Obrigado Presidente. Adeus Amigo Ben

O Ben voltou. Arlindo Chenda Pena “Ben Ben”. Vinte anos depois. General (à época do fatídico) chefe de Estado-Maior General Adjunto das FAA (hipoteticamente exército nacional e não do MPLA), logo distante, da guerrilha. Evacuado, por doença, para a África do Sul aí viria a falecer. Por William Tonet Sendo cidadão de pleno direito, a família pensou em trazer o corpo, como acontece com qualquer cidadão, mas, inesperadamente, o regime, vetou a pretensão. Com este gesto, levou, também, à morte a mulher Vide. Aprisionar um corpo inerte, numa câmara fria,…

Leia mais

Líder da UNITA não honra
nem “Ben Ben”, nem Savimbi

O regresso do corpo do general “Ben Ben” a Angola, 20 anos depois de várias tentativas, representa “mais um passo” na remoção dos obstáculos para a reconciliação nacional dos angolanos, disse hoje, em Luanda, o presidente da UNITA. Claramente o MPLA usa Savimbi e ”Ben Ben” para ter a UNITA sob controlo. Se o Galo Negro não se importa, parecendo até que gosta… Isaías Samakuva falava aos jornalistas antes da chegada a Luanda dos restos mortais do general Arlindo Chenda Pena “Ben Ben”, antigo vice-chefe do Estado-Maior das FALA, o…

Leia mais

Que tal honrar os mortos reconciliando os… vivos?

O ministro da Justiça e Direitos Humanos de Angola, Francisco Queirós, disse hoje, em Pretória, que a trasladação dos restos mortais do general da UNITA, Arlindo Chenda Pena (‘Ben Ben’), corresponde à vontade do Presidente angolano, João Lourenço, de “reconciliar a grande família angolana”. Reconciliar só através dos mortos? Francisco Queirós, que chefia a delegação angolana responsável pelo processo de trasladação dos restos mortais do antigo vice-chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de Libertação de Angola (FALA), então braço militar da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA),…

Leia mais

“Ben Ben” regressa à (também) sua Pátria!

A Presidência sul-africana considerou hoje como um contributo para a “reconciliação” angolana o apoio à trasladação para Angola dos restos mortais do general da UNITA Arlindo “Ben Ben”, que faleceu na África do Sul em 1998. A cerimónia de repatriamento realizada na Base Aérea de Waterkloof, em Pretória, “como parte da assistência da África do Sul à República de Angola”, “contribuirá para a reconciliação entre a nação angolana”, lê-se no comunicado emitido hoje pela Presidência de Cyril Ramaphosa, chefe de Estado sul-africano. Uma delegação do Governo de Angola viajou hoje…

Leia mais

Corpo do general “Ben Ben” volta a casa 20 anos depois

Os restos mortais Arlindo Chenda Pena (“Ben Ben”), antigo general das Forças Armadas de Libertação de Angola (FALA, exército de UNITA), morto em combate em 1998, chegam quinta-feira a Luanda. De acordo com um comunicado divulgado pelos familiares de “Ben Ben”, ao qual o Folha 8 ontem fez referência, a decisão de repatriar os restos mortais surgiu na sequência de um pedido do líder da UNITA, Isaías Samakuva, ao Presidente angolano, João Lourenço, que, por sua vez, contactou o homólogo sul-africano, Cyril Ramaphosa, que deu “luz verde” à exumação. O…

Leia mais

SIC regressa a Angola
– Será na versão… TVI?

A televisão portuguesa SIC noticiou esta terça-feira que a SIC Notícias e a SIC Internacional “estão em condições de poder voltar a ser vistas em Angola”, após mais de um ano sem transmissões. Tudo graças a mais uma boa jogada (pelo menos) de marketing de João Lourenço. “A SIC recebeu uma comunicação do Ministério da Comunicação Social de Angola, segundo a qual não existe qualquer impedimento em que as emissões dos dois canais sejam retomadas, sendo que o Governo e o ministro João Melo vê com agrado o regresso dos…

Leia mais

Impunidade total só para
os que roubaram milhões

O parlamento angolano discute na quinta-feira, em Luanda, duas propostas de lei sobre repatriamento de capitais, com a discussão centrada na possibilidade de legalização de dinheiro obtido e retirado do país de forma ilícita. Ou seja, branqueamento ou lavagem de capitais. Em causa está a Proposta de Lei de Repatriamento de Recursos Financeiros Domiciliados no Exterior do País, de iniciativa do Presidente da República, João Lourenço, e terá o apoio do MPLA (partido no poder desde a independência), maioritário no parlamento, e o Projecto de Lei do Regime Extraordinário de…

Leia mais

Crise rebenta (também) com a vida dos portugueses

Para milhares de portugueses, a desvalorização em curso no kwanza significa, por estes dias, a machadada final no que alguns chegaram a apelidar de “El Dorado” angolano. Para muitos, o regresso a casa nunca esteve tão próximo. Só em 15 dias de Janeiro, a desvalorização superior a 25% do kwanza, face ao euro, representa menos 700 euros por mês num salário médio, em Luanda, de 650.000 kwanzas (3.000 euros), recebido em moeda angolana por um trabalhador expatriado. Sónia Silva, gerente de uma agência de viagens angolana com sede em Luanda,…

Leia mais

No bordel só existem virgens?

A Lei da Probidade Pública constituiu, segundo seu articulado e os devaneios propagandísticos do regime, mais um passo (talvez definitivo, diziam alguns) para a boa governação, tendo em conta o reforço dos mecanismos de combate à cultura da corrupção. Resultado? Angola continua a ser um dos países mais corruptos do mundo. Por Orlando Castro Recorde-se que a Assembleia Nacional aprovou, no dia 5 de Março de 2010, a Lei da Probidade Administrativa que visava (de acordo com a versão oficial) moralizar a actuação dos agentes públicos angolanos. Disseram na altura…

Leia mais

Sonangol de volta ao Iraque

A administração da Sonangol admite que a estabilização da situação no Iraque, cujas forças de segurança têm recuperado território antes sob controlo do grupo Estado Islâmico, permitirá recuperar o investimento realizado em campos petrolíferos naquele país. Em causa estão os campos Qayyarah e Najmah, que a Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) detém a sul de Mossul desde 2009, num investimento de quase 300 milhões de euros, que voltaram ao controlo das autoridades iraquianas em finais de 2016, mas que permaneceram várias semanas em chamas, por acção daquele grupo…

Leia mais