TPA e TV Zimbo “rendem-se”

As televisões públicas do MPLA, (TPA e TV Zimbo) disseram hoje que vão retomar a cobertura das actividades da UNITA, maior partido da oposição que o MPLA ainda permite, depois de terem recebido garantias de protecção dos jornalistas nas suas actividades políticas. Traduzindo, depois de o Presidente do MPLA, João Lourenço, ter dado essas ordens e mandado os seus sipaios da Direcção do MPLA ir dar uma volta ao “bilhar grande”. O entendimento entre a Televisão Pública de Angola, a TV Zimbo e a UNITA foi alcançado – isto é…

Leia mais

MPLA ordena censura à UNITA

A UNITA, o principal partido da oposição que o MPLA (ainda) permite que exista em Angola, criticou o boicote das televisões estatais (ou seja do MPLA) às suas iniciativas, salientando que isso vem “confirmar e oficializar a reiterada censura” e violação das leis e deontologia. É urgente que a UNITA perceba que a Constituição, bem como as leis, terminam a sua validade quando em causa está o MPLA. Ou seja, acima das regras democráticas e de um Estado de Direito está o querer do partido que desgoverna Angla há 46…

Leia mais

O MPLA é Angola, Angola é do MPLA

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) apelou hoje ao diálogo para tentar ultrapassar a decisão dos canais públicos do MPLA de televisão de suspenderem o que raramente faziam – a cobertura de actividades da UNITA, por queixas de intimidação por parte de apoiantes do partido da oposição. Em nota assinada pelo secretário-geral, Teixeira Cândido, o SJA pediu aos jornalistas que se abstenham de participar em disputas políticas, na sequência da decisão dos canais estatais (leia-se do MPLA) Televisão Pública de Angola (TPA) e TV Zimbo de suspenderem as actividades da…

Leia mais

MPLA até inventa foto do agredido

O MPLA, partido no poder em Angola há 46 anos, ordenou hoje à justiça angolana para chamar à responsabilidade os autores do “acto bárbaro”, que colocou em causa a integridade física e dignidade de profissionais da informação dos seus órgãos privados (mas pagos com dinheiros públicos) de comunicação social. Aposição foi expressa num comunicado final do Secretariado do Bureau Político do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) saído de uma reunião realizada sob orientação do secretário-geral, Paulo Pombolo, que serviu para apreciar o memorando dos trabalhos da Divisão Político-Administrativa…

Leia mais

Jornalismo é, apenas e só, ser verdadeiro

O presidente da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, criticou hoje a “censura permanente” existente em Angola, que considerou estar na origem da intimidação (por parte de simpatizantes da UNITA) de jornalistas dos canais públicos, sublinhando que as ameaças não partiram da Direcção do partido. Adalberto da Costa Júnior, que falava à Lusa sobre as ameaças de que foram alvo jornalistas dos canais públicos do MPLA (supostamente públicos), TPA e TV Zimbo, que cobriam uma manifestação convocada pela UNITA, condenou as ameaças, “que não partiram da Direcção da UNITA”, mas lamentou…

Leia mais

MPLA declara guerra aos jornalistas lusos

O Telejornal do canal público do MPLA, TPA, abriu com a leitura de um editorial em que os media portugueses foram acusados de ser um veículo de transmissão de uma campanha de desestabilização e “ingerência abusiva” em assuntos de outros Estados. Foi isso que o MPLA mandou dizer, é isso que a TPA diz. Nada de novo, portanto. Por Orlando Castro (*) Ao longo de cinco minutos, logo após abordar o tema da cimeira da CPLP que se realiza em meados de Julho em Luanda, a apresentadora Sílvia Samara, refere…

Leia mais

TPA e TV Zimbo fazem informação, não jornalismo

O Grupo Parlamentar da UNITA quer ouvir o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social e os responsáveis dos canais televisivos TPA e TV Zimbo, devido à (não) cobertura noticiosa dada por estes meios relativamente aos incidentes de Cafunfo. O pedido de audição foi entregue no gabinete do Presidente da Assembleia Nacional que, depois de receber “ordens superiores”, dirá de sua justiça. Em causa está a garantia constitucional (irrelevante no contexto em que o MPLA é Angola e Angola é do MPLA) relativa à igualdade de tratamento pela…

Leia mais

O banquete dos Juniores Caetanos

Então não é que as redes sociais tinham razão quando diziam que o MPLA não é um movimento popular de libertação de Angola mas sim uma Matilha de Predadores Ladrões de Angola? O júnior Caetano do Jornal da Angola (JA) do MPLA vem agora dizer que ele e os seus kapangas dos órgãos oficiais de comunicação social, parasitas do dinheiro de todos os angolanos, “endeusaram pessoas cuja conduta merecia reprovação e nunca exaltação”? Por Domingos Kambunji Não nos esqueçamos que o JA homenageou durante vários anos o soba da corrupção,…

Leia mais

Como a TPA, Palanca TV vira TV MPLA

O Governo do MPLA decidiu transformar a televisão privada Palanca TV, recuperada (confiscada, roubada) pelo Estado por ser “constituída por fundos públicos” (afinal, como tudo em Angola, até mesmo o MPLA), em canal desportivo da Televisão Pública do MPLA (TPA), anunciou o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social. Confiscar a UNITA poderá ser o próximo passo? Manuel Homem disse que a decisão saiu na sequência do projecto da TPA de “criação de canais temáticos, depois da recuperação pelo Estado da antiga televisão privada fundada com fundos públicos”.…

Leia mais

Jornalistas da RNA e da TPA acordaram? Será mesmo?

Os jornalistas da rádio e televisão públicas de Angola (RNA e TPA) ameaçaram hoje convocar uma greve caso as administrações das duas empresas se recusem a aceitar as exigências contidas num caderno reivindicativo a entregar segunda-feira de manhã. A decisão foi tomada por cerca de cinco dezenas de profissionais da comunicação social da Rádio Nacional de Angola (RNA) e da Televisão Popular de Angola (TPA) durante uma reunião com o Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA), em que foi redefinido o caderno de reivindicações exigidas há quase um ano. Em declarações…

Leia mais