Urge cafungar Cafunfo

No final de 2018, o então ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, esclareceu (disse o Governo) perante as Nações Unidas, em Genebra, as medidas tomadas “que visam impedir a continuação de práticas que têm lesado profundamente” o país no quadro da “Operação Transparência”, parente chegado da “Operação Resgate”. Na altura, respeitando as superiores ordens, o Jornal de Angola do MPLA deu ao assunto o título: «Angola repõe a verdade na ONU sobre a “Operação Transparência”». Mais modesta, a Angop titulava: «Angola esclarece posição em Genebra». Segundo uma nota…

Leia mais

Mais um híper diamante

A Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama) anunciou hoje a descoberta de um diamante de 171 quilates na mina do Lulo, na província da Lunda Norte, que se encontra a trabalhar a 50 por cento devido à Covid-19, onde foi também encontrado o maior diamante de sempre em Angola. “A gema branca, extraída no bloco 6 da mina, é a 15ª de mais de 100 quilates recuperada no Lulo, a 2ª de mais de 100 quilates explorada em 2020, e a 4ª maior desde o início das operações”, adiantou…

Leia mais

Estado de… “imergência”

A Assembleia Nacional de Angola vai amanhã fingir que aprecia um pedido do Presidente da República, João Lourenço, sobre a possibilidade de renovação do estado de emergência. Como se sabe, o MPLA é dono e senhor (também) do Parlamento e o Presidente do partido é quem “pede” autorização, ou seja, João Lourenço. Entretanto, o Ministério do Interior está a investigar um caso de agressão a três agentes da Polícia de Intervenção Rápida (PIR) na Lunda Norte. Segundo uma nota do gabinete de comunicação e imagem do Parlamento do MPLA este…

Leia mais

Toca a usar fato, gravata
e, diz o MPLA, bico calado!

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) repudia de forma “veemente” a atitude dos funcionários do governo (MPLA) da Província da Lunda Norte, que impediram jornalistas de fazerem a cobertura de um evento por não usarem fato e gravata. Provavelmente esses sipaios não sabem contar até 12 sem se descalçarem, mas quando se é do governo… tudo é permitido. Em comunicado, o sindicato refere que os jornalistas da Rádio Nacional de Angola e do Jornal de Angola (apesar  de serem de órgãos afectos ao Governo, ou talvez por isso mesmo) foram…

Leia mais

Com excepção do que está mal… afinal tudo está bem

Angola tem progredido no respeito pelos direitos humanos e pela liberdade de expressão, mas a repressão sobre activistas mantém-se no enclave petrolífero de Cabinda e na província diamantífera da Lunda Norte, revelou a Human Rights Watch. No seu Relatório Mundial 2020, que contém a avaliação relativa aos direitos humanos em todo o mundo, a organização constata a evolução de Angola em 2019 no que diz respeito à liberdade de expressão e de reunião, com o Governo, chefiado por João Lourenço, a permitir várias marchas e protestos em todo o país.…

Leia mais

Casos de tortura e morte
na Lunda Norte, diz a UNITA

A UNITA, maior partido da oposição angolana que o MPLA (ainda) permite que exista, afirmou hoje que o Governo deve “aprender a banir do seu comportamento a tortura e o tratamento degradante” dos cidadãos, após a morte de dez pessoas alegadamente vítimas das forças policiais. Tarefa complicada porque está no ADN do MPLA. Mas a esperança deve ser a última a chegar ao fim da picada. Em causa está a morte de mais de dez cidadãos no sector do Calonda, município diamantífero do Lucapa, província da Lunda Norte, alegadamente por…

Leia mais

Lunda Norte está de luto. Regime continua a matar

A Polícia Nacional (do MPLA) da Lunda Norte decidiu empreender uma verdadeira “caça ao homem”, com “ordem para matar”, no dia 15 de Maio, na localidade do Lukapa, sector Kalonda, mais concretamente no topo sul do Bairro Tchindja, uma zona de extracção manual de diamantes a céu aberto. Na incursão os agentes não abordaram nenhum garimpeiro, limitaram-se em irromper acampamento adentro em posição de combate, disparando indiscriminadamente contra tudo que se movimentava. Foram momentos de autêntico terror, culminando com a morte de um garimpeiro que estava a repousar numa tenda,…

Leia mais

Na Lunda Norte nem
as moscas mudaram

As autoridades provinciais da Lunda Norte recusaram hoje autorização para uma marcha contra o aumento do preço dos bilhetes pela companhia aérea angolana, TAAG, prevista para amanhã, sábado. Por estas bandas nem as moscas mudaram… Em causa está a realização para este sábado de uma marcha, organizada por um grupo de cidadãos da província da Lunda Norte, para protestar contra o facto de a TAAG ter subido o preço dos bilhetes de passagem, a única via actualmente de ligação daquela circunscrição com o resto do país, tendo em conta o…

Leia mais