“Suicídio” à medida e por medida

O presidente do Tribunal Constitucional (TC) angolano, Manuel Aragão, “demarca-se da maioria das decisões” constantes no acórdão que aprovou a revisão constitucional (determinada pelo Presidente da República, João Lourenço, com a incondicional concordância do Presidente do MPLA, João Lourenço, e também do Titular do Poder Executivo, João Lourenço), alertando para o “suicídio do Estado democrático de direito” ao admitir-se hierarquia entre tribunais superiores. Entretanto, Manuel Aragão, manifestou hoje ao Presidente João Lourenço o desejo de cessar as suas funções, pedido que foi aceite. Para Manuel Aragão, o sistema jurisdicional existente…

Leia mais

CPLP continua a não servir para rigorosamente nada

O presidente em exercício do Conselho de Ministros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) manifestou a abertura da organização para apoiar Moçambique face à violência armada em Cabo Delgado, informou fonte oficial. Os ataques provocaram dezenas de mortos e obrigaram à fuga de milhares de residentes de Palma, agravando uma crise humanitária que atinge cerca de 700 mil pessoas na província, de acordo com dados das Nações Unidas, e com cerca de 2.500 óbitos desde o início do conflito. “A organização (CPLP) coloca-se à disposição do Governo moçambicano…

Leia mais

“Miau” deixa liderança da CASA-CE

O líder da Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE), André Mendes de Carvalho “Miau”, anunciou hoje a sua saída da liderança da segunda maior força da oposição angolana, a pedido de quatro dos seis partidos que integram a coligação. André Mendes de Carvalho “Miau”, que substituiu no cargo Abel Chivukuvuku, em 2018 e depois de o ter apunhalado pelas costas, disse que deixa a coligação com sentimento de dever cumprido, rejeitando os argumentos apresentados na carta, que não foi subscrita pelos presidentes do Bloco Democrático, Justino…

Leia mais

Bartolomeu Nunes acusado de nepotismo, calúnia e difamação

O Director do Cerimonial do Presidente da República, Bartolomeu Nunes, foi acusado de nepotismo, calúnia, difamação, injurias e abuso de poder por usar o nome do Presidente da Republica e familiares para ganhos políticos pessoais e empregar os seus familiares. Segundo a denúncia apresentada ao Sub-Procurador Geral da República junto do SIC, em Luanda, “aquele dirigente tem recorrentemente usado o nome do Presidente da República e da Primeira-Dama para intimidar e conseguir benefícios”. “Desde a sua nomeação tem criado um ambiente de intriga entre os funcionários antigos para acomodar os…

Leia mais

As moscas (e o resto) do rei João

O Presidente angolano, presidente do MPLA e Titular do Poder Executivo, João Lourenço, procedeu hoje a algumas mudanças de cadeiras, mantendo-se o acesso dos mesmos à gamela do erário público, pouco importando que seja no Huambo ou em Luanda… Assim, João Lourenço exonerou o governador da província de Luanda, Sérgio Luther Rescova, que se será substituído no cargo por Joana Lina, que deixa de ser governadora da província do Huambo. Uma nota de imprensa da Casa Civil do Presidente da República refere que Sérgio Luther Rescova foi nomeado governador da…

Leia mais

Entre o fecho e o… fim

O cidadão comum, até mesmo o político, hoje interroga-se sobre o paradeiro da CASA-CE, sobretudo por que é cada vez mais evidente estar a coligação com os dias contados. Caso se venha a verificar, como tudo indica ser inevitável, a desvinculação do secretário nacional da juventude (Nelson Miguel Francisco), por incompatibilidade com os líderes da maioria dos partidos da coligação, o óbito estará no horizonte. É mais uma ruptura a confirmar ter esta organização caboucos de barro, principalmente, depois da grande ruptura, que originou a saída de Abel Chivukuvuku. Hoje…

Leia mais

Durão Barroso esteve, está
e estará sempre com o MPLA

O antigo primeiro-ministro português, ex-presidente da Comissão Europeia, ex-líder do PSD e velho e querido amigo do MPLA, Durão Barroso, considerou hoje “positivas” as reformas que estão a ser empreendidas em Angola, mas avisou que a economia do país “é um desafio permanente”. Em matéria de bajulação só mudou o destinatário. Antes chamava-se José Eduardo dos Santos e hoje chama-se João Lourenço. Durão Barroso, que falava à Lusa à margem do II Colóquio Internacional sobre a História do MPLA (partido no Poder há 44 anos), afirmou que as reformas em…

Leia mais

Ele quer limpar “práticas indecorosas” do… MPLA

O ministro do Interior angolano, Eugénio César Laborinho, considera que as “práticas indecorosas” atribuídas ao Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) podem pôr em causa a segurança nacional, exigindo aos novos altos responsáveis do sector “dedicação, isenção e transparência”. A crítica é de um ministro do MPLA e os responsáveis do SME são do MPLA. Está lindo. Continua lindo este reino. “É importante que os membros ora empossados, compreendam que a lógica da administração pública, assenta na satisfação de interesse público e não na defesa de interesses escusos ou de…

Leia mais

Bajular significa alcançar (desde que se seja do MPLA)

A Sonangol, ou seja o Governo, ou seja o regime, ou seja o MPLA, recuperou o controlo do Banco Económico, o antigo Banco Espírito Santo Angola (BESA), e o novo Conselho de Administração vai ser liderado pelo antigo ministro (só podia) da Economia e Planeamento, Pedro Luís da Fonseca. Segundo um comunicado do Banco Económico, a alteração dos órgãos sociais, que decorre da nova estrutura accionista, na qual a Sonangol passa a deter a participação maioritária, foi decidida em Assembleia Geral realizada na qual foram igualmente aprovadas as contas de…

Leia mais

Apenas mais 56 anos…

O Jornal de Angola (ou, melhor, o jornal da Angola do MPLA) manifesta confiança, hoje tal como ontem, no seu patrão a ajuda a assassinar o nosso futuro pela via do elogio e da bajulação, em vez de tentar salvá-lo pela crítica construtiva. Por isso ajoelha-se perante o Programa Integrado de Intervenção dos Municípios (PIIM), alegando que abre uma janela de esperança na inversão das políticas de desenvolvimento nacional, para combater as assimetrias regionais, sociais e outras. Apesar da seu optimismo, e para simular que se trata de jornalismo, alerta…

Leia mais