China continua a facturar

Angola aprova financiamento de 70 milhões de euros com empresa estatal de defesa chinesa. Segundo um despacho presidencial, o acordo contempla “fornecimento de equipamentos, meios militares e de serviços de assistência”, não especificados, ao sector da defesa nacional. O diploma menciona a “necessidade de reforçar o controlo do espaço aéreo, bem como o terrestre, para salvaguardar os objectivos estratégicos nacionais”, sem dar detalhes sobre as áreas que serão reforçadas. Compete à ministra das Finanças, em representação da República de Angola, assinar o acordo com a empresa chinesa, bem como toda…

Leia mais

Eu seja ceguinho!, diz o cego

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves, disse hoje que várias vezes teve de dizer aos banqueiros comerciais para se acalmarem porque a prioridade do país é o financiamento em termos concessionais, abaixo das taxas do mercado. Se possível, como comprova a história do MPLA, entrando os banqueiros com o dinheiro e o governo com a experiência. Isto porque, no fim, os financiadores ficariam com a experiência e o MPLA com o dinheiro… “Recebemos muitas propostas dos bancos comerciais para financiar projectos específicos, e a nossa iniciativa é dizer…

Leia mais

Verdade da força degola a força da verdade

A Economist Intelligence Unit (EIU) considera que a suspensão do pagamento da dívida de Angola à China vai ajudar o país, mas serão necessárias mais ajudas financeiras para evitar um incumprimento no futuro. Pelo andar da carruagem (que está parada ou a andar para trás) apenas se está a adiar a passagem da certidão de óbito. “A suspensão do serviço de dívida aos credores chineses vai dar algum espaço de manobra orçamental, mas mais suspensões de outros credores, como o G20 ou até credores privados, deverá ser necessária para evitar…

Leia mais

De fiado em fiado até à falência final

O secretário de Estado das Finanças de Angola, Osvaldo João, garantiu que o país governado há 45 anos sempre pelo mesmo partido (o MPLA) vai honrar os compromissos financeiros com os credores comerciais apesar da forte subida dos juros, noticiou a Bloomberg. Está-se mesmo a ver, não está? “Vamos sempre pagar, não falhámos nenhum pagamento, não deixámos de honrar o serviço da dívida, e, portanto, isso diz-nos que está tudo a correr bem”, disse Osvaldo João à agência de informação financeira Bloomberg no seguimento da forte subida dos juros que…

Leia mais

China “compra” o MPLA

O economista Carlos Rosado de Carvalho considera que Angola não tem margem para pagar a dívida à China e que sem um acordo com o gigante asiático terá de haver “cortes muito violentos” na despesa. Pequim poderá assim alterar um paradigma com 45 anos. Desde 1975 que se dizia que o MPLA é Angola e que Angola é (d)o MPLA. Agora vai, talvez, acrescentar-se que o MPLA é da China. Em declarações à Lusa na sequência do anúncio de um acordo entre a China e vários países emergentes para uma…

Leia mais

No não pagar é que está o ganho

Zahabia Gupta, analista da Standard & Poor’s, agência que manteve o rating de Angola em CCC+ (terceiro nível mais baixo da escala de avaliação), disse à Lusa que a previsão de crescimento de 3% da economia angolana para 2021 assenta em preços mais elevados do petróleo e mais investimento. Como há avaliações para todos os gostos… “A nossa previsão de crescimento de 3% para 2021 leva em conta os efeitos de uma contração de 5,5% que antevemos para este ano”, respondeu Zahabia Gupta, quando questionado sobre o facto de a…

Leia mais

FMI põe Angola em “stand by”

A consultora Eurasia considera que o Fundo Monetário Internacional adiou o pagamento do empréstimo a Angola para avaliar a reestruturação da dívida do país à China, devendo também aumentar o programa em 740 milhões de dólares. Entre outros paradigmas da governação do MPLA, que já dura há 45 anos, registe-se que pedir fiado está no seu ADN. É claro, reconheça-se, que não é crime (é até normal) pedir fiado. O problema está quando os credores perguntam como é que o MPLA pensa pagar as dívidas. Aí a resposta é, segundo…

Leia mais

Angola pede fiado para
pagar o fiado anterior

A agência de “rating” Standard & Poor’s (S&P) avisa – numa linguagem que não é entendível no Executivo do MPLA – que Angola deverá emitir em 2020 dívida comercial no valor de 7,6 mil milhões de dólares, descendo face aos 8,4 mil milhões emitidos em 2019. De acordo com um relatório sobre a emissão de dívida nos mercados emergentes, enviado aos investidores, Angola deverá ter, no final deste ano, um volume de dívida comercial de 50,9 mil milhões de dólares (46,9 mil milhões de euros), um ligeiro acréscimo face aos…

Leia mais

Rajadas no alvo… chinês

A Procuradoria-Geral da República (PGR) angolana anunciou a apreensão de mais de mil imóveis inacabados, bem como edifícios e estaleiros construídos com fundos públicos que se encontravam na posse do China International Fund. Enquanto decorre o processo-crime, no âmbito da recuperação de activos do Estado angolano, os imóveis que se encontravam na posse do China International Fund, Limited (CIF Hong Kong) e China International Fund, Limitada (CIF Angola) terão como fiel depositário o Ministério do Ordenamento do Território e Habitação. A lista de bens apreendidos a pedido do Serviço Nacional…

Leia mais

Governo promete meter
ainda (muito) mais… água

O Governo angolano (diz que) vai investir 500 milhões de euros na construção de novos sistemas de captação, tratamento e distribuição de água potável nas sedes das províncias de Luanda, Benguela, Malanje, Moxico, Cuanza Norte, Uíge e Huíla, a partir do segundo semestre de 2020, altura em que arrancam as obras. A construção das infra-estruturas conta com o financiamento da Espanha, Japão, Alemanha e Índia e visa dar resposta às necessidades de melhoria da qualidade e quantidade de água destinada a mais de sete 7.500.000 consumidores, bem como atingir uma…

Leia mais