Lagosta ou mandioca?

A UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, mostrou-se preocupada com a “partidarização” da comunicação social e recomendou a “reprivatização” urgente dos órgãos privados que passaram para as mãos do Estado. Talvez o MPLA alinhe. Mas, quiçá, para o fazer quererá que os dirigentes de UNITA deixem as lagostas e regressem à mandioca. Estarão eles dispostos a isso? Em declarações à Lusa após uma conferência de imprensa da UNITA sobre o estado democrático em Angola, 28 anos após as primeiras eleições gerais, a…

Leia mais

Sapos fartam-se de rir

Adalberto da Costa Júnior, líder da UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em Angola, manifestou preocupação com acusações relativas à petrolífera estatal (leia-se: do MPLA) Sonangol e o envolvimento de “figura relevante” da Presidência da República em actos de alegado favorecimento em negócios. Adalberto da Costa Júnior reagia numa mensagem publicada nas redes sociais à “quantidade de informações preocupantes” que os angolanos têm estado a receber nas últimas semanas, que nomeadamente “atentam contra a gestão e a transparência” da empresa pública Sonangol. “Tudo isto ocorre…

Leia mais

Garnisé Negro interpreta letra e música do… MPLA

A UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, diz que o Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto para 2020 “não tem pressupostos” que visam diminuir a trajectória económica negativa que o país regista há cinco anos. Se fosse Jonas Savimbi a fazer a análise diria que a trajectória económica negativa dura há 45 anos. A economia angolana regista recessão nos últimos anos e no OGE revisto para 2020, aprovado na quinta-feira na generalidade pelo Parlamento angolano onde desde sempre o MPLA tem maiorias…

Leia mais

Galo não voa mas cacareja

O grupo parlamentar da UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, vai exigir (isto é como quem diz) a constituição de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para analisar o “desaparecimento” de 400 milhões de kwanzas (586 mil euros) do Banco de Poupança e Crédito (BPC). “N este momento o país está a viver um problema sério, desapareceram mais de 400 milhões de kwanzas no BPC e vamos exigir da Assembleia Nacional a constituição de uma comissão de inquérito. Seria incoerência da…

Leia mais

Oposição tem memória?

Estávamos no início de 2012. A UNITA, através de Adalberto da Costa Júnior, afirmou ao Folha 8 não haver nenhum pacto secreto com o MPLA. Nessa altura ficámos com a ideia de que apenas se registara um fenómeno africano: a mangueira deu loengos. As dúvidas estavam patentes no processo de devolução do património da UNITA, confiscado pelo governo durante o conflito armado e que constam, entre outras cláusulas, da rendição do Galo Negro, também chamada de Acordos de paz entre as partes. O calibre dos negociadores de um pacote de…

Leia mais

Adalberto, salve o que resta. Honre Jonas Savimbi!

Depois de ter admitido de que era um “candidato natural” à liderança da UNITA, o general Paulo Lukamba “Gato” decidiu não avançar com a sua candidatura. Com a “desistência” de Gato, nem mesmo a candidatura do general Abílio Kamalata Numa evitou que hoje se escrevesse o último capítulo da UNITA do Muangai, da UNITA de Jonas Savimbi. A tal UNITA que o Mais Velho dizia não se definir mas, apenas e só, sentir-se. Por Orlando Castro Numa das suas mais recentes intervenções o general “Gato” depois de se referir à…

Leia mais

A UNITA, a lagosta, a mandioca e as bitacaias

Quatro dirigentes da UNITA, Alcides Sakala, Kamalata Numa, José Pedro Catchiungo e Raul Danda formalizam esta segunda-feira a sua candidatura à liderança do partido, segundo a comissão organizadora do XIII Congresso Ordinário do partido. Na corrida já estava Adalberto da Costa Júnior. Depois do deputado e porta-voz do grupo parlamentar, Adalberto da Costa Júnior, na sexta-feira, entregam esta segunda-feira as candidaturas mais quatro dirigentes: o deputado Alcides Sakala, porta-voz e secretário para as relações internacionais da UNITA, o general na reserva e membro do Comité Permanente da Comissão Política, Kamalata…

Leia mais

Há candidatos da lagosta,
só faltam os da mandioca!

Os deputados José Pedro Cachiungo e Adalberto Costa Júnior são os primeiros pré-candidatos à liderança da UNITA, nas eleições previstas para Novembro, durante o XIII congresso ordinário do maior partido na oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, foi hoje anunciado. “T emos um sistema de várias listas e nesse momento temos já duas pré-candidaturas, nomeadamente do engenheiro José Pedro Cachiungo e do engenheiro Adalberto Costa Júnior, mas essas pré-candidaturas serão depois submetidas ao crivo da comissão eleitoral entre 16 e 30 de Setembro”, disse à Lusa…

Leia mais

PRA-JA, lagosta em Luanda
ou mandioca no Bailundo?

Por acreditar no mensageiro e respeitar a mensagem, impõe-se que pergunte a Abel Chivukuvuku, hoje, aqui e agora, a propósito da formação do Partido do Renascimento Angolano – Juntos por Angola (PRA-JA), se aceita (a contrário dos tempos da – sua – CASA-CE) ser salvo pela crítica ou assassinado pelo elogio? Se é a ética que deve dirigir a política? Se as batalhas ganham-se ou perdem-se por causa dos generais ou por causa dos soldados? Se o importante são os que estão na primeira fila (para serem vistos) ou os…

Leia mais

MPLA decidiu. Funeral de Savimbi será a 6 de Abril!

O governo do MPLA, através do ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, general Pedro Sebastião, e a UNITA chegaram a acordo relativamente ao funeral de Jonas Malheiro Savimbi. Será a 6 de Abril, se bem que a UNITA pretendia outra data, concretamente o mês de Junho. Por Orlando Castro Como foi revelado pelo Governo, as cerimónias fúnebres do Presidente e fundador da UNITA, também subscritor do Acordo de Alvor (conjuntamente com Agostinho Neto e Holden Roberto) não terão honras de Estado, sendo que…

Leia mais