciativa, agendada para na capital do reino, não se podia realizar, uma vez que “manifestações ou marchas” não são permitidas antes das 13:00 de sábado (estava prevista para…

Leia mais

Só se for do… MPLA

O Governo Provincial de Luanda, sob as ordens superiores de Joana Lina, proibiu a manifestação prevista para quarta-feira, organizada por jovens activistas, que mantêm a intenção de sair à rua para protestar contra o elevado do custo de vida e pedir eleições autárquicas em 2021. E se fosse para apoiar as medidas do Governo? Aí seria diferente. Em declarações à agência Lusa, Benedito (Dito) Dalí, um dos promotores da marcha, prevista para quarta-feira, dia em que se assinalam os 45 anos de independência de Angola, disse que a proibição foi…

Leia mais

Onde andava V. Exa. Senhor Presidente João Lourenço?

No dia 25 de Novembro de 2016, o governador provincial de Luanda, general Higino Carneiro, alegou questões de segurança para proibir a realização de uma manifestação cívica contra a nomeação de Isabel dos Santos, para a direcção da petrolífera estatal Sonangol, marcada para o dia seguinte. Onde andava nessa altura V. Exa. Sr. Presidente? Por Orlando Castro Embora a manifestação já estivesse tacitamente aprovada (se Angola fosse um Estado de Direito que respeitasse as suas próprias leis), o governador achou por bem mostrar, mais uma vez, que o no reino…

Leia mais

Na Lunda Norte nem
as moscas mudaram

As autoridades provinciais da Lunda Norte recusaram hoje autorização para uma marcha contra o aumento do preço dos bilhetes pela companhia aérea angolana, TAAG, prevista para amanhã, sábado. Por estas bandas nem as moscas mudaram… Em causa está a realização para este sábado de uma marcha, organizada por um grupo de cidadãos da província da Lunda Norte, para protestar contra o facto de a TAAG ter subido o preço dos bilhetes de passagem, a única via actualmente de ligação daquela circunscrição com o resto do país, tendo em conta o…

Leia mais

A Constituição e a lei sou eu

O governador provincial de Luanda, general Higino Carneiro, respaldado nas directrizes supremas do dono do país, alegou questões de segurança para proibir a realização de uma manifestação cívica contra a nomeação de Isabel dos Santos, para a direcção da petrolífera estatal Sonangol, marcada para amanhã. Embora a manifestação já estivesse tacitamente aprovada (se Angola fosse um Estado de Direito que respeitasse as suas próprias leis), o governador achou por bem mostrar, mais uma vez, que o no reino vigora a “lei” do “quero, posso e mando”. É, aliás, ima prática…

Leia mais

Nem na Coreia do Norte

O governador provincial de Luanda, general Higino Carneiro, proibiu hoje a manifestação contra a nomeação de Isabel dos Santos, para a direcção da petrolífera estatal Sonangol, marcada para sábado, anunciaram os promotores do protesto. Um comunicado dos promotores, assinado pelo activista Luaty Beirão, refere que a informação do indeferimento da manifestação foi comunicada, na manhã de hoje, verbalmente pelo comandante provincial de Luanda da Polícia Nacional, comissário José Sita. A decisão foi tomada com base num parecer de José Sita, que considerou dever ser dada prioridade à realização de uma…

Leia mais

Kim Jong-un impede actuação de Luaty Beirão

Agentes da Polícia Nacional do regime da Coreia do Norte, perdão, de Angola, policiam hoje o Cine Tivoli, em Luanda, onde está previsto, no domingo à noite, um espectáculo do ‘rapper’ e activista Luaty Beirão, mas cuja licença de funcionamento terá sido entretanto revogada. A informação foi avançada à agência Lusa pelo activista, um dos 17 condenados em Março, em Luanda, por suposta e nunca provada rebelião, e que musicalmente se apresenta como Ikonoklasta, que subiria ao palco daquela sala juntamente com o músico MCK, para o “Show Ikopongo”. “Recebemos…

Leia mais

Sangue? Só se for do MPLA

A UNITA, maior partido da oposição angolana, denunciou hoje em comunicado que cerca de 50 militantes foram impedidos de doar sangue no Hospital Geral de Luanda, numa altura em que o país enfrenta uma rotura de dádivas para transfusão. Oincidente, de acordo a UNITA, teve lugar a 17 de Março, num hospital da capital angolana onde morrem diariamente 15 a 20 pacientes. Contudo, a direcção daquela unidade hospitalar já veio a público esclarecer que o partido não terá informado previamente, por escrito, da mobilização deste grupo de militantes para a…

Leia mais

Cabinda é livre para ser o que já é: colónia do regime

Resposta à proibição da marcha pacífica que teria lugar no dia 12/12/2015 em saudação ao 67º Aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos proclamado no dia 10/12/1948. “O s signatários da marcha abortada pelo Governo Provincial de Cabinda, vimos pela presente nótula informar, a Vossa Excelência Dra. Aldina Matilde da Lomba Catembo, governadora da Província, de que, a Sociedade Cível de Cabinda, impugna veementemente a decisão saída por intermédio deste Órgão da Administração Local do Estado, por ter proibido uma eventual marcha pacífica que pretendíamos realizar em saudação ao 67º…

Leia mais

Jornalistas… fora!

O tribunal de Benfica, em Luanda, retomou hoje, sob forte aparato policial, o suposto julgamento dos 17 activistas angolanos acusados de prepararem uma rebelião no país, mas a presença dos jornalistas na sala de audiência deixou de ser autorizada. S e, por lerem um livro e pensarem pela própria cabeça os jovens foram considerados perigosos, o que não pensará o regime dos jornalistas? E quando falamos de jornalistas, importa esclarecer, não estamos a falar de reprodutores da versão oficial, do tipo Jornal de Angola, TPA ou RNA. De acordo com…

Leia mais