A (MEGALO)MANIA FARAÓNICA

O Governo de Angola assinou hoje o contrato para a gestão da zona franca da barra do Dande, que implica investimentos de 600 milhões de dólares em infra-estruturas e um investimento privado de 950 milhões de dólares. O “contrato” para reconhecer que os nossos 20 milhões de pobres também são angolanos foi, contudo, adiado “sine die”. “A Fase 1 deste projecto vai incidir sobre 860 hectares, aproximadamente 16% da área total afecta à concessão; implica um conjunto de investimentos infra-estruturais de cerca 600 milhões de dólares [589 milhões de euros]…

Leia mais

Angosat, fome… MPLA

O Governo angolano, nas mãos do MPLA desde a independência, mantém o prazo de lançamento e colocação em órbita, no próximo ano, do Angosat-2, um satélite de telecomunicações de alto rendimento. Angola é, neste momento, o único país da Região Austral do Continente Africano, que possui mais de 60 técnicos superiores em engenharia aeroespacial, e uma infra-estrutura capaz de operar três satélites de grande dimensão em simultâneo. Será que vamos mandar para o espaço (eventualmente para outro planeta) os nossos 20 milhões de pobres? O Angosat-2 deverá entrar em órbita…

Leia mais

Metro de superfície? Não. Para o MPLA tem de ser… quilómetro

O desenvolvimento de megacidades é um desafio global. As Nações Unidas recomendam que até 2030 os países implementem soluções para um crescimento urbano sustentável, cuja mobilidade seja mais amiga do ambiente. É isso. No caso de Angola, 20 milhões de cidadãos pobres subscrevem a tese da ONU. Para atingir este objectivo, Angola pretende lançar um Metro de Superfície em Luanda. O projecto começou a avançar nos últimos anos. É claro que foi ultrapassado pela corrupção, o verdadeiro ADN de quem está no Poder há 45 anos (o MPLA), pela criação…

Leia mais

“Wall Street” do MPLA

2016. O banco holandês Ing anuncia que ia financiar com mais de 430 milhões de dólares o projecto público de reabilitação da Marginal da Corimba, em Luanda, segundo um despacho presidencial que autorizava o negócio. O Presidente teria, presume-se, pensado em canalizar o financiamento para combater a mortalidade infantil e a pobreza mas, ponderada a questão, optou pela marginal. O despacho, de 14 de Novembro referia tratar-se de um projecto público que visava garantir a valorização da preservação da zona costeira e reforçar as acessibilidades ao centro de Luanda, nomeadamente…

Leia mais

Privatizar a (megalo)mania

A Sociedade Gestora de Aeroportos (SGA) angolana vai gerir o processo de privatização da concessionária do sistema aeroportuário, cuja venda deverá ser feita a “investidores privados, preferencialmente operadores internacionais de aeroportos com experiência consolidada”. O modelo de privatização de alienação de uma participação maioritária na concessionária aeroportuária angolana consta da Estratégia Global para o Sistema Aeroportuário (EGSA) angolano, conforme consta do Decreto Presidencial nº 206/20, de 3 de Agosto, já publicado em Diário da República. Segundo o documento, a EGSA tem como objectivo “modernizar e potenciar a rede aeroportuária, cuja…

Leia mais

Do Hubble ao Angosat

O telescópio espacial Hubble, que abriu janelas para o Universo ao revelar galáxias, estrelas e planetas como nunca antes vistos, foi lançado há 30 anos, mas o aniversário, na sexta-feira, é ensombrado pela pandemia da Covid-19. Crê-se, aliás, que o primeiro satélite angolano, o Angosat-1, um investimento do Estado superior a 320 milhões de dólares, perdeu-se no espaço depois do seu lançamento em Dezembro de 2017 graças a esta espécie de coronavírus… Em tempo de confinamento em casa, a Agência Espacial Europeia (ESA), que opera o telescópio com a congénere…

Leia mais

Nanismo megalómano

Oradores da Web Summit de Portugal vão participar no Fórum e Exposição Global de Tecnologias de Informação e de Comunicação, ANGOTIC 2020, que decorre de 11 a 13 de Junho, em Luanda, anunciou hoje a organização. Por outro lado, o Governo considerou que a entrada de novos prestadores de serviços das telecomunicações vai concorrer para a “melhoria dos serviços” prestados e trará um “impacto significativo sobre os custos” dos atuais serviços no país. Satisfeitos continuam os 20 milhões de pobres que a todo o momento vão anunciar que já conseguem…

Leia mais

Angosat 1 falhou. 2 está em fabrico. 3 já tem contrato!

O Governo angolano assegurou hoje que o segundo satélite do país, Angosat-2, em construção a 50% e que deve ser lançado em órbita em 2022, “é o primeiro satélite africano de última geração, alto débito e alta capacidade”. O primeiro satélite, o Angosat-1, um investimento do Estado angolano orçado em 320 milhões de dólares (290 milhões de euros), perdeu-se no espaço depois do seu lançamento em Dezembro de 2017. “O Angosat-2, conforme foi dito pelo senhor ministro em Dezembro, está ao nível de cerca de 50%, mas o que não…

Leia mais

Angola do MPLA não se
faz (é claro!) em 44 anos

A consultora Fitch Solutions reviu em forte baixa a perspectiva de crescimento do sector da construção em Angola, para 0,8% em 2019 e 0,2% em 2020, influenciada pela evolução dos preços do petróleo. Sempre com o mesmo vilão, o petróleo, o Governo continua sem perceber que acelerar a fundo com a carripana em ponto morto… nunca mais ela sai do sítio. “Baixámos significativamente a perspectiva de evolução da indústria da construção em Angola, no seguimento da redução das nossas estimativas para o preço do petróleo nos próximos anos, que deve…

Leia mais

MPLA vai… “quantificar
a problemática” da seca

Mais de 1,3 milhões de pessoas são afectadas pela seca em quatro províncias no sul de Angola, mas o Projecto de Quantificação da Problemática da Seca no Sul de Angola vai recorrer a métodos inovadores. Aliás o próprio nome do projecto é de se lhe tirar o chapéu: “Quantificação da Problemática”. O Projecto de Quantificação da Problemática da Seca no Sul de Angola, lançado esta quarta-feira, em Ondjiva, capital da província do Cunene, a mais afectada pela seca, pelo Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) do Ministério das…

Leia mais