FAA combatem milícias da RD Congo

O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA) garantiu a segurança das fronteiras do país, mas admitiu confrontos entre forças de defesa nacional e grupos rebeldes da República Democrática do Congo (RD Congo). Geraldo Sachipengo Nunda falava hoje à imprensa, à margem da reunião conjunta dos Chefes de Estado-Maior General das Forças Armadas da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL) e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que decorre em Luanda. “Não há perigo do ponto de vista militar. As forças todas, tanto as…

Leia mais

Os nossos pobres poderão
ser refugiados do Congo?

Sindika Dokolo, empresário, coleccionador, multimilionário, genro de sua majestade o rei de Angola, medalha de honra da cidade do Porto (Portugal) – entre uma infinidade de outras coisas correlativas – anunciou a entrega de 200 toneladas de arroz, óleo e farinha aos refugiados da República Democrática do Congo que fugiram para o leste de Angola. Quanto aos 20 milhões de angolanos pobres… que esperem. A doação foi feita através da Fundação Sindika Dokolo, que o empresário de nacionalidade congolesa criou em Luanda, destinada à recuperação e preservação da arte africana…

Leia mais

Atenção máxima ao Ébola

O representante da Organização Mundial de Saúde (OMS) em Angola, Hernando Agudelo, defendeu hoje o reforço da vigilância epidemiológica no país face ao novo surto do vírus Ébola na vizinha República Democrática do Congo. “N o sentido que o Ébola é uma doença transmissível e altamente contagiosa, não é uma preocupação só para Angola, mas para todo o mundo e por isso é necessária uma permanente vigilância epidemiológica”, alertou o especialista, em entrevista à Lusa, em Luanda. O novo surto na República Democrática do Congo (RD Congo) começou na localidade…

Leia mais

Supremo diz “não” ao Governo do Quénia

O Supremo Tribunal do Quénia declarou hoje que é inconstitucional o planeado encerramento do campo de refugiados de Dadaab, que acolhe principalmente cidadãos somalis. O governo queniano prometeu no ano passado encerrar aquele que já foi considerado o maior campo de refugiados do mundo, afirmando que o complexo tem sido usado por militantes islâmicos da Somália como campo de recrutamento para uma série de ataques em solo queniano. “A decisão do governo, que visa especificamente os refugiados somalis, é um acto de perseguição de grupo, ilegal e discriminatória, e, portanto,…

Leia mais

Bissau alberga milhares de refugiados da Gâmbia

A Guiné-Bissau está a receber cerca de mil refugiados por dia, em fuga da Gâmbia, disse hoje Ayigan Kossi, coordenador humanitário do sistema das Nações Unidas em solo guineense: “Não há pontos de concentração, estão todos a distribuir-se por casas de familiares e amigos, mas há uma sobrecarga destes agregados familiares que requer apoios, nomeadamente ao nível da alimentação”. A crise na Gâmbia começou em Dezembro, depois de o Presidente Yahya Jammeh (foto) rejeitar os resultados eleitorais, e desde essa altura entraram na Guiné-Bissau 4.300 refugiados (a maioria mulheres e…

Leia mais

Quem é Guterres, o novo secretário-geral da ONU?

António Guterres é o novo secretário-geral da ONU. O engenheiro nasceu em 1949 em Lisboa. Foi líder do Partido Socialista, primeiro-ministro, presidente da Internacional Socialista e, por último, dirigente do ACNUR. Por João Carlos (*) António Manuel de Oliveira Guterres, que foi nomeado por unanimidade pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) para Secretário-geral da ONU, tem agora pela frente o grandioso desafio de implementar as reformas propostas no sistema da ONU, conforme os objectivos que defendeu durante a campanha de candidatura ao cargo até então assumido pelo sul-coreano…

Leia mais

ONU critica indiferença dos países ricos

ONU critica indiferença dos países ricos - Folha 8

O responsável da ONU para os direitos humanos condenou hoje os países ricos pela sua indiferença às migrações mundiais, depois do anúncio de que cerca de 3.400 pessoas morreram no Mediterrâneo este ano procurando chegar à Europa. Para o ano haverá mais mortos e mais críticas. A falta de “preocupação que vemos em muitos países pelo sofrimento e a exploração deste tipo de pessoas desesperadas é muito chocante”, afirmou o Alto Comissário para os Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, Zeid Ra’ad al-Hussein, no início de conversações sobre o…

Leia mais

Milhares morreram ao tentar chegar à Europa

Milhares morreram ao tentar chegar à Europa - Folha 8

Mais de 3.400 pessoas morreram este ano nas águas do Mediterrâneo enquanto tentavam chegar à Europa, segundo a agência das Nações Unidas para os refugiados. D esde o início do ano, mais de 207 mil pessoas fizeram a perigosa travessia marítima, quase três vezes o número dos que arriscaram em 2011 durante a guerra civil na Líbia (70 mil), segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados. Destes, 3.419 morreram, um número recorde, tendo em conta o total de mortes de migrantes em barcos em todo o mundo,…

Leia mais

Mais de 9.500 refugiados no Congo regressaram a casa

☞ Exército com pastas decisivas no Governo de transição do Burkina Faso ☜ ▩ Ponha o dedo, partilhe e leia a notícia completa no nosso site: http://bit.ly/f8PastasBurkinaFaso ▶ O Exército do Burkina Faso conseguiu ocupar quatro importantes pastas no Governo de transição, pelo que mantém o seu poder apesar da nomeação de um líder civil como presidente interino do país.

Mais de 9.500 angolanos refugiados na República Democrática do Congo voltaram voluntariamente a Angola desde Agosto, no âmbito de uma operação de repatriamento que até final do ano previa o regresso de 29.659 pessoas. D e acordo com números divulgados pelo Ministério da Assistência e Reinserção Social, esta operação, desenvolvida em conjunto com o Governo da RD Congo e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), já permitiu o regresso a Angola de 2.893 famílias, num total de 9.517 cidadãos. Contrariamente ao prazo definido em Julho pelas…

Leia mais

Angolanos são dos que mais pedem asilo ao Brasil

Angolanos são dos que mais pedem asilo ao Brasil - Folha 8

Um levantamento divulgado hoje, terça-feira, pelo Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur) mostra que o número total de pedidos de asilo no Brasil aumentou 930% entre 2010 e 2013, passando de 566 para 5.882 pedidos. Este ano, até Outubro, foram registadas 8.302 solicitações. A ctualmente, existem 7.289 refugiados no país, de 81 nacionalidades. A maioria vem da Síria (1.524 pessoas), seguida pela Colômbia (1.218), Angola (1.067) e República Democrática do Congo (784). O Brasil é signatário de tratados internacionais que facilitam a concessão de asilo a pessoas perseguidas ou…

Leia mais