Brasil (re)tira dízimos angolanos à IURD

O embaixador do Brasil em Luanda, Rafael Vidal, afirmou hoje que as questões relacionadas com a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em Angola têm a ver com a crise interna da instituição e não afectam o relacionamento entre os dois Estados. Rafael Vidal disse que tem acompanhado os assuntos que envolvem brasileiros pertencentes à IURD recentemente notificados para abandonar Angola, mas sublinhou que se trata de questões migratórias sobre as quais quem legisla e tem competências é Angola, considerando que o caso não compromete a relação bilateral dos…

Leia mais

Amigos são mesmo para isso

O Presidente angolano (não nominalmente eleito) João Lourenço abordou com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, a situação de segurança na Região dos Grandes Lagos, com destaque para a República Centro-Africana (RCA). O chefe do executivo angolano, presidente em exercício da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL), e o mais alto dirigente da Organização das Nações Unidas (ONU), que se recandidata a segundo mandato, falaram ao telefone, segundo uma nota da Secretaria para os Assuntos de Comunicação Institucional e Imprensa do Presidente da República. A…

Leia mais

Será JLo capaz de corrigir
o que está mal em Cabinda?

O Grupo de Reflexão da sociedade civil de Cabinda, continuadora da Mpalabanda – Associação Cívica de Cabinda, na fase transitória da tramitação do processo da sua extinção, escreveu ao Presidente da República de Angola, João Lourenço, expondo as suas ideias sobre a situação política de Cabinda. “A tensão criada em Cabinda à volta dos factos que culminaram na detenção (no passado dia 11 de Agosto) e julgamento dos jovens do denominado MIC (Movimento Independentista de Cabinda), dá-nos a oportunidade de manifestar, uma vez mais, as nossas preocupações e de solicitar…

Leia mais

Governo reconhece
conflito em Cabinda

O conflito latente no enclave de Cabinda, por parte dos independentistas da FLEC-FAC, é um dos riscos à segurança em Angola admitido pelo Governo angolano numa informação prestada aos investidores. Coisa rara. Até agora, contra todos os factos, o MPLA/Estado sempre disse que em Cabinda não havia nenhum problema. A informação consta do prospecto da emissão de “eurobonds”’ de 3.000 milhões de dólares (2.500 milhões de euros), a 10 e 30 anos e com juros acima dos 8,2% ao ano – concretizada pelo Estado angolano este mês -, que foi…

Leia mais

Dos Santos os põe
Dos Santos os tira

Estávamos em 2008. Uma intervenção “forte” de Angola no conflito que decorria na República Democrática do Congo, entre o Governo de Joseph Kabila e os rebeldes de Laurent Nkunda, era vista como incontornável por analistas angolanos. Graça Campos, então director do Semanário Angolense, não tinha dúvidas de que Luanda só aguardava pelo “apoio formal” da comunidade internacional para enviar unidades militares em apoio ao Presidente congolês, Joseph Kabila. Nessa altura, segundo especialistas internacionais, Luanda já tem militares no Congo. Kabila enviara nesse ano o seu ministro da Cooperação Internacional a…

Leia mais

Cabinda – Dez anos do Memorando do Namibe

Passaram dez anos sobre o chamado Memorando de Namibe para a Paz na Província de Cabinda, assinado por Bento Bembe e o Governo de Angola. Em Agosto também se assinala os acordos de Helvoirt (Holanda) que resultaram na fusão da FLEC-FAC de Nzita Tiago e da FLEC-Renovada de António Bento Bembe. Dez anos depois, Cabinda continua a ser um assunto proibido nos órgãos de comunicação oficial. Angola varre o assunto para debaixo do tapete como se, com tal atitude, o problema deixasse de existir. Mas não deixa. Aliás, soldados angolanos…

Leia mais

Moçambique à beira da implosão

A Renamo manifestou hoje a sua disponibilidade para negociar uma saída para a crise política em Moçambique, mas avisa que é irreversível a sua intenção de governar em seis províncias do país”. “Apresidência da Renamo reitera a sua disponibilidade para negociar com o Governo da Frelimo uma solução definitiva para a actual crise político-militar, que já provocou milhares de refugiados”, declara um comunicado do gabinete do líder da oposição, Afonso Dhlakama, no primeiro dia do mês em que o movimento ameaça tomar o poder no centro e norte do país.…

Leia mais

Renamo mostra carta de Zuma

A Renamo apresentou hoje uma carta do Governo sul-africano a responder ao pedido do maior partido de oposição de mediação da crise política em Moçambique, após a diplomacia de Pretória ter dito que não recebeu nenhum convite. A carta apresentada em conferência de imprensa em Maputo hoje pela Renamo (Resistência Nacional Moçambicana) data de 25 de Novembro de 2015 e, segundo o porta-voz do partido, é uma resposta ao pedido de Afonso Dhlakama, endereçado ao Gabinete do Presidente sul-africano, Jacob Zuma, em Pretória a 19 de Outubro do ano passado.…

Leia mais

MPLA acusado de auxiliar formação de Esquadrão da Morte em Moçambique

Um alto dirigente da RENAMO, que por razões de segurança, solicitou o anonimato, disse, no 27.01, em exclusivo ao F8, que “a Polícia de Moçambique não age como um órgão do Estado, imparcial e apartidário, mas como braço policial do partido FRELIMO, que cumpre ordens do Presidente Filipe Nyusi, para matar os dirigentes da RENAMO”. A declaração surge na sequência da recente tentativa de assassinato do secretário-geral do maior partido da oposição e deputado na Assembleia da República de Moçambique, Manuel Bissopo (foto), na tarde do dia 20 de Janeiro,…

Leia mais

Em Moçambique ainda falam as armas

As confrontações dos últimos dias na Gorongosa, centro de Moçambique, provocaram uma nova vaga de deslocados, que pedem ao Governo e à Renamo para que “parem de brincar” com as suas vidas e apelam para o desarmamento da oposição. “E stou muito chateado e enervado com estas coisas que estão acontecer. O Governo e a Renamo estão a maltratar-nos, porque nós não estamos a ficar sossegados. Estamos sempre com bagagens na cabeça e deixamos muitas coisas para trás”, disse à Lusa Ricardo Murtar, morador de Nhaulimbi, em Sadjundjira, na província…

Leia mais