Carácter, preço e valor

O general Higino Carneiro tem todo o direito de não gostar do que o Folha 8 escreve. Poderia reagir usando o direito de resposta. Não o fez, preferindo outros meios ao seu dispor, mais direccionados aos seus acólitos, evitando assim o escrutínio público, nacional e internacional. Contudo, não tem o direito de reagir usando questões pessoais relativas ao nosso Director, em resposta a um texto cujo autor nem foi William Tonet. Nem todos têm carácter. Uns têm preço, outros têm valor. Por Orlando Castro Vamos ao filme do que ontem,…

Leia mais

Direcção de actores: JLo. Produção e realização:
Pedro Sebastião e MPLA!

A UNITA defendeu hoje que estão ainda por cumprir “muitos pontos” do Protocolo de Lusaca, que definiu os termos da paz em Angola, admitindo interesse em resgatar, à semelhança de Jonas Savimbi, os corpos de dirigentes abatidos em 1992. Hum! Lá vamos ter novos capítulos de uma novela em que a direcção de actores voltará a ser de João Lourenço, a produção do MPLA e a realização do general Pedro Sebastião. A intenção foi expressa hoje, em Luanda, pelo líder da UNITA, Isaías Samakuva, numa conferência de imprensa destinada a…

Leia mais

A verdade não tem dono

A verdade não tem dono - Folha 8

Organizações da Sociedade Civil, nomeadamente, a Associação Justiça, Paz e Democracia (AJPD) e a Associação Construindo Comunidades (ACC) e a OSISA-Angola realizam até amanhã, em Luanda, 1ª Conferência sobre “O direito à verdade e à memória colectiva como direitos humanos e a construção do Estado de Democrático de Direito”. Por Orlando Castro D izem os organizadores que “a reconciliação nacional, a paz e a democracia constituem um processo contínuo e permanente, assentes na justiça, na tolerância e na verdade. E, como tal, existem diversos pontos no processo de reconciliação nacional…

Leia mais

Peritos fiscalizam desarmamento da Renamo

Peritos fiscalizam desarmamento da Renamo - Folha 8

Peritos militares internacionais vão iniciar hoje a fiscalização do processo de desarmamento do braço armado da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido da oposição em Moçambique. De acordo com o chefe da delegação governamental que negociou o processo com a Renamo, José Pacheco, os 93 peritos militares, 23 dos quais estrangeiros, vão começar a trabalhar nas cinco províncias escolhidas para o acompanhamento do desarmamento. Portugal é um dos nove países convidados pelo Estado moçambicano para integrar a equipa de peritos militares internacionais que vão acompanhar o desarmamento do braço armado…

Leia mais