ELES GOZAM COM A NOSSA CHIPALA

As despesas da presidente do Tribunal de Contas de Angola, Exalgina Gamboa, que terá gastado quatro milhões de dólares em mobílias a expensas do Estado angolano (ou seja, à custa dos angolanos, 20 milhões dos quais são pobres), não mereceram explicações por parte da instituição nem da Procuradoria-Geral da República. Tudo normal, portanto. No reino é mesmo assim. Mais uma vez se prova que o MPLA é Angola e que Angola é do MPLA. O caso foi denunciado pelo jornalista e activista angolano Rafael Marques e Morais, no portal Maka…

Leia mais

VAMOS LÁ APRENDER A VIVER SEM… COMER!

A pobreza acompanhará os angolanos durante muito tempo, “com perdas sociais anexadas relevantes e inviabilizadoras do vencimento do seu ciclo vicioso”, conclui o Relatório Social de Angola da Universidade Católica angolana. Nada de novo. Só assim o mesmo partido, o MPLA, consegue estar no Poder há… 46 anos. O documento do Centro de Estudos e Investigação Científica (CEIC) da Universidade Católica de Angola, referente a 2019/2020, lançado recentemente, refere que não será apenas na criação de novos postos líquidos de trabalho que se encontrarão vias de ultrapassar a pobreza, “que…

Leia mais

ENQUANTO JOÃO LOURENÇO ESTAVA EM ESTRATÉGICA HIPNOSE

Mais de 167 mil milhões de kwanzas foram subtraídos de forma fraudulenta (roubados, em português) dos cofres do Estado, entre 2003 e Junho de 2021, através de pagamentos de salários a pessoas fantasmas, aquisição da logística e outros benefícios feitos para a assistência dos efectivos da Casa Militar do Presidente da República, localizada na província do Cuando Cubango. Onde andava nesse período o general João Lourenço? Explica o órgão oficial do MPLA, Jornal de Angola, que durante 18 anos (o MPLA está no Poder há 46 anos), o saque do…

Leia mais

Seca não pode acabar (os ladrões precisam dela)

Em Angola, cerca de 3,5 milhões de pessoas, tal como os mais de 20 milhões de pobres, estão a ser afectadas pela crónica e ancestral (quase 46 anos de governação) incompetência do MPLA. Agora, segundo em representante do Programa Alimentar Mundial (PAM) no país, a seca, a pior dos últimos 40 anos, que já forçou a deslocação de quase mil pessoas, abalroa a sobrevivência das tais 3,5 milhões de autóctones. Michele Mussoni, que dirige o escritório daquela agência das Nações Unidas, adiantou que a seca atingiu não só as províncias…

Leia mais

Recorde de Estrelas Michelin para chefs do MPLA com pratos de caranguejo

A Procuradoria-Geral da República (PGR) deteve mais cinco implicados na Operação Caranguejo, que envolve militares de alta patente ligados à Casa de Segurança do Presidente da República, João Lourenço, e por ele escolhidos, entre os quais o elo mais fraco, eventual testa-de-ferro, o major Pedro Lussaty. Há quem diga que tudo não passa da edição angolana do “Hell’s Kitchen”, exclusivamente vocacionada para os mariscos… Os cinco suspeitos foram submetidos a interrogatório na Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP), tendo-lhes sido aplicada como medida de coacção a prisão preventiva,…

Leia mais

Ladrão que rouba ladrão…

Vinte e quatro militares afectos à Casa de Segurança do Presidente da República de Angola, João Lourenço, incluindo o major Pedro Lussaty, estão impedidos de sair do país por determinação da Procuradoria-Geral da Republica. Para o MPLA, assistir aos roubos e beneficiar dos roubos não faz de ninguém ladrão. Ladrão mesmo é só aquele rouba uma galinha para alimentar os filhos. Entre os 24 nomes, que constam da interdição de saída enviada a todos os órgãos provinciais do Serviço de Migração e Fronteiras (SME), incluem-se ainda um tenente general das…

Leia mais

Problema não são os “Lussaty”, mas a idolatria da ditadura

O regime já não tem voltas a dar. Corroeu, gangrenou e a sobrevivência só é possível, com o recurso ao bico das baionetas, das balas assassinas e das bombas dos canhões, que também tem os dias contados, pois os “disparadores”, tratados como carne para canhão e muitos pós desmobilização, têm como reforma, vegetar nos contentores de lixo, para sobreviver, começam a ganhar consciência de serem usados como meros assassinos, para defender um regime e casta, que não lhes tem respeito e consideração, pois usam-nos apenas em proveito umbilical, para continuarem…

Leia mais

O melhor mesmo é premiar os gatunos

O grupo parlamentar da UNITA, o maior partido da oposição que o MPLA ainda permite que exista em Angola, exigiu hoje a demissão do governador do Banco Nacional de Angola (BNA), devido ao escândalo financeiro que envolve oficiais da Casa de Segurança do Presidente da República, João Lourenço. Em conferência de imprensa, o partido exige também a demissão da responsável da Unidade de Informação Financeira, bem como a formação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito ao banco central angolano e ao Ministério das Finanças, para se determinar a extensão das…

Leia mais

Quem rouba é, ou não, ladrão?

Partidos políticos da oposição angolana condenaram hoje o “escândalo financeiro” que envolve oficiais superiores ligados à Presidência da República, pedindo “responsabilização exemplar” dos implicados, enquanto o MPLA garante que “o combate à corrupção vai continuar, doa a quem doer”. Por alguma razão João Lourenço afirmou que viu roubar, participou nos roubos, beneficiou dos roubos mas que não é… ladrão. “Estamos perante uma situação bastante grave, uma situação que vai afectar a reputação de Angola no ponto de vista económico e financeiro, porque não é admissível que avultadas somas financeiras fiquem…

Leia mais

Choça com (todos) eles!

O Banco Nacional de Angola (BNA) confirmou que o dinheiro encontrado na posse de um oficial das Forças Armadas Angolanas, e que pertencia à Casa de Segurança do Presidente João Lourenço, saiu de um banco comercial, sem revelar a identidade do banco. Por outras palavras, o BNA revelou que o país é uma espécie de casa da mãe-joana onde vale (quase) tudo. O escândalo multimilionário envolvendo valores em dólares e em euros voltou a abalar os angolanos (20 milhões dos quais passam fome às segundas, quartas e sextas, às terças,…

Leia mais