Ditadura na Imprensa banha os três anos

A liberdade de expressão está em cheque. A liberdade de imprensa caminha velozmente para o precipício. O cenário actual é dramático, quando se esperava uma inversão, principalmente depois do Presidente da República ter idolatrado maior liberdade e pluralidade de informação, com a redução de meios de comunicação social, da esfera privada, mais jornalistas desempregados e, pasme-se, unanimismo informativo. TV Zimbo, TV Palanca, O País, Expansão, Rádio Mais, Rádio Global, agora convertidos à idolatria do DDT (Dono Disto Tudo). Por William Tonet Daí ser hora de se perguntar: Que liberdade de…

Leia mais

Ana de Souza ou Ngola Ndize

Este início de semana foi tão fértil em assuntos para abordar e tão importantes para a nossa jovem democracia – que se quer cívica, participativa, plural e livre – que mais vale deixar a escribas mais prendados e de pena mais ligeira a sua abordagem. Por tal irei debruçar-me apenas e tão somente nos contornos associados à tentativa de roubo do busto da Rainha Nzinga Mbande no Cuanza Norte e curiosamente situado no largo homónimo da província. Por Brandão de Pinho Imagino a complexa logística e requisitos técnicos para levar…

Leia mais

Que 2019 seja o ano de consciência cidadã

Em 2019 o grande desafio será fazer dos seus minutos, horas, dias, meses, aquilo que cada um e todos, irmanados no dever pátrio, determinarmos. O dever de cidadania deve impelir-nos a optar pelo melhor, sem emoções, mas com muito pragmatismo e realismo, exigindo mais dos políticos, além das rotineiras retóricas. Por William Tonet O país não aguenta mais viver do “quase” em falsas promessas, esperanças, tão-pouco em medidas económicas paliativas, dos programas de políticos incapazes de governar para o povo, porque colocam o partido e ambições pessoais e de perpetuação…

Leia mais

Que tal honrar os mortos reconciliando os… vivos?

O ministro da Justiça e Direitos Humanos de Angola, Francisco Queirós, disse hoje, em Pretória, que a trasladação dos restos mortais do general da UNITA, Arlindo Chenda Pena (‘Ben Ben’), corresponde à vontade do Presidente angolano, João Lourenço, de “reconciliar a grande família angolana”. Reconciliar só através dos mortos? Francisco Queirós, que chefia a delegação angolana responsável pelo processo de trasladação dos restos mortais do antigo vice-chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de Libertação de Angola (FALA), então braço militar da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA),…

Leia mais

Última pedalada de Pepino

O ciclismo angolano perdeu no sábado à noite um dos seus maiores ícones, com a morte de Alberto da Silva, conhecido localmente por “Pepino”, vítima, aos 95 anos, de um acidente cardiovascular no Hospital Geral de Benguela. Natural da província de Benguela, onde nasceu a 24 de Outubro de 1922, Alberto da Silva foi, a 1 de Julho último, homenageado na sua terra natal pelo Governo, que destacou os feitos em prol do país, tendo, na ocasião, a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento, destacado as qualidades de…

Leia mais

Uma (outra) Bandeira
para uma (nova) Nação

O MPLA, como dono disto tudo há 42 anos, aprovou sozinho os símbolos nacionais e quer continuar a utilizar esses símbolos como se Angola fosse o seu reino unipessoal, como se fôssemos todos escravos e matumbos. Escravos até vamos sendo. Matumbos é que não. Por Orlando Castro O regime quer que a bandeira nacional seja a bandeira de um só partido, o MPLA. Quer que a ideologia de Angola seja simbolizada pelos símbolos e chavões que mais lhe convém, sejam marxistas-leninistas, socialistas ou capitalistas. Quer, em teoria, que a classe…

Leia mais

Militares devem ser (mui) leais. – A quem? Ao dono disto tudo

Militares devem ser (mui) leais. - A quem? Ao dono disto tudo - Folha 8

O Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), general Geraldo Sachipengo Nunda, afirmou que os militares têm sempre mais deveres do que direitos, porque realizam uma missão muito particular – a defesa da pátria – e “devem estar prontos a morrer se for necessário”. Por Norberto Hossi E o que á a pátria? Em alguma democracia séria, em algum Estado de Direito, se vê o Chefe do Estado Maior das Forças Armadas dizer, em plena campanha eleitoral, que um dos candidatos – mesmo que seja o actual presidente…

Leia mais