Sou angolano (do MPLA)

O artigo “Sou angolano (do MPLA)”, aqui publicado no dia 26 de Dezembro de 2020, foi o mais lido e partilhado de todos os publicados pelo Folha 8. Sem comentários da nossa parte, vamos agora republicá-lo, na íntegra e “ipsis verbis”: Um projecto cultural e filantrópico denominado “Sou angolano, sou da paz e lutarei pela paz”, destinado a promover o patriotismo e a cidadania, foi lançado hoje, sábado, no município de Viana (Luanda), numa iniciativa do músico angolano Chilola de Almeida. Segundo o mentor do projecto, que tem o patrocínio…

Leia mais

Só alguns dos que roubam são… ladrões

O coordenador do Observatório Político e Social de Angola (OPSA), Sérgio Calundungo, assinalou hoje retrocessos nos quatro anos de mandato do Presidente angolano, João Lourenço, mas considerou injusto que se diga que a actual governação está pior que a anterior. “Em defesa de um Estado genuinamente democrático e de Direito” é o título de uma petição pública, dirigida à Presidência de Angola, Tribunal Constitucional, PGR, Nações Unidas, União Europeia, União Africana e cujo primeiro subscritor é padre Jacinto Pio Wacussanga. Sérgio Calundungo fazia, em declarações à agência Lusa, o balanço…

Leia mais

Zâmbia escolheu outro… presidente

O Presidente da Zâmbia, Edgar Lungu, admitiu hoje a derrota nas eleições presidenciais, num discurso em que felicitou o rival de longa data, Hakainde Hichilema (na foto), homem de negócios de 59 anos, pela vitória eleitoral. “Quero felicitar o meu irmão, Hakainde Hichilema, presidente eleito, que se torna o sétimo Presidente da República” da Zâmbia, disse Lungu, que governa o país desde 2015. Lungu deixou um agradecimento aos zambianos “pela oportunidade” de ter ocupado a Presidência. “Procurei servir o meu país da melhor forma que me foi possível”, acrescentou. A…

Leia mais

Preferencialmente quando o rei quiser

De acordo com a remendada Constituição, as eleições gerais em Angola realizam-se, “preferencialmente, durante a segunda quinzena do mês de Agosto” do ano em que terminam os mandatos do Presidente da República e dos deputados, cabendo ao Presidente da República definir a data. Por Orlando Castro Como preferencialmente não significa imperativo, em Angola haverá eleições (autárquicas e outras) apenas quando o MPLA quiser, mesmo que o país pense de outra forma. A cada dia que passa, João Lourenço e a sua máquina de guerra (o MPLA) mostram que, tal como…

Leia mais

“Suicídio” à medida e por medida

O presidente do Tribunal Constitucional (TC) angolano, Manuel Aragão, “demarca-se da maioria das decisões” constantes no acórdão que aprovou a revisão constitucional (determinada pelo Presidente da República, João Lourenço, com a incondicional concordância do Presidente do MPLA, João Lourenço, e também do Titular do Poder Executivo, João Lourenço), alertando para o “suicídio do Estado democrático de direito” ao admitir-se hierarquia entre tribunais superiores. Entretanto, Manuel Aragão, manifestou hoje ao Presidente João Lourenço o desejo de cessar as suas funções, pedido que foi aceite. Para Manuel Aragão, o sistema jurisdicional existente…

Leia mais

Oposição pode ganhar, mas o MPLA nunca vai perder…

O maior partido da oposição que o MPLA (ainda) permite em Angola diz que tem de “ajudar” o partido no poder a ir “com tranquilidade” para a oposição. É a resposta da UNITA ao MPLA, que acusou a Frente Patriótica de não ter “propostas alternativas”. Por Orlando Castro (*) Reagindo ao comunicado do Bureau Político do MPLA, que afirma que “a Frente Patriótica Unida não tem propostas alternativas para Angola”, o líder do Galo Negro, Adalberto da Costa Júnior, e um dos integrantes da plataforma da oposição, diz que o…

Leia mais

Pódio em exclusivo para João Lourenço

“Temos hoje uma democracia pujante que cumpre regularmente os seus ciclos de realização de eleições”. Esta afirmação de João Lourenço (presidente não nominalmente eleito) guindou-o para ganhar a medalha de ouro dos jogos olímpicos da demagogia, podendo até vir a ser galardoado com o Prémio Nobel da desfaçatez (falta de vergonha). Em Acra (Gana), João Lourenço também disse que “a democracia angolana está cada ano que passa mais forte”. Ou seja, quando o MPLA comemorar (como espera) os 100 anos de governação ininterrupta (já só faltam 55 anos), é provável…

Leia mais

Governo do Povo (democracia) não serve ao MPLA

A democracia (aquela “coisa” que, segundo o MPLA, foi imposta a Angola e que considera contranatura por significar “governo do povo”) piorou nos países lusófonos, não existindo actualmente um único país de língua portuguesa classificado como “democracia plena”, revela o Índice da Democracia 2020. Por Orlando Castro Ou seja, tudo na mesma e com a comunidade internacional a cantar, a rir e a facturar com a desgraça dos africanos em geral e dos lusófonos em particular. Elaborado anualmente pela The Economist Intelligence Unit, ligada à publicação britânica The Economist, cuja…

Leia mais

“Isto” é democracia ou monocracia?

O Parlamento angolano aprovou, por unanimidade, dois projectos de lei de alteração à Lei Orgânica das Eleições Gerais, iniciativas legislativas dos partidos MPLA, no poder há mais de 45 anos, e UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista. Segundo a Agência Angolana de Notícias (ANGOP), o grupo parlamentar do MPLA, no seu projecto de lei, propõe a alteração de 45 artigos da lei vigente, enquanto a UNITA tenciona alterar 83 artigos, incluindo cinco aditamentos. Para o deputado do MPLA Tomás da Silva, citado pela…

Leia mais

MPLA prepara assassinato da incipiente democracia

Nos últimos tempos, um conjunto de actos mostram o desnorte, falta de rumo e de higiene intelectual empreendida pela elite partidocrata, no que tange ao confronto com o adversário político. Por William Tonet A obsessão pela consolidação do poder absoluto, cega o objecto maior, uma vez não ser o MPLA/2017, uma virgem inocente, nem o actual líder – o Messias – indicado para conduzir os povos de Angola, à terra prometida. Um e outro, pelo volume da fome, miséria, seca e desemprego, são catalogados por vozes livres da cidadania, como…

Leia mais