CPLP continua a não servir para rigorosamente nada

O presidente em exercício do Conselho de Ministros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) manifestou a abertura da organização para apoiar Moçambique face à violência armada em Cabo Delgado, informou fonte oficial. Os ataques provocaram dezenas de mortos e obrigaram à fuga de milhares de residentes de Palma, agravando uma crise humanitária que atinge cerca de 700 mil pessoas na província, de acordo com dados das Nações Unidas, e com cerca de 2.500 óbitos desde o início do conflito. “A organização (CPLP) coloca-se à disposição do Governo moçambicano…

Leia mais

UCCLA solidária com as vítimas de Cabo Delgado

Representantes das 55 cidades associadas da UCCLA (União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa), estiveram hoje reunidos e, para além da solidariedade com as vítimas do terrorismo em Cabo Delgado, Moçambique, apresentaram a proposta que o Folha 8 reproduz. «Considerando que a região de Cabo Delgado, em Moçambique, preencheu subitamente as manchetes dos media de todo o mundo; Considerando que tal facto se ficou a dever à divulgação de um ataque ainda mais traiçoeiro, que os anteriores, preparado com a intenção clara de ter repercussão internacional ao atingir não só…

Leia mais

Apelo dramático e urgente da UCCLA sobre Moçambique

O secretário-geral da UCCLA (União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa), Vítor Ramalho (foto), escreveu a todos os presidentes das cidades associadas da UCCLA, sensibilizando-os para a necessidade de todos contribuírem para uma convergência de esforços, com vista à necessidade de tudo se fazer para pôr termo à gravíssima situação que se vive em Cabo Delgado, Moçambique. Eis, na íntegra, o teor da carta: «Apelo com vista à concertação de esforços para que eficazmente contribuamos para pôr termo à indescritível desumanidade perpetrada por acções de grupos fanáticos que atingem cidadãos…

Leia mais

Formação no Sul, terrorismo no Norte

Os primeiros elementos do contingente português que vai ajudar na formação das forças militares moçambicanas partirão na primeira quinzena de Abril, confirmou o Ministério da Defesa de Portugal. E sendo assim, os terroristas têm tempo de sobra para continuarem a matar com toda a impunidade. O envio deste contingente de 60 militares portugueses, das forças especiais, é enquadrado pelo novo acordo-quadro de cooperação bilateral que está a ser ultimado pelos ministérios português e moçambicano, disse fonte da tutela. Em entrevista à Lusa divulgada no passado dia 17 de Fevereiro, o…

Leia mais

Uma vergonha chamada CPLP

O antigo secretário-executivo de uma “coisa” que existe “de jure” mas que “de facto” é só um elefante branco e que dá pelo nome de Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Murade Murargy, defendeu em Junho de 2020 que a organização devia ajudar Moçambique no combate aos ataques em Cabo Delgado, nomeadamente agindo “como um padrinho” na mobilização de apoios internacionais. Como moçambicano, Murade Murargy, que também fez parte de anteriores governos do seu país e foi chefe da Casa Civil de ex-Presidente Joaquim Chissano, disse, em entrevista à…

Leia mais

E se fossem gozar com o…?

“Finalmente” um português ficou gravemente ferido numa operação de resgate de Palma, vila sob ataque de rebeldes armados desde quarta-feira, junto aos projectos de gás natural de Cabo Delgado, norte de Moçambique. Talvez agora Portugal, a União Europeia, a ONU e a CPLP acordem e deixem de gozar à grande, neste caso, com a chipala dos moçambicanos. Por Orlando Castro (*) O ferido foi encaminhado para Pemba, capital provincial de Cabo Delgado, 250 quilómetros a sul, por via aérea, a partir do aeródromo do recinto do projecto de gás natural,…

Leia mais

Tenha vergonha, senhor Silva!

Enquanto em Cabo Delgado, norte de Moçambique, morrem moçambicanos vítimas de ataques terroristas, o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, sorri, olha para o lado e justifica que a diplomacia europeia está a preparar o “documento político” de enquadramento da missão europeia de apoio ao combate ao terrorismo. Quanta hipocrisia, quanta vilanagem, quanto nojo. Por Orlando Castro “O Serviço de Acção Externa está a trabalhar com a Comissão Europeia no documento político de abordagem de crise, que é essencial para que a missão de…

Leia mais

Moçambique? CPLP?
FELINO? Vergonhoso!

O antigo secretário-executivo de uma “coisa” que existe “de jure” mas que “de facto” é só um elefante branco e que dá pelo nome de Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Murade Murargy, defende que a organização deve ajudar Moçambique no combate aos ataques em Cabo Delgado, nomeadamente agindo “como um padrinho” na mobilização de apoios internacionais. Como moçambicano, Murade Murargy, que também fez parte de anteriores governos do seu país e foi chefe da Casa Civil de ex-Presidente Joaquim Chissano, disse, em entrevista à Lusa, que Moçambique precisa…

Leia mais

Ajudar Maputo e bajular Luanda

O PSD (partido português dirigido por Rui Rio e que é o maior da oposição) pediu ao Governo socialista de António Costa que sensibilize a União Europeia para a necessidade de encontrar, com urgência, uma “solução internacional” que permita a Moçambique “enfrentar os ataques terroristas em Cabo Delgado”, bem como envio de ajuda humanitária. Num projecto de resolução (sem força de lei) hoje entregue na Assembleia da República, os sociais-democratas salientam que, em meados de Abril, a União Europeia referiu que “segue com apreensão o agravamento da situação humanitária em…

Leia mais

Moçambique distribui 12 mil máscaras aos carenciados

O Governo moçambicano vai distribuir cerca de 12 mil máscaras a pessoas carenciadas no país, uma medida que visa evitar a propagação do novo coronavírus, anunciou hoje a vice-ministra dos Transportes e Comunicações. “Este não é um momento para ganhar dinheiro”, afirmou Manuela Rebelo. “E ste não é um momento para ganhar dinheiro, mas sim para nos salvarmos desta doença. Iremos priorizar as pessoas mais carenciadas e mostrar à sociedade que o importante é que as máscaras sejam seguras e obedeçam os critérios avançados pelo Ministério da Saúde”, disse Manuela…

Leia mais