Escravos há 45 anos

O Governo do MPLA assinalou os 400 anos da chegada dos primeiros 20 escravos angolanos ao território norte-americano com um conjunto de actividades nacionais e internacionais comemorativas da efeméride, tendo até criado para o efeito uma comissão interministerial. Tudo na mesma altura em que Angola “comemora” a chegada da escravatura angolana ao reino do MPLA, em 1975. Segundo um despacho presidencial, datado de 9 de Agosto de 2019, a celebração “encerra uma oportunidade singular para Angola projectar a sua imagem e divulgar a sua importância histórica no desenvolvimento dos Estados…

Leia mais

Fome + fome = fome

A má nutrição crónica (fome, em português) atinge 43% das crianças com menos cinco anos em Moçambique e 30% das crianças com a mesma idade em Angola, de acordo com o Relatório Global 2020 sobre Crises Alimentares. Parafraseando João Lourenço, se “haver” necessidade o Governo do MPLA assinará mais um “compromíssio” (agora usamos o vernáculo português da ex-ministra da Educação, Ana Paula Elias) para pedir… fiado. O documento, hoje divulgado pelas Nações Unidas, apresenta os países da África Austral onde vivem mais crianças com menos de cinco anos que são…

Leia mais

Acusar, acusar até à acusação final

O país entrou em colisão, numa quase histeria geral, com a caracterização do pensamento diferente, pelos novos arautos do poder, ao considerarem crime (mesmo entre conhecidos, amigos e, até irmãos) o não alinhamento no unanimismo institucional. É (só poderia ser) a doideira total. Por William Tonet Nas esquinas dessa tribo, dedos indicadores, bajuladoramente, erectos, acusam-nos de forma infame, sem provas (nem precisam, no império da presunção da culpa) de, não alinhando na tese, “yes man”, advogarmos a favor do clã Dos Santos, mais concretamente, o pai, José Eduardo dos Santos…

Leia mais

Sorriam. A corrupção “não é um problema africano”

O presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Akinwumi Adesina, defendeu em declarações à Lusa que a corrupção “não é um problema africano” e salientou que a apropriação de recursos do Estado por um indivíduo não é admissível. “A corrupção não é um problema africano, está em todo o lado onde há ganância, quando os indivíduos são gananciosos, fazem coisas más, e a questão é garantir que não o fazem com dinheiros do Estado”, respondeu Akinwumi Adesina, quando questionado sobre o impacto da divulgação do escândalo financeiro conhecido como Luanda…

Leia mais

As nossas crianças alguma
vez conseguirão ser gente?

Pelo menos cinco mil crianças foram vítimas de violência em Angola, de Janeiro a Outubro de 2019, com Luanda a liderar os casos, disse hoje fonte oficial, manifestando preocupação com a existência de “menores envolvidas na prostituição”. As crianças são gente? Às vezes, vezes a mais, parece que não. “Os dados que existem não são só de crianças, são de mulheres envolvidas e que no meio dessas senhoras há crianças, há menores. As menores envolvidas na prostituição existem e a situação é preocupante”, afirmou hoje à Lusa o director geral…

Leia mais

Os porcos comem farelo e não morrem. A solução é…

Trinta e oito toneladas de bens alimentares foram hoje entregues, na cidade de Ondjiva, pelo Ministério da Construção e Obras Públicas ao Governo Provincial do Cunene para apoiar as vítimas da seca da região. Fartura de peixe, ausência de canas de pesca… A seca que assola a província do Cunene, desde Outubro de 2018, afectou 880.176 pessoas e já causou a morte de 30 mil cabeças de gado. A oferta é composta por arroz, fuba de milho, farinha de trigo, feijão, açúcar, óleo alimentar, massa alimentar e água de mesa.…

Leia mais

Escravatura, ingerência e neocolonialismo

As relações entre Portugal e Angola mais do que analisadas pelas Ciências Económicas, Sociológicas, Antropológicas, Políticas ou Históricas, deveriam ser averiguadas e dissecadas num divã, por um terapeuta, não necessariamente judeu, hirsuto ou entendido na interpretação de sonhos, mas competente na análise dos processos fisiológicos escatológicos e nas relações incestuosas ainda que proibido de prescrever ópio ou folhas de coca. Por Brandão de Pinho Portugal e Angola comportam-se como aqueles casais desavindos em que a imaturidade transborda transversal, oblíqua, enfim, plena e totalmente. Países imaturos, povos imaturos e relações ainda…

Leia mais

Fernando Pessoa? Não!
Que tal Agostinho Neto?

Segundo a insuspeita Angop, a comunidade angolana radicada em Portugal reprovou, neste domingo, a escolha do nome do poeta português Fernando Pessoa para ser o patrono de um projecto de intercâmbio universitário no espaço lusófono. Recorde-se, entretanto, que para além de poeta, ele também foi filósofo, dramaturgo, ensaísta, tradutor, publicitário, astrólogo, inventor, empresário, crítico literário etc.. Trata-se de um projecto que visa a educação, formação e mobilidade de jovens do espaço de língua portuguesa, oferecendo-lhes oportunidades de estudo, aquisição de experiência e voluntariado por um período curto num dos países…

Leia mais

Neocolonialismo religioso

O presente texto não visa causar polémica, apenas rememorar a verdadeira história de um local (Santuário da Muxima), cada vez mais emblemático catolicamente. Não foi sempre assim. Custou o pão que o diabo amassou a muitos dos nossos antepassados, por vezes, sob o olhar cúmplice de muitos padres, imbuídos de um nacionalismo extremista. Por William Tonet Os anos passam e o tempo trata de sarar muitas feridas, daí ser mister dizer-se a verdade, ainda que seja dura, pois ela e só ela liberta. Hoje, pegando nos instrumentos da Igreja Católica,…

Leia mais

Crianças são gente!
Será que são mesmo?

Apenas 25% das crianças angolanas com menos de cinco anos são registadas pelos pais, motivo que levou o Governo do MPLA (em boa verdade desde há 43 anos que Angola só tem governos do MPLA) a lançar uma campanha de incentivo ao registo de nascimento no país. Como se trata de um país pobre (embora tenha o maior número de ricos por metro quadrado), era bom que a comunidade internacional desse mais e mais ajudinhas… A campanha, denominada “Paternidade Responsável, Eu Apoio“, encabeçada pelo Ministério da Justiça e Direitos Humanos,…

Leia mais