Os porcos comem farelo e não morrem. A solução é…

Trinta e oito toneladas de bens alimentares foram hoje entregues, na cidade de Ondjiva, pelo Ministério da Construção e Obras Públicas ao Governo Provincial do Cunene para apoiar as vítimas da seca da região. Fartura de peixe, ausência de canas de pesca… A seca que assola a província do Cunene, desde Outubro de 2018, afectou 880.176 pessoas e já causou a morte de 30 mil cabeças de gado. A oferta é composta por arroz, fuba de milho, farinha de trigo, feijão, açúcar, óleo alimentar, massa alimentar e água de mesa.…

Leia mais

Desemprego, desespero, farelo e dedo no gatilho

Angola registou mais 100 mil desempregados desde 2014 que não contam com qualquer protecção social do Estado, indicou hoje, em Luanda, a União Nacional de Trabalhadores Angolanos – Confederação Sindical (UNTA-CS). Tudo normal, segundo a estratégia do Governo do MPLA que, desde 1975, tudo faz para que sejamos o primeiro povo do mundo a conseguir viver sem… comer. Segundo o secretário-geral da UNTA-CS, Manuel Viage, que falava na abertura da V Reunião do Conselho Confederal, destinada a analisar as acções desenvolvidas pela central sindical angolana no ano passado, 2018 foi…

Leia mais

4 de Fevereiro, 27 de Maio, fome, farelo, porcos e MPLA

Dizia o antigo ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria… do MPLA, Kundi Paihama, que a história de Angola é rica em exemplos e actos indeléveis de heroísmo e valentia protagonizados por milhares de patriotas angolanos, de Cabinda ao Cunene, e pelo sacrifício dos melhores filhos desta pátria. Por Orlando Castro Sim, é o mesmo Kundi Paihama que disse: “Durmo bem, como bem e o que restar no meu prato dou aos meus cães e não aos pobres”. E por que não vai para os pobres?, perguntam vocês, eu…

Leia mais

Para quem é, farelo basta?

Em Dezembro de 2017, o Presidente João Lourenço disse que o país ainda está a viver os efeitos da crise, que só não foram mais graves “porque em tempo oportuno foram tomadas medidas pertinentes para reduzir o seu impacto”. Nessa altura José Eduardo dos Santos não diria melhor. Em Dezembro de 2018 o recado, ou mensagem, é o mesmo. Na sua mensagem de Ano Novo (para 2018), João Lourenço disse que seria necessário dar “com alguma coragem e determinação novos passos em frente, vencendo os constrangimentos ainda existentes e encarando…

Leia mais

Fome matou mais de 800 das nossas crianças que não souberam viver sem comer

Em termos oficiais (que são diferentes dos reais) a malnutrição grave (fome, em bom português) matou 804 crianças com menos de 5 anos em Angola no ano passado, sendo a sétima doença com mais mortes notificadas pelas autoridades. No ano passado, João Lourenço foi ministro durante oito meses e Presidente da República e Titular do Poder Executivo durante quatro meses. O MPLA está no Poder há 43 anos. O Boletim Epidemiológico relativo a 2017 revela que entre as três doenças sob vigilância em menores de 5 anos, a malnutrição grave…

Leia mais

Se os porcos comem farelo
e não morrem… o que mais querem agora os kwachas?

A tese do MPLA, tenha sido sob a liderança de José Eduardo dos Santos, seja em breve sob o comando de João Lourenço, é simples e transparente: os escravos não têm direito a reivindicar seja o que for, muito menos quererem ser considerados iguais aos seus donos. Por muito musculada que seja a força da razão dos escravos, nunca vencerá a razão da força dos seus proprietários. Por Orlando Castro Assim sendo, antes de ser provado já o MPLA provou o seu direito legal de propriedade sobre – entre outros…

Leia mais

Ensinar a pescar? Para quê
se o farelo não se… pesca?

Em toda a Lusofonia (ainda alguém sabe o que isso é?), os que têm, pelo menos, três refeições por dia têm razões para cantar e rir. E por isso vão comendo, cantando e rindo. E os milhões que nem um prato de pirão têm? Só em Angola são cerca de 20 milhões… Por Orlando Castro A malária continua a matar as crianças angolanas, sobre as que pertencem a essa “etnia” que o MPLA/Estado/regime considera angolanos de segunda. Ou será de terceira? O que vale, dirá o governo de João Lourenço,…

Leia mais

Para o regime as crianças
até podem comer… farelo

O Governo angolano anunciou a instituição do Sistema de Alerta de Rapto de Menores (SARM), para reforçar o combate aos crimes contra crianças em Angola, nomeadamente rapto e tráfico, recorrendo por exemplo a informação nas redes sociais. O maior crime contra crianças é cometido pelo próprio regime (somos o país com o maior índice mundial de mortalidade infantil), mas essa é outra história. O projecto de criação do SARM foi analisado na terça-feira, em Luanda, durante a reunião ordinária da comissão para a política social do Conselho de Ministros, numa…

Leia mais

Ajudemos o pobre governo comendo farelo e mandioca

O Governo angolano estima que a importação de produtos alimentares da cesta básica tenha caído cerca de 3% em 2015, mas ainda acima dos 3,5 mil milhões de euros, praticamente o dobro face 2013. Os números constam de um documento de suporte à estratégia do Governo para ultrapassar a crise financeira provocada pela quebra nas receitas do petróleo, e que visa reduzir a dependência das receitas com as exportações de crude com a auto-suficiência alimentar. De acordo com o documento, a importação de produtos alimentares básicos por Angola aumentou cerca…

Leia mais

Receita oficial: Se os porcos comem farelo e não morrem…

O Plano Nacional de Geologia (Planageo), lançado em Maio de 2014, já permitiu o levantamento aéreo do potencial geológico de Angola numa área equivalente a 48%o do território nacional. Por outro lado, o levantamento (aéreo e terrestre) da fome no país já cobriu um universo humano aí de… 1%. S egundo informação transmitida pelo director do Instituto Geológico Mineiro, Makenda Ambroise, dos 22 blocos a sobrevoar pelos três consórcios internacionais contratados, um dos quais integrando o Laboratório Nacional de Energia e Geologia português, dez já foram concluídos. “Agora vamos saber…

Leia mais