“CAÇADORES DE ÓBITOS” PARA MATAR A… FOME

A fome e o desemprego (que, segundo João Lourenço, são “relativos”) estão a transformar alguns moradores de Luanda em “caçadores de óbitos”, cuja missão é estar à entrada de cemitérios e seguir familiares de falecidos até à residência onde são celebradas as cerimónias para aí se alimentarem. Guilherme Augusto Dias é um desses casos. Há três meses que anda a “caçar óbitos” na capital angolana, uma estratégia que passa por acompanhar cerimónias fúnebres de estranhos e depois comer na refeição oferecida pela família. O desempregado de 40 anos explica que…

Leia mais

PEIXE PODRE, FUBA PODRE E… PORRADA

O MPLA, partido no poder em Angola há 46 anos (desde a independência), apelou hoje “ao envolvimento abnegado” de todos os cidadãos no processo de reforço da cidadania e construção de uma sociedade cava vez mais desenvolvida, democrática e inclusiva. Repete-se a receita, mas os cozinheiros são os mesmos, o peixe podre, a fuba podre, os panos ruins continuam a ser os mesmos. Nem a porrada, quando refilamos, é diferente… Num comunicado, por ocasião dos 20 anos de paz (ausência de tiros) que Angola comemora hoje, o Bureau Político do…

Leia mais

ANTES A MORTE DO QUE A ESCRAVATURA

A UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, lamentou hoje que os “filhos de Angola” continuem a enfrentar dificuldades de vária ordem, sobretudo o “não usufruto cabal dos direitos fundamentais”, volvidos 61 anos do início da luta armada de libertação do país. Numa mensagem por ocasião do 61.º aniversário do início da luta de libertação nacional de Angola, que hoje se assinala, a UNITA refere que o 4 de Fevereiro de 1961 foi um “ato heróico”. Segundo a UNITA, os actos desencadeados há 61…

Leia mais

ALGUÉM DISSE AO PAPA QUE HAVIA POBRES EM ANGOLA?

O Papa Francisco defende que deve ser dada novamente voz aos mais necessitados, durante uma visita à cidade de São Francisco de Assis, em Itália, a propósito do Dia Mundial dos Pobres, que se celebra amanhã, domingo. Em Angola não vale a pena celebrar porque, afinal, o país só tem 20 milhões de pobres… “É hora de os pobres se manifestarem, porque as suas reivindicações não foram ouvidas durante muito tempo. É hora de abrir os olhos para a desigualdade em que vivem tantas famílias. É hora de arregaçar as…

Leia mais

FICA A FALTAR UMA MOEDA EM HONRA DOS 20 MILHÕES DE POBRES

O Banco Nacional de Angola (BNA) vai emitir uma moeda metálica no valor de 200 kwanzas (0,28 euros) em comemoração ao vigésimo aniversário da paz em Angola, que se celebra em 4 de Abril de 2022. Ainda não foi desta que os 20 milhões de pobres vão ter direito a uma “homenagem”. Segundo o relatório de fundamentação da proposta de Lei que autoriza o BNA a emitir e pôr em circulação moeda comemorativa, a iniciativa visa “contribuir para a unidade e coesão nacional, promovendo a paz e a angolanidade, bem…

Leia mais

QUANDO A MINHOCA JULGA QUE É JIBÓIA

O advogado do vice-presidente de Angola, Bornito de Sousa, e da sua filha, Naulila, pediu hoje ao Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto que mande julgar o líder da Frente Cívica portuguesa, Paulo de Morais, por difamação agravada. A pretensão do causídico Paulo de Moura Marques foi manifestada durante o debate instrutório do caso “Vestidos de noiva”, após Paulo de Morais requerer ao TIC que avaliasse acusações particulares de Bornito de Sousa e da filha, secundadas pelo Ministério Público, quer em fase de inquérito criminal quer agora em instrução.…

Leia mais

JOSEFA VENDE “SACKOS” DE PERLIMPIMPIM

A comissária da União Africana, Josefa Sacko, defendeu esta sexta-feira, em Adis Abeba, que a mudança de paradigma “de volta ao básico” é promover e redireccionar os modelos de investimento agrícola para integrar os alimentos tradicionais e indígenas africanos, que prevaleceram nas dietas de gerações anteriores. Para os 20 milhões de pobres angolanos bastaria fuba, feijão e peixe, não era senhora comissária? A diplomata junto da União Africana falava por vídeo conferência na comemoração da 12º edição do “Dia de África para a segurança alimentar e nutricional” considerou – escreve…

Leia mais

Para quem é… farelo basta

A Comissão Económica do Conselho de Ministros de Angola aprovou hoje dois documentos relativos à alimentação, um com o objectivo de minimizar os impactos da estiagem na produção agrícola e pecuária e outro sobre estabilização dos preços dos bens alimentares. Depois dessa aprovação, bem que os membros da comissão mereceram um jantar frugal, tipo trufas pretas, caranguejos gigantes, cordeiro assado com cogumelos, bolbos de lírio de Inverno, supremos de galinha com espuma de raiz de beterraba e queijos acompanhados de mel e amêndoas caramelizadas e umas garrafas de Château-Grillet 2005.…

Leia mais

Fraco rei faz fraca a forte gente!

Tal como Folha 8 tem escrito (o que levou os cegos acólitos do Poder a catalogar-nos de marimbondos) o resultado das políticas de diversificação económica, supostamente sustentadas pela via reformista do Presidente João Lourenço, mais não são do que um vasto caderno de boas intenções. É assim há 45 anos para o Povo. “D esde que João Lourenço assumiu a presidência, o Governo tem feito esforços significativos para reformar a economia”, escreveram muitos analistas após a leitura desse manancial de boas intenções. Agora (três anos depois), quando analisam o país…

Leia mais

Orgasmo dos esclavagistas

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves, disse hoje, em Luanda, que o executivo angolano tem consciência de que a poupança interna é ainda insuficiente para assegurar o êxito pleno do Programa de Privatizações (Propriv). É gozar com a nossa chipala ou ter uma orgia à custa dos nossos 20 milhões de pobres que passam, todos os dias, aquilo que o Presidente João Lourenço diz que não existe em Angola – fome? Segundo Vera Esperança dos Santos Daves de Sousa, na abertura do III Fórum de Mercado do Mercado…

Leia mais