RD CONGO, RUANDA E… AGOSTINHO NETO

Kinshasa anunciou a suspensão de acordos diplomáticos com Kigali e acusa O exército ruandês de apoiar Os rebeldes. “Se o Ruanda quer guerra, terá guerra”, diz um general congolês. O Presidente João Lourenço deverá mediar a crise. O MPLA deveria, aliás, impor como condição “sine qua non” a obrigatoriedade de a RD Congo e o Ruanda incluírem no sistema de ensino, como fez a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal), a cátedra Agostinho Neto. Por Orlando Castro O primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, é considerado pelo…

Leia mais

“PAIZINHO” FAZ CONTAS À CRISE ENTRE RD CONGO E RUANDA

João Lourenço, Presidente de Angola (não nominalmente eleito), Presidente do MPLA (no poder há 46 anos), Titular do Poder do Executivo e Comandante-em-Chefe das Forças Armadas, debateu em Luanda com o seu homólogo da República Democrática do Congo (RD Congo), Félix Tshisekedi, a “crescente tensão” entre este país e o vizinho Ruanda, anunciou a Presidência angolana em comunicado. “Na sequência do mandato recebido na recente Cimeira de Malabo”, João Lourenço “acolheu em Luanda, o Presidente Félix-Antoine Tshisekedi, Presidente da República Democrática do Congo, num encontro para abordar questões relativas à…

Leia mais

RD Congo reitera acusação contra mineira Catoca

As autoridades da República Democrática do Congo acusam o governo de Angola de nada ter feito para impedir que a Sociedade Mineira do Catoca continue a poluir a zona fronteiriça; Baixo Zaire, Nordeste, com líquidos tóxicos, provenientes das lavarias de mineração, que invadem os rios do país vizinho, causando a morte de espécies como peixes e, hipopótamos e, até, populares que habitam ao longo das zonas ribeirinhas. Por Matondo Ikango (*) “As nossas autoridades, por negligência da Sociedade Mineira de Catoca, explorada pelos russos e angolanos, registaram, desde Julho, a…

Leia mais

Para ganhar volta a valer tudo

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas da República Democrática do Congo (RD Congo), Célestin Mbala Musense, criticou alegadas incursões da Marinha angolana em águas territoriais do país em operações contra rebeldes de Cabinda. Coisa estranha. Alguma vez o MPLA permitiria uma coisa dessas? “Chamo a vossa atenção para o facto de o nosso serviço de informações militar relatar a incursão da marinha angolana nas águas territoriais da RD Congo ao largo do território de Moanda e no território de Tshela e Songololo”, refere Mblana Musense, numa carta dirigida ao…

Leia mais

SindiKa deverá repousar na RD Congo

O maior coleccionador de arte africana, o Kongo-Angolano, Sindika Dokolo, que morreu no dia 29.10, no Dubai, segundo uma fonte familiar, poderá ser enterrado na República Democrática do Congo, onde reside a maioria da família. A mãe, os outros dois irmãos maternos, para além dos outros paternos, todos residem no Congo e, na impossibilidade de o funeral se realizar em Angola, uma vez a esposa, Isabel dos Santos, ter problemas com a justiça, tudo leva a crer que a opção final, será de os restos mortais de Sindika terem a…

Leia mais

FAA sem fronteiras

A FLEC-FLAC, movimento independentista de Cabinda. Acusa as Forças Armadas Angolanas de lançarem uma “operação militar contra um grupo de civis desarmados” na República Democrática do Congo (RD Congo), junto à fronteira com o enclave petrolífero ocupado por Angola. “A s Forças Armadas Angolanas (FAA) lançaram uma operação militar contra um grupo de civis desarmados, suspeitos de serem soldados da FLEC, perto da fronteira do Yema-di-Yanga e Mbaka-Khosi no sector de Kakongo, território de Lukula, província do Kongo-Central, na aldeia de Kinkiama”, na passada quinta-feira, às 21:45, acusa a Frente…

Leia mais

Se as crianças são o futuro,
a RD Congo só tem passado

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou que vai investigar alegações de exploração e abuso sexual no contexto da resposta à epidemia de Ébola na República Democrática do Congo (RD Congo). “A s acções alegadamente perpetradas por indivíduos que se identificam como trabalhando para a OMS são inaceitáveis e serão investigadas com firmeza”, adiantou, em comunicado, a organização. A OMS indicou que o director-geral, Tedros Adhanom Ghebreyesus, iniciou uma “revisão minuciosa” destas alegações específicas, bem como de outras questões de protecção “mais amplas em contextos de resposta a emergências sanitárias”.…

Leia mais

Cabinda, Luanda, Kinshasa

A defesa de três activistas políticos de Cabinda, detidos há oito dias, acusados de rebelião, ultraje ao Estado e associação criminosa, disse hoje que vai impugnar as medidas de coacção. Também hoje o Ministério do Interior de Angola condenou a morte de um agente angolano na República Democrática do Congo (RDCongo) pelas forças armadas do país, que considerou como uma “barbaridade”. O Governo da RDCongo denuncia regularmente a entrada de soldados angolanos no seu território, muitas vezes alegando estarem em perseguição de elementos da Frente de Libertação do Enclave de…

Leia mais

Separação de poderes?
Sim, claro. Mas… onde?

O Presidente angolano, João Lourenço, assegurou hoje ao seu homólogo da República Democrática do Congo (RD Congo) que o Executivo não interfere na justiça, num encontro onde foram analisadas as consequências do arresto de bens de Isabel dos Santos. Alguém acredita? Nem Félix Tshisekedi acredita. Mas a arte de bem receber é sempre mais agradável quando se contam… anedotas. Que o Presidente da República, João Lourenço, não interfere na justiça… até nós acreditamos. No entanto, já não acreditamos que o Presidente do MPLA (João Lourenço) não interfira, tal como não…

Leia mais

Acordos, memorandos mas
o dedo sempre no… gatilho

Os Presidentes do Uganda, Yoweri Museveni, e do Ruanda, Paul Kagamé, assinaram esta quarta-feira, na capital angolana, o Memorando de Entendimento de Luanda, que coloca fim a acusações mútuas entre os dois países. Ver para crer… até quando, como de costume. Isto porque, por exemplo, Darfur foi… ontem! O acto de assinatura do documento ocorreu durante uma cimeira quadripartida, em que participaram além dos dois Presidentes, os chefes de Estado de Angola, João Lourenço, da República Democrática do Congo (RD Congo), Félix Tshissekedi, e da República do Congo, Denis Sassou…

Leia mais