MPLA impede voto de pesar

Um voto de pesar pelas dezenas de mortes provocadas pela Polícia de Angola durante uma manifestação na vila de Cafunfo foi proposto, no Parlamento português, pelo CDS-PP e foi rejeitado. Depois de pedirem instruções ao MPLA, PS, PSD e PCP votaram contra. O Bloco de Esquerda meteu o rabinho (convertido) entre as pernas e saiu da Assembleia antes da votação. A comissão (par)lamentar de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas rejeitou esta terça-feira um voto de pesar pelas mortes (massacre cometido pela Polícia do MPLA) que ocorreram numa manifestação na vila…

Leia mais

Afinal quem é o estrangeiro?

O João Melo é um cómico fracassado, muitas vezes demasiado macabro e subserviente aos dogmas de um partido, que variam como o estado do tempo ou as modas do oportunismo que facilita o parasitismo. Ele diz que “há momentos na vida das nações em que o posicionamento individual de cada um, mais do que político e/ou partidário, deve ser ético e moral”. Por Domingos Kambunji Nós, que não temos filiação política e/ou partidária nem disciplina para a militância subserviente, acreditamos que a ética e a moral devem estar presentes em…

Leia mais

Viralmente incompetentes, anti-democratas e anti-povo

Eu não sou oposição! A ala fascista do MPLA/Estado, sim! Esta gentalha que desonra o MPLA/Original, discrimina, humilha, ostraciza, prende, arbitrariamente e, bastas vezes, assassina, masoquistamente. A afirmação é peremptória! ASSUMO! Ao longo dos anos tenho sido vítima e, agora, na esquina do ano, sob nova e requintada espiral de ameaças, exigem-me contenção, abandono de pensamento, para abrir alas, aos delírios maléficos. Por William Tonet Não me demito de escrutinar, enquanto jornalista, a fanfarra fascistóide causadora de um mal incalculável aos povos angolanos, desde 1975. São 45 anos! Não os…

Leia mais

As (novas) lojas do Povo

Se os angolanos não morrem em maior quantidade, a culpa não é de um Governo que está no poder há 45 anos e que está a fornecer-lhes todos os dias, a todas as horas, instrumentos para terem sucesso… Ao que parece o Covid-19 não teve êxito neste aspecto, ficando a longa distância da estratégia do MPLA que ensina os angolanos a viver… sem comer! Por Orlando Castro Há quem afirme que são cada vez mais as vozes que dentro do MPLA – fora já sabemos que é verdade – estão…

Leia mais

Traição das classes cultas angolanas

Nos nossos dias o que se observa em Angola é uma sociedade dividida entre vencedores e vencidos, amedrontada e assassinada por um Partido capitaneado por homens sem um pingo de escrúpulos. Por Carlos PachecoHistoriador angolano (*) Não é minha intenção fazer aqui um julgamento. Habituado a estudar fenómenos históricos e a tentar perceber as dinâmicas de evolução das sociedades e o comportamento dos homens em grupo, somente me move o propósito de nesta reflexão deixar registada uma constatação: a inteligência angolana (simbolizada pelas suas camadas pensantes) já não é a…

Leia mais

Rei (de)posto… todos são valentes

A empresária angolana Isabel dos Santos e o marido, Sindika Dokolo, foram alvo de dois relatórios sobre actividades suspeitas em 2013 nos Estados Unidos da América, noticia hoje o Expresso, no âmbito de uma “investigação” do Consórcio Internacional de Jornalistas. Todos sabiam (até mesmo João Lourenço, vice-presidente do MPLA e ministro da Defesa de Eduardo dos Santos) mas ninguém piava. Isso é que é coragem… Esta notícia surge no âmbito de mais de 2.000 documentos bancários confidenciais (“FinCEN Files”) obtidos pelo BuzzFeed News e partilhados com o Consórcio Internacional de…

Leia mais

Porque não se cala?

O Presidente da República, João Lourenço, defende uma industrialização do continente africano assente numa nova perspectiva de aceleração, ancorada no “Plano Marshall da Alemanha com a África”. Em síntese, o que o se pretende é, por inépcia própria, que se peça dinheiro aos pobres dos países ricos para dar aos ricos dos países pobres. O Chefe de Estado angolano assumiu essa posição quando participava, por vídeo-conferência, na Terceira Edição da Cimeira Global de Manufacturação e Industrialização. No evento promovido pela Agência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (ONUDI), João…

Leia mais

1 de Fevereiro de 1885

Num contexto colonial em que Portugal aparecia como mal menor entre todos os que queriam ser donos da Cabinda, os cabindas optaram por negociar com os portugueses, acreditando que a sua segurança e autonomia sairiam resguardadas. Mal sabiam que iriam ser apunhalados cobardemente pelas costas, em 1975, por outros portugueses. A 29 de Setembro de 1883, foi assinado o Tratado de Chinfuma no morro do mesmo nome, a norte do rio Chiloango. O local foi escolhido porque só por si corroborava o alcance do acordo. Assim, ficou estabelecido o protectorado…

Leia mais

Dirigentes do MPLA não podem agir (mesmo que o sejam) como… gado!

O mundo não é estático, os homens também não, pesem os temores que possam ter, em função da força bélica de quem, a dado momento, detém a totalidade do poder político. A guerra estalou e, desta vez, de forma irreversível, entre o Presidente da República, João Lourenço, com a sua hercúlea coragem, reconheça-se, e o clã Dos Santos pese este ser, ainda, decorativamente, presidente emérito do MPLA, com o arresto, seguido do dossier volumoso de denúncias do Luanda Leaks. Por William Tonet Pelo atrelado de denúncias e responsabilização contra a…

Leia mais

Savimbi “ajudou” Sousa Jamba a ser condecorado

O escritor Sousa Jamba foi entrevistado no início de 2018 pelo “Jornal de Angola”. Disse (terá dito) aquilo que o JA queria que dissesse, sobretudo sobre Jonas Savimbi. Talvez tenha dito outras coisas importantes, mas os respeitáveis critérios editoriais são mesmo assim. Fez uma boa sementeira. Vinte e um meses depois aí está uma condecoração que, reconheça-se, muito bem lhe fica. Por Orlando Castro Sousa Jamba, a propósito do “fenómeno” Kalupeteka (ainda se lembram?) explicou há já uns anos que o caso faz parte de uma longa tradição na África…

Leia mais