Ciclos novos na caquéctica ciclometria

Em Angola “há um ciclo novo” e o que aconteceu com Isabel dos Santos “vai acontecer a outros que pediram dinheiro ao Estado e não pagaram”, afirmou há um ano (6 de Janeiro de 2020) à Lusa o antigo primeiro-ministro e ex-secretário-geral do MPLA, Lopo do Nascimento. Quais outros, não disse para não pôr a cabeça a prémio. É que, se houver (“haver” na terminologia linguística do actual Presidente do MPLA) equidade, moral, respeito e coragem… João Lourenço estaria também na lista. “Quem recebe dinheiro do Estado e não paga…

Leia mais

Com Deus e com o Diabo

Após nove anos em Angola, o coordenador residente das Nações Unidas, Paolo Balladelli, de partida para uma nova missão, destaca a alteração das prioridades e o actual foco no capital humano que considera ser “a maior força do país”. Por outras palavras diz hoje o que dissera ontem. Diz do MPLA de João Lourenço o que dissera do MPLA de José Eduardo dos Santos. Pier Paolo Balladelli, que cessa o seu mandato em Angola a 5 de Agosto, vai regressar à sua área de especialidade, desta feita na Venezuela, integrando…

Leia mais

Na santa paz (do MPLA)

Sob a (obviamente, superior) Presidência de João Lourenço, Presidente do MPLA, o Bureau Político realizou a sua II Reunião Ordinária, utilizando o sistema de videoconferência, para os membros residentes fora de Luanda. “E ntraremos amanhã no sétimo mês do ano, um ano que trouxe grandes desafios a todas as nações e povos do nosso planeta, com o surgimento e rápida expansão do novo coronavírus, que ao se tornar numa pandemia, ganhou a designação de Covid -19”, disse João Lourenço, sublinhando que “desde cedo o Executivo vem mobilizando não só os…

Leia mais

É muita… Cuca!

Luísa Damião, vice-presidente do MPLA e séria concorrente em matéria de debilidade intelectual de João Pinto e Luvualu de Carvalho, disse hoje que não há perseguição política à empresária Isabel dos Santos, por causa do caso Luanda Leaks, e também que não há justiça selectiva em Angola. Patrão mandou, sipaio repetiu. “Pensamos que não há perseguição política e nem há justiça selectiva, porque a prática mostra todos os dias que nós estamos a combater vários focos de corrupção, não só no topo da pirâmide, mas também na base”, disse Luísa…

Leia mais

Quem está no Poder é (claro!) sempre… bom

A embaixadora britânica em Angola considera que muitos empresários têm uma visão distorcida do país e têm de ser “sensibilizados” para as reformas que estão em curso para aproveitarem as oportunidades de investimento. Jessica Hand confunde compreensivelmente “visão distorcida” com realismo e “reformas em curso” com “reformas prometidas”. Em entrevista à Lusa, antes da Cimeira de Investimento Reino Unido-África, que decorre segunda-feira em Londres, a diplomata sugere que o evento será “um bom momento para Angola apresentar em Londres estas oportunidades”. Jessica Hand defende que é preciso “sensibilizar” os investidores…

Leia mais

Melhor do que o MPLA só mesmo (pudera!) o… MPLA

Diz o órgão oficioso do MPLA (Jornal de Angola) que, de acordo com o chefe da Missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) para país, Mário de Zamaróczy, a luta contra a corrupção em Angola está a produzir resultados depois do Governo a ter adoptado como um dos pilares da sua política. Mário de Zamaróczy apontou como evidência dos resultados, numa entrevista publicada no site do FMI, a retoma do controlo dos activos do Fundo Soberano de Angola (FSDEA) pelo Governo, assim como a adopção de um plano anticorrupção que levou…

Leia mais

TOTAL(mente) de acordo com quem tiver poder

As petrolíferas angolana, Sonangol, e, francesa, Total, assinaram hoje, em Luanda, um acordo de compra e venda dos Blocos 20 e 21, que custou numa primeira fase 400 milhões de dólares (359,5 milhões de euros). Os acordos destes Blocos localizados na bacia do Kwanza, foram rubricados pelos presidentes da Total, Patrick Pouyanné, e Sonangol, Sebastião Martins. Em conferência de imprensa, Sebastião Martins referiu que as negociações levaram “bastante tempo”, considerando um acordo importante para trazer desenvolvimento à bacia do Kwanza. Segundo o presidente do Conselho de Administração da Sonangol, o…

Leia mais

Caminho terrestre para a diversificação económica

O Ministério da Construção e Obras Públicas angolano, sob a batuta de Manuel Tavares de Almeida (um ministro ao estilo Higino Carneiro) anunciou hoje que nos últimos dois anos o Governo de João Lourenço (pois claro) reabilitou mais de 1.500 quilómetros de estradas, 28 pontes rodoviárias e construiu dois viadutos e 880 casas sociais. Segundo o ministro do sector, Manuel Tavares de Almeida, as acções, que decorreram “apesar da trajectória desfavorável” da economia do país, contribuem para o desenvolvimento de outros sectores da vida nacional, como empresas e a vida…

Leia mais

Agir por agir, ontem como hoje. E amanhã? Também

O antigo primeiro-ministro britânico, Tony Blair, elogiou o Presidente, João Lourenço, pela “coragem” de tomar (isto é como quem diz!) medidas difíceis, mas necessárias, para empreender reformas no país, sublinhando que a comunidade internacional está atenta ao programa em curso. Geffroy dizia pura e simplesmente que o importante é avançar por avançar, agir por agir, pois em qualquer dos casos alguns resultados hão-de aparecer. Na sua primeira visita a Angola, o ex-político britânico e actual director do Instituto Tony Blair para a Mudança Global, mostrou-se “muito interessado no que o…

Leia mais

A regra é… elogiar sempre
os que estiverem no Poder

Angola tem ocupado um lugar cimeiro em África no combate à corrupção, graças à política levada a cabo pelo Presidente da República, João Lourenço. Quem disse? Claro. O presidente da Comissão do Direito Internacional da União Africana, o angolano Sebastião Isata. As anedotas, quando bem contadas, até ajudam a animar a malta… Esta declaração foi feita hoje (segunda-feira) pelo presidente da Comissão do Direito Internacional da União Africana, o angolano Sebastião Isata, durante a abertura, em Addis-Abeba, do VIII Fórum sobre Direito Internacional, que decorre sob o lema “Democracia Constitucional,…

Leia mais