LEGALIDADE E TRANSPARÊNCIA METEM MEDO AOS JORNALISTAS?

O Governo angolano enviou ofícios a dezena e meia de plataformas digitais solicitando informações e documentação, revelou hoje à Lusa o director nacional de Informação e Comunicação Institucional, João Demba, negando que haja uma tentativa de controlo por parte do Estado. Segundo João Demba, os ofícios foram enviados não apenas a três plataformas digitais, que divulgaram a situação (Camunda News, Factos Diários e Hora H), mas a várias outras que operam em Angola, fazendo produção e divulgação de conteúdos, alguns de entretenimento ou de carácter informativo e noticioso. “São plataformas…

Leia mais

MPLA COME DE CEBOLADA OS JORNALISTAS

Seis organizações angolanas, incluindo o Sindicato dos Jornalistas, apelaram hoje ao tratamento imparcial e isento dos assuntos por parte dos órgãos de comunicação social públicos em Angola, exigindo o fim da complacência e o cumprimento da legislação. A tese parte de um pressuposto errado. Esses órgãos são do MPLA e a parte pública refere-se exclusivamente ao dinheiro que os sustenta. A tomada de posição conjunta é subscrita pelo Sindicato dos Jornalistas Angolanos, Instituto para a Comunicação Social da África Austral (MISA) em Angola, Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente,…

Leia mais

JORNALISMO (NÃO) É SÓ INFORMAR

João Lourenço, Presidente da República de Angola (não nominalmente eleito), igualmente presidente do MPLA e Titular do Poder Executivo, autorizou a celebração do contrato no valor global de 14,7 mil milhões de kwanzas (34,1 milhões de euros) para a construção do Centro de Formação de Profissional de Jornalistas (Cefojor) na província do Huambo. Segundo João Lourenço, o contrato de abertura da linha de crédito no referido valor deve ser celebrado entre o Ministério das Finanças e o Banco de Fomento Angola (BFA). A autorização vem descrita no despacho presidencial nº117/22…

Leia mais

JORNALISTAS NO CORREDOR DA MORTE

Está a decorrer em Portugal um Inquérito às Condições de Vida e de Trabalho dos Jornalistas, promovido pela Associação Portuguesa de Imprensa, Casa da Imprensa e Sindicato dos Jornalistas, e realizado pelo Observatório para as Condições de Vida e Trabalho, que envolve investigadores de várias universidades. Para quando  um estudo similar em Angola? Se demorar muito não vai haver… jornalistas. Em Março do ano passado, o Conselho Directivo da Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (ERCA) manifestou-se preocupado pela forma sistemática como alguns órgãos de comunicação social e jornalistas destratam…

Leia mais

JORNALISTAS NÃO ENTRAM!

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) condenou hoje os impedimentos à cobertura jornalística do julgamento do empresário luso-angolano Carlos São Vicente, em Luanda, considerando tratar-se de uma “arbitrariedade e obstrução à liberdade de imprensa”. Ou, parafraseando o presidente do MPLA, é necessário perceber que a liberdade de imprensa é… relativa. Os jornalistas, afectos a distintos órgãos nacionais e estrangeiros, viram-se impedidos de aceder à sala de audiências do Tribunal da Comarca de Luanda, onde teve início o julgamento do empresário Carlos São Vicente, indiciado dos crimes de peculato e fraude…

Leia mais

DOS PIORES PAÍSES PARA OS JORNALISTAS

Angola (leia-se o MPLA) é o país que mais uso faz de difamação criminal contra jornalistas o que levanta suspeitas sobre o seu uso, disse a coordenadora do programa para África do Comité de Protecção dos Jornalistas (CPJ), Ângela Quintal, em declarações à Voz da América. Em declarações à VoA, Ângela Quintal fez notar que as leis de difamação criminal “são uma relíquia do passado colonial e a nossa esperança é que governos democrata pós-colonialismo não usassem essas tácticas”. As declarações da coordenadora da CPJ coincidem com mais um caso…

Leia mais

PRESIDENTE, PERGUNTE À PRIMEIRA-DAMA

Recordando (como se fosse preciso) os métodos de José Eduardo dos Santos durante 38 anos, hoje os “anónimos” servidores de João Lourenço voltam a pôr as garras de fora. Não gostam que os Jornalistas em geral, e os do Folha 8 em particular, se recusem a pensar (só) com a barriga (tantas vezes vazia). Por Orlando Castro Pela forma, mas também pelo conteúdo e pela escrita, percebe-se que são gente evoluída e que gravita junto de quem tem o Poder, tal a forma canina como se arrogam ter o dever…

Leia mais

FOLHA 8 ACEITA O REPTO. MAIS ALGUÉM ALINHA?

A jornalista filipina Maria Ressa, co-vencedora do prémio Nobel da Paz deste ano, defendeu hoje que os meios de comunicação social no mundo deveriam unir forças na “luta pelos factos”, em vez de competirem entre si. Corrobore-se que o apelo também inclui os jornalistas (e respectivos órgãos) angolanos. Para que conste. “A era da competição pelas notícias está morta”, disse Maria Ressa numa conferência de imprensa em Oslo, onde vai receber o prémio Nobel da Paz na sexta-feira, conjuntamente com o jornalista russo Dmitri Muratov. “Penso que este é um…

Leia mais

PELO FIM DA IMPUNIDADE DOS CRIMES CONTRA JORNALISTAS

Hoje é o “Dia Mundial pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas”. O secretário-geral da ONU, António Guterres, diz que em pandemia marcada por desinformação, o acesso à informação pode ser questão de vida ou morte e a Unesco aponta que a violência contra profissionais mostra o enfraquecimento do Estado de Direito. Neste 2 de Novembro, o mundo assinala o “Dia Mundial pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas” e as Nações Unidas destacam que 62 profissionais morreram somente no ano passado, enquanto exerciam o seu trabalho. Em…

Leia mais

QUEM MAIS ORDENA (NA UNITA) É O MPLA

Mais de uma centena de apoiantes do líder destituído da UNITA por ordem do MPLA concentraram-se em frente ao local onde decorreu a reunião da Comissão Política da UNITA, para declarar apoio a Adalberto da Costa Júnior. Em exclusivo, o F8 adianta um dos mais importantes pontos, aprovado pelos 233 membros presentes, dos 250 que fazem parte da Comissão Política, ou seja 94%, quanto à realização do XIII Congresso, que deverá realizar-se até 04 de Dezembro. Assim, 221 votaram a favor 11 abstenções e um voto contra. Descontentes com o…

Leia mais