Sem o “OK” do DIP do MPLA é crime falar sobre Angola!

A Economist Intelligence Unit (EIU), uma entidade que comete o crime de emitir análises sobre a economia angolana sem ouvir o Departamento de Informação e Propaganda do MPLA (ou, ao menos, a ERCA), atreveu-se agora e novamente a prever uma recessão económica em Angola neste e no próximo ano. João Lourenço foi aos arames e quando isso acontece… O documento da EIU prevê uma inflação de 17,8% para este ano “devido ao enfraquecimento do kwanza e às descidas das taxas de juro”. Analistas dizem que “ambiente operacional ainda é desafiante”.…

Leia mais

Um “elefante branco” à (boa!) imagem do MPLA

A consultora Economist Intelligence Unit (EIU) considerou hoje que o novo aeroporto internacional de Luanda, apesar de ter um tamanho “impressionante”, está sobredimensionado para as necessidades do país e deverá aumentar o já difícil tráfego na capital angolana. Tratando-se de um “elefante branco” deverá, contudo, estar ao “impressionante” nível de um país que só tem… 20 milhões de pobres. “A escala do novo aeroporto, que tem como meta um trânsito de 10 milhões de passageiros por ano, é impressionante, mas temos dúvidas sobre se há procura suficiente para um aeroporto…

Leia mais

Ao plantar couves a raiz deverá ficar para… baixo

A consultora Economist Intelligence Unit (EIU) considera que a implementação do Orçamento Geral do Estado é um teste à capacidade (supostamente) reformista do Presidente João Lourenço, que tem feito, sobretudo a nível de um vasto caderno de boas intenções, “esforços significativos” para reformar Angola. “D esde que João Lourenço assumiu a presidência, o Governo tem feito esforços significativos para reformar a economia”, escrevem os analistas numa nota sobre o OGE para 2019. No documento, enviado aos investidores, a EIU defende que “a maneira como o Governo executa o orçamento será…

Leia mais

Marimbondo EIU diz que
as contas estão furadas

A Economist Intelligence Unit (EIU) considerou hoje que as reformas em curso em Angola são positivas para a economia, mas alertou que enquanto não surtirem efeito, o país vai continuar vulnerável às variações nos preços do petróleo. Ou seja, marimbondos, traidores e “esvaziadores” de cofres continuam a ajudar João Lourenço a coleccionar desculpas. “A pesar de os anúncios de reformas parecerem positivos, tal com o é positivo o empenho de João Lourenço em combater a corrupção, continua por se ver quão séria é a agenda de reformas”, escrevem os peritos…

Leia mais

Moçambique está nas mãos da China

Moçambique está nas mãos da China

O Governo de Moçambique tem contraído empréstimos à China apesar de haver credores internacionais mais baratos, e tem feito “más escolhas” relativamente às grandes obras públicas, escreve a Economist Intelligence Unit (EIU) no relatório deste mês sobre o país. De acordo com o ‘Country Report’ de Setembro, “apesar de as grandes carências em infra-estruturas impedirem o país de realizar completamente o seu potencial, as autoridades fizeram um conjunto de más escolhas em investimentos nos últimos anos, com alguns projectos financiados por empréstimos a parecerem mais terem sido feitos por uma questão de prestígio…

Leia mais