A culpa é sempre dos “inimigos internos e externos”

O Presidente de Angola e do MPLA (partido no Poder há 45 anos), João Lourenço, afirma que há “forças internas e externas” ligadas aos que delapidaram o erário público que estão a organizar “uma campanha” que visa denegrir e desacreditar a justiça e o Estado angolano. O Presidente de Moçambique e da FRELIMO (partido no Poder há 45 anos), Filipe Nyusi, diz – a propósito da situação em Cabo Delgado – “a falta de concentração serve os interesses dos inimigos internos e externos”. Isto é que é originalidade. Os dois…

Leia mais

É hora da verdade

A verdade quando, conscientemente, aniquilada, confere à mentira um pedestal institucional e aos seus autores um carácter narcisista. O Presidente da República de Moçambique, faltou com a verdade quando, na qualidade de presidente da SADC, considerou ter havido uma vitória militar do exército angolano/FAPLA/MPLA, na batalha do Kuito Kwanavale, considerando por via disso o dia 23 de Março como de libertação da África Austral. Por William Tonet PRIMEIRA MENTIRA: Se fosse de libertação da África Austral, Moçambique teria parado a guerra em 23 de Março d 1988, mas a Frelimo/governo…

Leia mais

Ajudar Maputo e bajular Luanda

O PSD (partido português dirigido por Rui Rio e que é o maior da oposição) pediu ao Governo socialista de António Costa que sensibilize a União Europeia para a necessidade de encontrar, com urgência, uma “solução internacional” que permita a Moçambique “enfrentar os ataques terroristas em Cabo Delgado”, bem como envio de ajuda humanitária. Num projecto de resolução (sem força de lei) hoje entregue na Assembleia da República, os sociais-democratas salientam que, em meados de Abril, a União Europeia referiu que “segue com apreensão o agravamento da situação humanitária em…

Leia mais

Fome, Covid-19, Malária, morte ou… AK-47?

O analista que segue as economias africanas na consultora Capital Economics considera que Angola pode ser um dos países mais beneficiados com o alívio de dívida, que pode chegar a 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB). A Covid-19 abriu a caixa de Pandora e os pobres podem ter de escolher entre morrer à fome ou pela doença, diz o reitor da Universidade de Moçambique (UDM), Severino Ngoenha. “É difícil ter números actualizados sobre os pagamentos de dívida divididos por credor, mas os números de 2018 dão uma boa indicação, e…

Leia mais

Corrupção é o ADN que une e unirá o MPLA e a Frelimo

O principal arguido num esquema de fraude em Moçambique, em julgamento nos Estados Unidos da América, afirmou que o ex-Presidente moçambicano Armando Guebuza pediu o apoio da empresa Privinvest para a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo). Como se vê, em Moçambique e em Angola são os mesmos partidos a governar desde as respectivas independências e, é claro, o ADN da Frelimo e do MPLA é o mesmo. Corrupção ao mais alto nível. No depoimento prestado, Jean Boustani, acusado pelos procuradores norte-americanos, afirmou que Armando Guebuza pediu à empresa de…

Leia mais

Escola do MPLA continua a formar grandes vigaristas

A Renamo, principal partido da oposição em Moçambique, entregou hoje um recurso à Comissão Nacional de Eleições (CNE) destinado ao Conselho Constitucional (CC), pedindo a anulação dos resultados das eleições gerais, e classificou o escrutínio como um “circo”. Será que o termo “circo” tem patente registada? É que também se pode aplicar ao que o MPLA faz em Angola… “N ós queremos a anulação das eleições, porque elas não foram eleições. Foram uma caricatura, uma exibição circense”, declarou Venâncio Mondlane, mandatário da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) junto dos órgãos eleitorais,…

Leia mais

Malandros (sempre) unidos

Em Março de 2017, a maioria dos partidos políticos moçambicanos, com excepção da FRELIMO, considerou abusivas, ofensivas, despropositadas e imiscuição nos assuntos internos de um país soberano, as declarações do então ministro da Defesa de Angola, João Lourenço, que em missão de Estado, resvalou para a campanha partidária do MPLA, ofendendo a oposição local e a de Angola, considerando-as de malandros. Agora, o Presidente João Lourenço felicitou o homólogo de Moçambique, Filipe Nyusi, pela vitória nas “eleições” realizadas no dia 15 deste mês. Em entrevista ao Folha 8, publicada no…

Leia mais

MPLA saúda vitória da FRELIMO e “fim” da Renamo

O Presidente da República, João Lourenço, saudou “vivamente” hoje o Acordo de Paz assinado entre o Governo moçambicano e a Renamo, para pôr termo o conflito de várias anos, em Moçambique. Na mensagem, escreve o órgão oficial do regime (Jornal de Angola), augura que o Acordo de Paz “sirva os interesses nacionais dos moçambicanos, os da África Austral e os do nosso continente”. Numa mensagem endereçada ao seu homólogo moçambicano, Filipe Jacinto Nyusi, o Presidente da República e do MPLA e Titular do Poder Executivo diz ter recebido “com bastante…

Leia mais

Judas comunista uma vez, Judas (iscariotes) sempre!

O comunista e ex-conselheiro da Revolução (Portugal), José Miguel Judas, resolveu agora – com a preciosa ajuda da Lusa – retransmitir os recados que o MPLA sempre lhe fez chegar e aos quais deu guarida, ou não fosse um sipaio obediente. Assim, veio agora afirmar que Portugal passou décadas a conspirar contra os governos das ex-colónias (sobretudo MPLA e Frelimo), boicotando o sinal de confiança que os militares quiseram dar com o fecho do Tarrafal, em Cabo Verde. Por Orlando Castro “A libertação dos presos era um primeiro sinal, claro,…

Leia mais

Solidariedade e saloiice

O Governo angolano enviou para a cidade da Beira, em Moçambique, um avião com cerca de 100 técnicos de saúde e material médico e medicamentoso para apoiar as populações afectadas pela passagem do ciclone Idai. Muito bem. Entre ajudar os nossos filhos e os filhos dos outros, todos a necessitar de ajuda, João Lourenço apostou nos filhos dos outros. Ele lá sabe a razão… O envio da “missão humanitária e de solidariedade” foi decidido pelo Presidente João Lourenço (em Angola só ele sabe, só ele quer, só ele decide), e…

Leia mais