Chuva e seca só cá estão para chatear o santo MPLA

A época chuvosa em Angola já provocou 41 mortos, destruiu mais de mil casas e afectou 2.498 famílias, num total de 11.990 pessoas, em 12 províncias do país, informou hoje a Comissão Nacional de Protecção Civil. Se não é a chuva é a seca. Coisas novas, ao que parece, no nosso país. Segundo o coordenador da comissão, o ministro do Interior, Eugénio Laborinho, de Agosto de 2019 à presente data, as chuvas destruíram 12 igrejas e quatro pontes e deixaram parcialmente destruídas 1.145 residências, havendo ainda o registo de 975…

Leia mais

Caminho terrestre para a diversificação económica

O Ministério da Construção e Obras Públicas angolano, sob a batuta de Manuel Tavares de Almeida (um ministro ao estilo Higino Carneiro) anunciou hoje que nos últimos dois anos o Governo de João Lourenço (pois claro) reabilitou mais de 1.500 quilómetros de estradas, 28 pontes rodoviárias e construiu dois viadutos e 880 casas sociais. Segundo o ministro do sector, Manuel Tavares de Almeida, as acções, que decorreram “apesar da trajectória desfavorável” da economia do país, contribuem para o desenvolvimento de outros sectores da vida nacional, como empresas e a vida…

Leia mais

As picadas que se cuidem!

O Governo, eventualmente para esconder os seus fracasso, continua a acelerar nas promessas. Desta feita, o ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida, prometeu hoje que pelo menos quatro mil quilómetros de estradas serão restaurados a partir de 2019. Por Paulo C. Queirós Em declarações à imprensa à margem do “Fórum de participação dos jovens e crianças nas políticas de obras públicas”, realizado em Luanda, o governante referiu que a implementação desta medida, denominada “Programa de Salvação”, visa impedir que as estradas se danifiquem por completo e…

Leia mais

400 trabalhadores da ENP
há 54 meses sem… salários

Os trabalhadores da Empresa Nacional de Pontes de Angola admitiram hoje a possibilidade de se queixarem à Organização Internacional do Trabalho (OIT), por estarem há 54 meses sem receber salário. Isto acontece, provavelmente, por Angola ser um país… pobre. A possibilidade foi levantada hoje no encontro promovido pela comissão sindical daquela empresa estatal, em Luanda, que contou com a presença de mais de 50 trabalhadores e com o director-geral, após falhadas as promessas anteriores, de liquidação dos salários. “Porque a OIT é uma organização que vela pelos interesses dos trabalhadores…

Leia mais

Falta de pontes dificulta circulação de pessoas

Falta de pontes dificulta circulação de pessoas - Folha 8

O administrador municipal do Quirima, Sebastião José, defendeu a necessidade da construção de quatro pontes e dois pontecos no troço rodoviário que liga a localidade de Cameme à comunal de Sautar, 62 quilómetros do município de Quirima, província de Malange, para que os carros circulem e os populares viagem em segurança de uma circunscrição para outra. Em declarações à Angop, Sebastião José afirmou que a falta de pontes dificulta também que outros projectos sociais cheguem aquela localidade. O administrador municipal solicitou igualmente apoios do governo provincial no sentido de recuperarem…

Leia mais