Canino e galináceo sipaio do MPLA

Ontem, João Pinto, um invertebrado sipaio/deputado do MPLA, escreveu sobre agressões dos manifestante pró-UNITA a jornalistas da TV Zimbo, recorrendo a uma foto do jornalista guineense Adão Ramalho, espancado no passado dia 12 de Março, em Bissau. Por Orlando Castro A detenção, em 2015, nos Estados Unidos da América, de várias pessoas acusadas de apoiarem a organização terrorista “Estado Islâmico” foi usada pelos invertebrados sipaios do regime do MPLA como pretexto para afirmarem que a prisão de várias pessoas acusadas de quererem derrubar o governo de Angola é algo “perfeitamente…

Leia mais

A escatologia do Pinto que pia só demagogia

O João Pinto, dizem, quando esteve a estudar em Portugal trabalhou nas obras da construção civil para ganhar algum kumbu. Será que nessa ocupação caiu-lhe um tijolo na cabeça e traumatizou-o de tal maneira que ficou dessincronizado da mona para o resto da vida? Ou será que este zungueiro da banha da cobra nasceu com o GPS cerebral avariado? Por Domingos Kambunji A sua homeostasia acaba por desaguar sempre no disparate e na demagogia. Ele é docente universitário? Assim se explica o facto de a qualidade do Ensino, em geral,…

Leia mais

O galináceo infantil

O João Pinto é professor de Ciência Política e Direito Constitucional? Como é possível usar esses títulos e surgir frequentemente, em apresentações públicas, a dizer tantos disparates? Ah!… É verdade, esquecíamo-nos de que ele é professor num sistema de ensino que não consegue classificar nenhuma universidade entre as 100 melhores de África e produz muitos diplomados para o desemprego. Por Domingos Kambunji Coitados dos alunos deste Pinto. Devem passar o tempo a aturar as manias do João que usa os tempos lectivos inventando temperos para cozinhar bifes de atum para…

Leia mais

Lições do galináceo júnior

O vice-presidente do grupo parlamentar do MPLA, João Pinto, lamenta (entre muitas outras coisas que nem às paredes confessa) o aproveitamento político em torno do desafio lançado para o repatriamento de recursos financeiros domiciliados no exterior do país. Valha-nos ao menos que, por enquanto, só fala do aproveitamento… político. Por Orlando Castro Segundo o político, que apresentava a sua declaração política na Assembleia Nacional, sobre a Proposta de Lei de Repatriamento de Recursos Financeiros Domiciliados no Exterior do País, de iniciativa do Executivo, referiu que, no quadro deste processo, têm…

Leia mais

A reforma do ditador

Nos últimos dias, têm surgido notícias ambíguas de que o ditador José Eduardo dos Santos abdicará do poder, tendo indicado o general João Lourenço como seu sucessor. Embora esta informação seja anunciada como certa, a realidade é que até ao momento os únicos dados de confirmação foram a fotografia de uma deliberação e uma declaração do camarada jurista deputado João Pinto. Por Rui Verde (*) Esta forma oblíqua de anunciar decisões políticas tem raízes profundas nas práticas ditatoriais. Lembremo-nos do famoso discurso “Desabrochem Cem Flores”, em que Mao Tsé-Tung incentivou…

Leia mais

Parasitismo em ambiguidades

O João Multitítulos até parece ter obtido os seus muitos diplomas na Universidade do Governador de Malanje, Norberto dos Santos, em Inauguração de Chafarizes, e/ou na Universidade do Governador do Cunene, o paiLama, em Arquitectura de Cacimbas. Por Domingos Kambunji Em países civilizados os cidadãos são livres de se manifestar, a favor ou contra, decisões do Tribunal Supremo, à priori ou à posteriori, respeitando as normas e a segurança públicas. Em Angola o João Multitítulos berra, ameaçando com muitíssimos anos de cadeia, todos os que se manifestarem sobre decisões (ou…

Leia mais

Visões jurídico-banais

A academia em Angola deve ser, deveria ser, uma reserva blindada de académicos, comprometidos com a cientificidade da doutrina, impedindo a banalização, motivada por visões ideológicas de um “lambe-botismo”, que vai ganhando corpo institucional do tipo: “quanto mais bajulas, mas poderás ascender, mesmo que a tua competência seja nula”. Luvuala e Waltermente falando, eles estão à mão de semear, como exemplos do Flores, bajús… Por William Tonet Não parece curial homens do Direito gladiarem-se, em praça pública, infelizmente, não me posso conter, face ao primarismo de argumentos aduzidos, por, até…

Leia mais

O “xuxalismo” anedótico

Após um longo período a aguardar a vinda a terreiro do João Melo, invocando as conspirações dos factores externos, do Imperialismo, na tentativa de prejudicar os factores internos do Nepotismo, tivemos a informação de que ele não pode vir porque continua a dormir. Por Domingos Kambunji O João Galináceo Infantil também se encontra impossibilitado de surgir com o seu marimbondesco zum-zum porque está com a boca cheia, continua a ocupar todo o seu tempo a digerir bifes de atum. Ficámos impossibilitados de ouvir ou ler os discursos laudatórios de dois…

Leia mais

A crise na Venezuela vista de Luanda

Hugo Chávez, depois da sua última aparição nos EUA, discursando na ONU, no desempenho do papel de comediante matarruano, resolveu visitar algumas comunidades nova-iorquinas. Por Domingos Kambunji Num gesto de altruísmo boçal e megalomania, ofereceu combustíveis aos habitantes dessas comunidades, dizendo estar a ajudar os pobres da América no aquecimento dos lares, durante o rigoroso Inverno. As pessoas minimamente bem formadas riram-se, às gargalhadas, e a única resposta foi: que ofereça mais, não é necessário agradecer. Os estados do Norte dos EUA têm programas para ajudarem a custear as despesas…

Leia mais

Porco também come bifes?

A oposição angolana, com toda a legitimidade e razão, responsabiliza a má governação do MPLA (no poder desde 1975, relembre-se) pela crise económica. Do outro lado, o regime manda os seus sipaios dizer que é tudo passageiro e que, talvez com mais 30 anos no poder, o MPLA consiga fazer o que não foi capaz nos últimos 40. Por Orlando Castro Nos últimos dias, e com clara tendência de agravamento, os preços dos produtos e serviços em Angola não param de subir o que deixa uma grande maioria da população…

Leia mais