Palhaçada em Santa Paciência

Se alguém tivesse dúvidas de que o MPLA (Matilha de Predadores Ladrões de Angola) é um exemplo de hipocrisia e estupidez ficou com essa dúvida completamente desfeita, totalmente esclarecida. Os membros desta matilha predadora são o exemplo mais evidente de quem demonstra falta de respeito pelo ser humano e pelos compatriotas vivendo na miséria, emboscados num oportunismo parasitário em campanhas de relações públicas para engodar e enganar a sensibilidade dos cidadãos. Por Domingos Kambunji Os Metenojo Parasitas Larápios Aviltantes foram, numa campanha de marketing, distribuir falsa caridade no bairro de…

Leia mais

Supermercado da fé ataca soberania de Angola

Porra! Porra! É demais, é mesmo canibalesco, o silêncio cúmplice. Por isso hoje, aqui e agora, manifesto a minha indignação ante a aselhice da elite assimilada, complexada e inculta, que nos (des)governa, ante os insultos diários passados na comunicação social, por uma seita religiosa estrangeira, accionista do maior supermercado da fé a operar, com requintes de malvadez diabólica, no território nacional. Por William Tonet Dá nojo, revolta, vontade de partir para a retaliação… verbal, ao assistir, dia após dia, aos ataques dos comerciantes brasileiros da fé, nas emissões na TV…

Leia mais

António Agostinho deve
ser nome… obrigatório!

A residência onde viveu o primeiro Presidente de Angola, o genocida António Agostinho Neto, na década de 40 do século passado, enquanto esteve na província a trabalhar como médico, vai ser transformada em local de interesse histórico e turístico (certamente da amplitude mundial e em breve considerada monumento histórico do zoológico do MPLA), anunciou hoje (sábado), o governador de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”. Em declarações à imprensa, à margem de uma palestra sobre “Vida e Obra de Agostinho Neto”, o governador disse estarem já em curso negociações com…

Leia mais

Orgasmo atópico

Perante o, sociologicamente interessante, despertar dos vampiros originado pela reacção do MPLA (não da visada, Luísa Damião, como seria de esperar) a um artigo de opinião publicado aqui no Folha 8, façamos o exercício de falar de Pessoas Politicamente Expostas (PPE) como se Angola fosse (não é ocaso) um Estado de Direito Democrático. Por Orlando Castro Antes, recordemos que este caso (verdadeiro potenciador do orgasmo vampiresco, se bem que atópico) deu nova vida a machistas, feministas e similares da nossa praça que, a uma só voz, consideram que “é nojento…

Leia mais