Nem o petróleo colabora

De acordo com o manifesto das cargas de exportação, obtido pela agência de informação financeira Bloomberg, Angola, o segundo maior exportador de petróleo da África subsaariana, vai exportar menos de metade do que disse ambicionar quando aderiu à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), em 2007. “O declínio da produção de Angola é o resultado de uma falta de investimento na exploração, mas também do abrandamento da aposta na exploração desses poços em declínio durante os últimos anos”, comentou o analista da consultora Wood Mackenzie focado na África subsaariana,…

Leia mais

Vírus da incompetência é mesmo muito resistente…

A produção de petróleo em Angola pode ser afectada pela falta de pessoal se a propagação da epidemia de Covid-19 (Coronavírus) continuar a alastrar, alerta um especialista no sector, acrescentando que existem riscos do lado da oferta e da procura. Transpondo esta tese para a economia em geral (que há décadas não anda nem desanda), é caso para dizer que uma outra epidemia alastrou no país: a incompetência dos governos do MPLA. “M uitas zonas de exploração petrolífera estão a deixar de receber funcionários e isso tem feito com que…

Leia mais

Diversificar os loengos,
sem mexer no… petróleo

Angola produziu 1,356 milhões de barris de petróleo por dia em Outubro, menos 43.000 face a Setembro, segundo o relatório mensal da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) hoje divulgado. E, por cá, falar de petróleo é falar de quem está no poder há 44 anos – o MPLA. Os valores publicados, com base em dados de fontes secundárias, registam uma quebra da produção, depois de uma revisão em baixa dos valores de Setembro, que passaram de 1,411 para 1,399 milhões de barris por dia. Angola manteve a posição…

Leia mais

Angola em ponto morto, Quénia e Etiópia aceleram

A unidade de análise da agência de informação financeira Bloomberg considera que a economia de Angola vai cair para quinto lugar das maiores economias da África subsaariana, sendo ultrapassada pelo Quénia e Etiópia até 2022. Lá vai o Presidente João Lourenço ter de alargar o âmbito das operações “Resgate” e “Transparência” ou, talvez, lançar uma nova iniciativa do tipo “Operação Competência”… “A economia de Angola emergiu da recessão no último trimestre do ano passado, mas vai-se debater para evitar outro abrandamento económico este ano devido ao declínio da produção de…

Leia mais

Quebra de 340 milhões
na venda de petróleo

Angola registou uma quebra de 340 milhões de dólares (300 milhões de euros) na comercialização do petróleo bruto no terceiro trimestre de 2018, face ao anterior, período em que exportou 130,5 milhões de barris, informou hoje o Governo. De acordo com o director Nacional de Mercado e Promoção da Comercialização do Ministério dos Recursos Mineiras e Petróleos de Angola, Gaspar Sermão, que falava num evento de apresentação de dados sobre o sector petrolífero angolano, que decorreu hoje em Luanda, o preço médio ponderado do barril foi de 74,9 dólares, tendo…

Leia mais

Uma sociedade pobre
com alguns bem ricos

O número de Terminais de Pagamento Automático (TPA) em Angola diminuiu seis por cento de Dezembro a Janeiro, para menos de 64.000 equipamentos em todo o país, a primeira quebra registada nos dados da empresa gestora da rede interbancária. Em apenas um mês, a informação da Empresa Interbancária de Serviços (EMIS), que gere o multicaixa angolano, a rede interbancária do país, refere a diminuição de 4.011 TPA activos. São equipamentos utilizados tradicionalmente para pagamento electrónico no comércio, restauração e outros estabelecimentos comerciais, mas também por vendedores de rua, no mercado…

Leia mais

Apoio à desminagem cai 80%

O apoio financeiro internacional às operações de desminagem em Angola e Moçambique diminuiu 80 e 70%, respectivamente, refere o Relatório Minas Antipessoais 2016, hoje divulgado. Quando comparado com 2014, o apoio que os doadores internacionais canalizaram para a região da África subsariana em 2015 diminuiu mais de 40%, contabiliza o relatório da Campanha Internacional para Eliminar as Minas Terrestres (ICBL, na sigla em inglês). Se se olhar para os resultados de cada país da região, essa diminuição é mais visível em dois Estados de língua portuguesa: Angola (-80%) e Moçambique…

Leia mais

Angola trava a fundo na importação de produtos portugueses

As exportações de Portugal para Angola diminuíram 45%, para 551 milhões de euros, no primeiro trimestre deste ano, ao passo que as importações aumentaram 12,5% para 216,7 milhões, diminuindo o saldo positivo para 86 milhões. De acordo com os números calculados pela Lusa através da base de dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) português, que hoje divulgou os montantes para o primeiro trimestre, o saldo positivo da balança comercial entre Portugal e Angola encurtou-se em mais de 272 milhões de euros. O saldo comercial positivo para Portugal passou de…

Leia mais

Cereais caem a pique

Angola deverá produzir este ano menos de metade das quatro milhões de toneladas de cereais que necessita para consumo directo e industrial, indicou hoje o director-geral do Instituto Nacional de Cereais de Angola (INCER). Benjamim Castelo referiu que, devido à crise provocada pela quebra da cotação do petróleo e pelas alterações climáticas, a produção anual de cereais este ano se cifre em apenas 1,8 milhões de toneladas, admitindo que o défice de cereais em Angola está a “agravar-se”, com a falta de meios de produção e a dificuldade de importações…

Leia mais

Petróleo arrasa receitas

A exportação de petróleo rendeu a Angola, em Janeiro, 102,5 mil milhões de kwanzas (568,1 milhões de euros), menos de um terço face ao mesmo mês de 2014, antes da crise da cotação internacional do barril de crude. Em causa está a crise provocada pela cotação internacional do crude que se faz sentir há cerca de um ano e meio, cuja quebra agravou as contas de Angola, o segundo maior exportador da África subsaariana, caindo de um preço médio de 100,41 dólares (2014) para 51,77 dólares no final de 2015.…

Leia mais