É preciso ter lata!

Enquanto o Presidente da República de Angola afirma que a análise sobre a dupla nacionalidade de dirigentes de partidos políticos está a ser “deturpada” por “conveniência de uns poucos”, rejeitando campanhas de incitação ao racismo e xenofobia, o Presidente do MPLA permite que o seu partido alimente e municie essas campanhas. É preciso ter lata! Por Norberto Hossi Na sua intervenção de abertura da 2ª sessão ordinária do Conselho de Ministros, em Luanda, João Lourenço afirmou que tem acompanhado “com muita atenção” os debates em torno da nacionalidade adquirida de…

Leia mais

Quem quer tacho avia-se no… MPLA!

O comunicado do Bureau Político do partido que está no Poder em Angola há 45 anos, o MPLA, em relação aos incidentes de Cafunfo, nos quais a UNITA diz terem sido mortas 23 pessoas, enquanto a polícia fala em seis, revela um partido que continua sem soluções, para responder aos principias problemas sociais, afirmam todos aqueles que, ao contrário das ordens superiores do MPLA ainda têm coluna vertebral e se recusam a transferir o cérebro para os intestinos. Por Orlando Castro (*) As críticas estendem-se ao facto de o MPLA…

Leia mais

Nacionalidade, raça, cor e…

O antigo primeiro-ministro de Angola, Marcolino Moco, manifestou-se hoje contra o que classificou como “bullying” racista e xenófobo” à volta do líder da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, nos últimos dias no país. Marcolino Moco protestou, na sua conta do Facebook, “contra o regresso (ou nunca chegou a ir-se embora?) da política de desqualificação gratuita de ‘outras’ figuras e ou organizações políticas, pela via mais baixa possível”. Para o ex-secretário-geral do MPLA, ouvir ou insinuar-se que o líder da UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite em…

Leia mais

O amor pelo próximo

O alter ego representa o “eu”. É possível ser bom, mau, indolente, perverso e calculista. Tudo em espasmos mínimos de tempo. A rotatividade encontra impulso no contínuo das circunstâncias. Por Gabriel Bocorny Guidotti Jornalista e escritor Porto Alegre – Brasil F actos felizes vão trazer felicidade. Factos tristes causarão desfecho oposto. E no meio do “ziriguidum”, uma incapacidade humana bastante tangente: aceitar as particularidades do próximo. Quando é conveniente, indivíduos assumem o carácter de negação. “Existem muitas pessoas homofóbicas, mas eu não sou”. Que tal, “existem muitas pessoas racistas, mas…

Leia mais

Xenofobia contra irmãos

Xenofobia contra irmãos - Folha 8

Para Mia Couto, além de “manchar” os sul-africanos, a xenofobia na África do Sul, especificamente contra moçambicanos, demostra um sentimento de ingratidão, um ato “bárbaro” contra os cidadãos de um país que ajudou a África do Sul na luta contra o regime do apartheid e na consolidação da sua economia, tendo-se tornado uma das maiores economias do continente africano. “N ós não a esquecemos. Talvez mais do que qualquer outra nação vizinha, Moçambique pagou caro esse apoio que demos à libertação da África do Sul. A frágil economia moçambicana foi…

Leia mais

Xenofobia regressa em força à Pátria de Nelson Mandela

Xenofobia regressa em força à Pátria de Nelson Mandela - Folha 8

O Governo moçambicano condenou hoje os ataques xenófobos na África do Sul e anunciou a criação de uma equipa multidisciplinar para apoiar o regresso dos seus cidadãos do país vizinho. S egundo o ministro dos Negócios Estrangeiros moçambicano, Oldemiro Baloi, está também prevista a abertura de centros de trânsito no sul de Moçambique para prestar assistência no repatriamento dos residentes na África do Sul que pretendam regressar, bem como apoio à reinserção nas suas terras de origem. “Temos um modelo que funcionou em 2008 e que está pronto para funcionar…

Leia mais