De queda em queda
até à queda… final

O gabinete de estudos do Standard Bank reviu hoje em baixa as previsões de crescimento económico para Angola, antecipando uma recessão de 2,8% e uma nova contracção da economia de 0,8% no próximo ano. Para responder às sucessivas previsões de queda, provavelmente João Lourenço fará novas… exonerações. “A previsão do Governo aponta para uma queda de 1,2% do PIB este ano, estendendo a recessão pelo quinto ano consecutivo, mas nós antevemos uma recessão mais profunda em desenvolvimento, e actualizámos a nossa previsão para mostrar uma queda do Produto Interno Bruto…

Leia mais

MPLA usa Isabel dos Santos para esconder falhanços!

O presidente executivo do Standard Bank Angola mostra-se preocupado com o crescimento “manifestamente baixo” esperado da economia do país em 2020, na ordem do 1% do Produto Interno Bruto (PIB) estimado pela instituição. Eis mais uma razão para João Lourenço continuar a lançar cortinas de fumo no formato Dos Santos. Angola terá, em 2020, “um crescimento do PIB relativamente pequeno. Nós estimamos ligeiramente acima de 1%, que é manifestamente baixo para uma economia emergente como a angolana, que deveria estar a crescer pelo menos acima do nível da população”, afirmou…

Leia mais

Hoje? Recessão. E amanhã? (Veremos se o fiado chega)

O departamento de estudos económicos do banco sul-africano Standard Bank estima que Angola registe uma nova recessão económica este ano, de 1%, acelerando depois em 2020 para uma expansão de 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB). Uma no cravo outra na ferradura até porque os amigos (no mundo dos negócios) são para as ocasiões. “A economia de Angola deve sair da recessão de quatro anos em 2020, com os renovados investimentos no sector petrolífero a ajudarem a estabilizar a produção em 1,4 milhões de barris por dia, ainda que de…

Leia mais

A mesma doença, a mesma receita. E o doente… morre

O banco Standard considera que o programa de reformas estruturais em Angola, juntamente com o fortalecimento do sector petrolífero, são cruciais para garantir o regresso à estabilidade macroeconómica, depois de três anos de recessão. Ou seja, repete a João Lourenço o que já aconselhava a José Eduardo dos Santos. “O programa de reformas estruturais, combinado com iniciativas para fortalecer o sector petrolífero, continuam críticas para ajudar ao regresso da estabilidade macroeconómica”, lê-se no relatório de Julho sobre as economias africanas. No documento, elaborado pelo departamento de estudos económicos do Standard…

Leia mais

Diversificação eco(nó)mica

A analista do Standard Bank que, supostamente, segue Angola considerou hoje em declarações à Lusa que o país não está a fazer investimentos significativos nos sectores não petrolíferos, falhando assim a diversificação económica necessária para evitar choques externos. Samantha Singh julga que descobriu a pólvora. “A economia não se diversificou suficientemente; as autoridades fizeram alguns esforços em 2009 e 2010, mas depois os preços do petróleo subiram novamente e os esforços não continuaram”, considerou Samantha Singh em entrevista à Lusa a partir de Joanesburgo. Para a analista que segue o…

Leia mais