Está visto que não adianta chorar

No passado dia 15, Carlos Pinho publicou aqui um artigo de opinião intitulado “Está visto que não adianta chorar”. Um leitor, que “assina” como “Observador”, enviou-nos o comentário (publicado no mesmo dia) e que agora voltamos a dar à estampa para situar a resposta de Carlos Pinho. Eis o texto (ipsis verbis) do “Observador”: «Nao me interessa , so sei que em portugal so existe professores e engenheiros. Esta terra Angola a sua independencia foi golpeada e cobicada por portugueses do SAUDOSISTAS E SEQUELAS do Salazar , FASCISTAS e EXTREMISTAS…

Leia mais

Só para recordar a quem está no poder há 45 anos

Os que têm 45 anos, talvez, não saibam! Vale a pena recordar, o que os portugueses, que o MPLA tanto odeiam, deixaram em 1975 em Angola, além de habitações, escolas, hospitais etc., etc., que não constam nesta lista! Isto para 8 milhões de pessoas! PETRANGOL – Refinaria e Distribuição de Combustíveis. DTA-TAAG – Linhas Aéreas ligando todas as províncias, mesmo entre elas. CFB – Caminho de Ferro de Benguela, do Lobito a Dilolo-RDC. CFM – Caminho de Ferro de Moçâmedes, da Namíbia até Menongue. CFA – Caminho de Ferro de…

Leia mais

Histórias da revolta de Cassange

A revolta da Baixa do Cassange. Assinala-se hoje, em Angola, este trágico acontecimento que ocorreu (até quanto à data não há certezas) no dia 4 ou 6 de Janeiro de 1961 e que na sua essência resultou da sublevação dos trabalhadores da cultura do algodão. Por Orlando Castro O tenente-coronel António Lopes Pires Nunes, no livro “Angola 61 – Da Baixa de Cassange a Nambuangongo” (Editora Prefácio) conta que “durante as operações de pacificação da Baixa do Cassange, o major Rebocho Vaz, comandante do Batalhão Eventual constituído para o efeito,…

Leia mais

A culpa foi dos tugas!

O ministro da Justiça e dos Direitos Humanos angolano, Francisco Queiroz, considera que a complexidade social de fenómenos como a corrupção e a sofisticação dos meios usados apelam à cooperação internacional e contribuição de todos os actores sociais nacionais. E então quando isso acontece num país governado há 45 anos pelo mesmo partido que, ainda por cima, nasceu, cresceu e se tornou adulto com a corrupção no seu ADN… Francisco Queiroz procedeu à abertura do primeiro curso de graduação ‘on-line’ sobre o Regime Jurídico da Prevenção da Luta contra a…

Leia mais

Da nacionalidade

Há dias li numa página da internet sobre Angola, que o senhor tenente-general angolano Leopoldino Fragoso do Nascimento, anteriormente mui digno Consultor do Ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, cargo do qual tinha sido exonerado por Decreto Presidencial (angolano) n.º 170/18, tinha solicitado e consequentemente recebido a nacionalidade portuguesa. Por Carlos Pinho (*) C ontinuando a citar a mesma página (Club K) constatei o que lá referiam, concretamente que “depois de cumprir com todos os requisitos legais, a conservatória dos registos centrais de…

Leia mais

A História de Angola segundo o Governo

Território habitado já na Pré-história, como atestam vestígios encontrados nas regiões das Lundas, Congo e o deserto do Namibe, apenas milhares de anos mais tarde, em plena proto-história, receberia povos mais organizados. Os primeiros a se instalarem foram os bochmanes – grandes caçadores, de estatura pigmóide e claros, de cor acastanhada. No início do século VI d.C., povos mais evoluídos, de cor negra, inseridos tecnologicamente na Idade dos Metais, empreenderam uma das maiores migrações da História. Eram os Bantu e vieram do norte, provavelmente da região da actual República dos…

Leia mais

Angola produz café?

Ao que parece (até prova em contrário só parece) Angola quer usar o café para dar um impulso ao crescimento económico mais sustentável e menos dependente do petróleo. Desde que comprou em saldo (aos portugueses) o país, o MPLA conseguiu que as mais de 230 mil toneladas anuais de café “crescessem” para… 8 mil toneladas. A Conferência da ONU sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, diz que o excesso de dependência do petróleo criou “um crescimento volátil e desigual” em Angola, mas acrescenta que a produção de café “pode ajudar o…

Leia mais

Luanda marca passo

O governo de Luanda assumiu hoje que a problema do saneamento básico na capital angolana continua a afectar o desenvolvimento da Saúde na província e que grande parte da população ainda consome “água fornecida por cisternas”. E os culpados são, continuam a ser, sempre serão enquanto o MPLA estiver no governo… os portugueses. Segundo o governador de Luanda, Luther Rescova, apesar de algumas melhorias, o actual nível de fornecimento de água potável, 500.000 metros cúbicos/dia, continua aquém das necessidades da população, que é mais de metade da actual capacidade. “A…

Leia mais

MPLA promete chegar lá.
Onde? Isso nada importa!

O Presidente da República de Angola, João Lourenço, destacou hoje os resultados obtidos com a reestruturação do sector diamantífero, assinalando que já se regista uma “melhoria” das receitas provenientes desta actividade, a par de novos investimentos. Lentamente o MPLA promete chegar lá. Se aos 44 anos que leva de governo juntar aí mais uns 56… chegará (presume-se) a bom porto. Na abertura da 1ª Conferência e Exposição Internacional sobre o Sector Mineiro Angolano, no Centro de Convenções de Talatona, o Titular do Poder Executivo (e também Presidente do MPLA) referiu…

Leia mais

MPLA planta comentários racistas contra Adalberto

Os “DIPianos” e alguns “ERCAnianos” não perderam tempo. Mal se soube que Adalberto da Costa Júnior seria o próximo líder da UNITA colocaram os seus sipaios a comentar nas redes sociais (dezenas deles foram banidos do nosso Facebook) que ele era o candidato dos portugueses, dos colonialistas. A crítica, acéfala e racista, foi motivada pelo facto de ele ter estado muitos anos em Portugal. Ora, como se sabe, isso só não é crime se for praticado por quem for do MPLA. Não foi o caso. Então, recorde-se que o presidente…

Leia mais