Marimbondofobia e marimbondocidas

Para bem da clareza e ante vocábulos novos, ou velhos mas com novos significados, convém aferirmos com um mínimo de rigor o que querem dizer, para que não sejam usados debalde, confundindo o leitor, pelo que se me afigura de capital importância e deveras útil esclarecer e definir, “breve”, “rápido” e de uma vez por todas, o conceito de “marimbondo” bem como todos as palavras derivadas deste semantema (que é como quem diz, da raiz da palavra) como por exemplo a “marimbondofobia”. Por Brandão de Pinho Que se saiba o…

Leia mais

Nem o populismo escondeu
o nanismo do Sr. Marcelo!

Especialista dos especialistas em tudo, o Presidente português falou hoje sobre a história da colonização de Angola, afirmando ter sido um período que em que houve “uma interlocução, um diálogo”, com “altos e baixos”, que abriu caminho à unidade territorial do Estado angolano. Num discurso na Escola Portuguesa de Luanda, depois de ouvir um grupo de alunos cantar os hinos angolano e português, Marcelo Rebelo de Sousa referiu-se à visita que fez hoje de manhã ao Museu Nacional de História Militar, que tem artefactos do início do tempo colonial, da…

Leia mais

São 20 milhões de pobres,
mas Marcelo nem um viu!

O chefe de Estado português declarou-se hoje solidário com a política e o “percurso imparável” do Presidente de Angola, João Lourenço, e considerou que “uma página essencial foi virada” nas relações luso-angolanas. Terá Marcelo Rebelo de Sousa considerado, para esse “percurso imparável” os nossos 20 milhões de pobres? Terá Marcelo Rebelo de Sousa considerado, para esse “percurso imparável”, que: – 68% da população angolana é afectada pela pobreza, que a taxa de mortalidade infantil é das mais alta do mundo, que apenas 38% da população angolana tem acesso a água…

Leia mais

Homem do leme, maquinista
e tudo o que for populismo

A popularidade do chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, em Angola foi hoje levada ao (mais um) extremo na Catumbela, na província de Benguela, com vários populares a chamarem-lhe Presidente de uma “Portangola”. E depois não querem que ele diga que a visita foi um momento histórico para Angola, para Portugal e – note-se – para o mundo… “S em ofender João Lourenço”, o chefe de Estado angolano, disse à Lusa um grupo de populares no recentemente elevado a município da Catumbela, onde as autoridades locais indicaram estarem…

Leia mais

Faltou a medicação?

O Presidente português considerou hoje que os “eles” que não acreditavam que Portugal e Angola chegassem ao nível de excelência, e que sempre o manifestaram na “sombra”, estavam “errados”, face ao patamar do actual momento das relações bilaterais. Quem são os “eles”? Marcelo Rebelo de Sousa não diz. Não estará, com certeza, a falar dos seus comparsas políticos de Portugal pois esses, desde há muito, estão em sintonia servil com o MPLA, partido que governa Angola desde 1975 e que sempre pagou bem aos seus sipaios. Estará a falar de…

Leia mais

Empresários portugueses tratados como matumbos

O Governo angolano admitiu hoje que Portugal vai ter um papel “crucial” na diversificação da economia de Angola (certamente rezando à Mamã Muxima para que nenhum empresário português recorde como era a nossa economia em 1973/74) e renovou os apelos aos empresários lusos para investirem em força no país. Em declarações aos jornalistas em Benguela, onde decorreu o Fórum Empresarial Angola/Portugal, o ministro de Estado e do Desenvolvimento Económico e Social angolano, Manuel Nunes Júnior, lembrou (mentindo em função da realidade) que o Governo do MPLA está a combater “seriamente”…

Leia mais

Povo gosta dos “Marcelos”

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, levou hoje mais de duas horas a saudar o povo do Lubango, percorrendo lentamente os 11 quilómetros entre o aeroporto e o centro da cidade, onde foi recebido por uma multidão. Tal como, no tempo colonial, aconteceu com o seu “padrinho” Marcelo (Caetano). “E u vim quase sempre no estribo do automóvel, vim do lado de fora, a agradecer, porque ao longo do caminho havia milhares de pessoas”, descreveu Marcelo Rebelo de Sousa, quando finalmente chegou à sede do Governo Provincial da Huíla,…

Leia mais

Exibição pobre e histriónica de um “estadista” medíocre

O chefe de Estado português elogiou o “projecto de paz, de democracia, de regeneração financeira, de desenvolvimento económico, de combate à corrupção” protagonizado pelo Presidente de Angola, João Lourenço. Se o MPLA dizia que José Eduardo dos Santos era o “escolhido de Deus”, Marcelo Rebelo de Sousa diz que João Lourenço é o próprio… “Deus”. Por Orlando Castro N uma intervenção durante um jantar oficial oferecido por João Lourenço, no Palácio Presidencial, em Luanda, Marcelo Rebelo de Sousa saudou-o como “o vulto cimeiro de um novo tempo angolano”. Não se…

Leia mais

O que é isso de Cabinda?

A FLEC/FAC, revelando uma santificada ingenuidade, lamentou que o programa da visita de Estado a Angola do Presidente português exclua uma deslocação a Cabinda, mas disse acreditar que Marcelo Rebelo de Sousa aborde o assunto com o homólogo angolano, João Lourenço. Sonhar não paga impostos e, por isso, não custa acreditar que Marcelo tenha a hombridade, a verticalidade e, sobretudo, a honestidade intelectual de falar de Cabinda com João Lourenço. Em comunicado, a Direcção política da Frente de Libertação do Estado de Cabinda – Forças Armadas de Cabinda (FLEC/FAC), salienta…

Leia mais

Há sempre um “estadista”
para animar o Carnaval

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, quebrou o protocolo logo no início da visita de Estado a Angola ao deslocar-se inesperadamente para junto de alguns angolanos que, silenciosamente, integram a multidão de 20 milhões de pobres que o país tem. Falso. Foi, isso sim, imediatamente para a bancada ‘vip’ do carnaval angolano, logo após sair do Aeroporto 4 de Fevereiro, em Luanda. Acompanhado do ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto (o tal das “desculpas” sobre os incidentes no Bairro da Jamaica), o chefe de Estado português foi…

Leia mais