Guterres ONU(sto) de “tarefas colossais”

António Guterres tomou hoje posse para um segundo mandato como secretário-geral da Organização das Nações Unidas, declarando-se um “multilateralista devoto” e “português orgulhoso” e voltou a pedir distribuição de vacinas contra a Covid-19 como “prioridade mundial absoluta”. António Guterres, que prestou juramento pela segunda vez em cinco anos à frente de uma organização com 193 Estados-membros, em Nova Iorque, admitiu que existem “tarefas colossais” a que o mundo deve responder unido, com destaque para a prevenção de conflitos e preparação da segurança social em caso de futuras pandemias. Expressando gratidão…

Leia mais

Bastará olhar para o que (eles) dizem?

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, lamentou hoje que a pandemia de Covid-19 esteja a ser usada por alguns países – que não nomeou (eventualmente porque vai precisar deles para ser reeleito) – para suprimir “vozes dissonantes” e silenciar a informação independente. Mesmo que ténue, fica no ar um odor à Angola do… MPLA! “Utilizando a pandemia como pretexto, as autoridades de alguns países tomaram duras medidas de segurança e adoptaram medidas de emergência para suprimir vozes dissonantes, abolir a maioria das liberdades fundamentais, silenciar a comunicação social independente…

Leia mais

Amigos são mesmo para isso

O Presidente angolano (não nominalmente eleito) João Lourenço abordou com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, a situação de segurança na Região dos Grandes Lagos, com destaque para a República Centro-Africana (RCA). O chefe do executivo angolano, presidente em exercício da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL), e o mais alto dirigente da Organização das Nações Unidas (ONU), que se recandidata a segundo mandato, falaram ao telefone, segundo uma nota da Secretaria para os Assuntos de Comunicação Institucional e Imprensa do Presidente da República. A…

Leia mais

Todos os dias são de… corrupção

Hoje, quarta-feira, 9 de Dezembro, é o Dia Internacional contra a Corrupção. Em mensagem sobre a data, o secretário-geral da ONU, António Guterres, lembra que, nos últimos anos, “a raiva e a frustração explodiram contra líderes e governos corruptos.” Estará, eventualmente, a incluir nesses líderes os que o apoiaram na candidatura ao cargo que ocupa? Em alguns países, as pessoas têm exigido justiça social e responsabilização. Segundo o chefe da ONU, “no meio dessas profundas preocupações, a crise da Covid-19 cria oportunidades adicionais para a corrupção.” E quando não é…

Leia mais

ONU reconhece o conflito em Cabinda

Depois de mais de quatro décadas de luta, é reconhecida formalmente a existência da FLEC como grupo armado ou rebelde em Cabinda. Entretanto, Angola intensifica a pressão sobre a resistência armada. O reconhecimento do conflito está a animar debates sobre a dinâmica coerente para uma resolução pacífica do diferendo entre Cabinda e Luanda. Por José Marcos Mavungo (*) O reconhecimento foi tornado público, no dia 1 de Maio último, pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres. De acordo com ABC News, 16 grupos armados responderam positivamente ao apelo do chefe…

Leia mais

A hipocrisia da ONU

As Nações Unidas afirmaram hoje que morrem diariamente pessoas em Angola em consequência das mudanças climáticas, considerando que esta é uma razão imperativa para “mobilização acelerada de recursos” para mitigação e adaptação ao fenómeno. Bem que António Guterres deveria chorar de vergonha… se a tivesse. Os angolanos morrem de fome e de doenças apenas e só devido à criminosa incompetência do Governo do MPLA. “D e acordo com a última avaliação feita pelo Ministério da Agricultura, temos as comunidades avaliadas nas três províncias do Cunene, Huíla e Namibe em fase…

Leia mais

Guterres sabe bem, mas não quer saber, o que é Cabinda

O presidente da Frente de Libertação do Estado de Cabinda (FLEC), Emmanuel Nzita, apelou à intervenção e “pressão” do secretário-geral da ONU, António Guterres, contra a “ocupação” daquele território por Angola, segundo uma carta hoje divulgada. Por Orlando Castro (*) Na carta, dirigida a António Guterres, Emmanuel Nzita, que se apresenta igualmente como “chefe do Governo provisório de Cabinda”, recorda que o povo daquele enclave, actualmente província de Angola limitada a norte pela República do Congo e a sul pela República Democrática do Congo, sem ligação terrestre ao restante território…

Leia mais

Apelo da FLEC à ONU

A Representação diplomática da FLEC na Bélgica manifesta a sua “satisfação com a comunidade internacional devido à votação de Angola na resolução do caso Palestina/Israel e da suposta retirada das suas tropas na RDC”, afirmando que Luanda “deveria primeiro varrer a frente da sua casa antes de votar”. Eis, na íntegra, o comunicado enviado à Redacção do Folha 8 e assinado por Janeta Matondo, porta-voz da representação diplomática da FLEC na Bélgica: “Será que com esta resolução, a comunidade internacional deu um passo significativo no sentido de acabar com a…

Leia mais

CPLP, ONU e… Obiang

O futuro secretário-geral da ONU, António Guterres, disse confiar que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) poderá desempenhar “um papel positivo” quanto à pena de morte, em relação à qual a Guiné Equatorial impôs uma moratória. Por Norberto Hossi “Apena de morte está espalhada em todos os continentes ainda, infelizmente. Mas tenho confiança que a CPLP possa desempenhar um papel positivo neste domínio”, defendeu o próximo responsável da Organização das Nações Unidas, em declarações aos jornalistas, em Brasília, antes de ser recebido pelo Presidente brasileiro, Michel Temer, no…

Leia mais

Chikoty continua a mentir

O ministro das Relações Exteriores de Angola, Georges Chikoti, considerou, sem nenhuma originalidade, “brilhante” a eleição de António Guterres para o cargo de secretário-geral das Nações Unidas. Georges Chikoti referiu em entrevista à televisão pública angolana que a eleição de António Guterres corresponde a um “grande momento para o mundo da língua portuguesa”. Segundo o chefe da diplomacia angolana, país que tem lugar como membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU, António Guterres tem demonstrado uma “grande capacidade” e a sua eleição é uma oportunidade para a promoção…

Leia mais